sábado, 30 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 527

 - Captain America n° 6 (Junho de 1998)
* "Expose", escrita por Mark Waid, desenhada por Dale Eaglesham, artefinalizada por Scott Koblish

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 7 ("Exposto")

Preso por algemas que podem se adaptar a qualquer forma, feitas até mesmo para conter os transmorfos skrulls (alienígenas que o colocaram nessa armadilha), o Capitão América tenta ludibriá-las. Após tentar se livrar com um maçarico ou mesmo com eletricidade (sem sucesso), o herói chega próximo a um poço de elevador e pula rente ao cabo de aço, onde fere seus próprios pulsos. Ao perceber que seu prisioneiro está sangrando, as algemas interpretam que ele está se tornando uma criatura líquida e transmutam para uma espécie de recipiente sólido. Com a queda, o recipiente se parte e o Capitão América, apesar de sangrando, consegue se libertar.

Porém, o mundo que o herói encontra lá fora está à beira do caos. O skrull que assumiu sua forma conseguiu se infiltrar entre os Vingadores, ganhar a confiança do presidente e, utilizando outros transmorfos, convence a América que um em cada vinte americanos são skrulls disfarçados. Ao divulgar essa ideia (como Capitão América), cria uma paranoia onde todos desconfiam de todos e conflitos se espalham pelo país. Mesmo voltando a sua forma original (ao perceber que o Capitão América escapou da armadilha), o skrull consegue causar o estrago que esperava, utilizando a figura de seu inimigo.

Continua...

ÂmagoNews: A última parte da série de artigos sobre o Thor de Walt Simonson: O Thor de Walt Simonson - Parte 16

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 526

 - Captain America n° 5 (Maio de 1998)
* "Credibility Gap", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por John Beatty e Andy Smith

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 6 ("Credibilidade em Perigo")

Thor ajuda o Capitão América a desbaratar um esconderijo da Hidra. A dupla obtém o nome do líder que anda perseguindo o Capitão: Hidra Sensacional, que controla apenas um pequeno grupo dentre os terroristas. O deus do trovão sente que a adoração em torno do Capitão América tem incomodado seu amigo vingador. É algo com o que Thor sabe lidar muito bem, sendo uma divindade adorada por muitos.

Mais tarde, outro grupo da Hidra ataca o edifício Empire States e faz reféns, exigindo a presença do Capitão. O herói invade o prédio, mas é seguido por um repórter interessado em descobrir mais sobre o fenômeno "capmania". Ao chegarem ao topo, o repórter transmuta para a forma do... Hidra Sensacional. E, para a surpresa dos próprios terroristas, o seu líder transmuta novamente... revelando ser um alienígena da raça skrull, assim como os falsos reféns. Os alienígenas eliminam todos os terroristas e prendem o Capitão América em uma armadilha feita para conter até mesmo os poderes transmorfos dos skrulls.

O plano do "Hidra Sensacional" era justamente mostrar mais uma ação do Capitão América contra a Hidra e aumentar ainda mais a adoração do público. Agora, o transmorfo toma a forma do próprio Capitão e está prestes a aproveitar sua fama para disseminar o caos entre o povo da Terra.

Continua...

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 525

 - Captain America n° 4 (Abril de 1998)
* "Capmania", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 4 ("Capmania")

O Gavião Arqueiro decide levar Steve Rogers (o Capitão América) para passear, uma vez que seu amigo vingador anda preocupado com a quantidade de produtos licenciados em seu nome. A onda de produtos e a grande popularidade do herói já está sendo chamada de... Capmania!

Durante o passeio, a dupla se depara com o vilão Batroc, que desafia o Capitão América para uma luta e ameaça dois civis. Quando o herói aparece, os dois jovens que estavam sendo ameaçados se revelam como integrantes da Hidra, grupo que enviou Batroc... para perder.

Batroc se mostra mais ágil e mortal do que antes e derrota facilmente o descuidado Gavião Arqueiro. Mas, sob o olhar de uma multidão de fãs, o Capitão América derrota o vilão (como era estranhamente planejado pela Hidra). No final, diante da comemoração do público, o Capitão América não consegue conter um sorriso de satisfação... exatamente como o líder da Hidra (que, ao invés de Hidra Supremo, prefere ser chamado de Hidra Sensacional) planejava.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 524

 - Captain America n° 3 (Março de 1998)
* "Museum Piece", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 3 ("Peça de Museu")

Para se vingar pelo Capitão América ter frustrado seu ataque nuclear, os terroristas da Hidra invadem um museu e exigem a presença do herói. O problema é que a polícia, mesmo evacuando a área, não percebeu dois garotos que se esconderam dentro do local, sem saber que estava dominado pelos criminosos.

Ainda se acostumando com um novo escudo, criado por Tony Stark, o Capitão América percebe que a nova arma não tem a mesma precisão do anterior. Mesmo assim, ele comparece no museu e, além de enfrentar os integrantes da Hidra, tem que proteger os dois penetras que não estão ali exatamente pelo seu interesse em História (aliás, sequer respeitam a figura do "antiquado" Capitão América). 

Para salvar os garotos, o Capitão acaba levando um tiro no ombro. Porém, quando os vilões se distraem, ele encontra uma réplica de seu primeiro escudo (que não era circular) em uma das exposições do museu em homenagem aos Invasores, grupo ao qual fez parte no passado. Surpreendendo os terroristas, o herói consegue derrotá-los. Após controlar a situação, o reitor do museu, vendo que o Capitão se adaptou tão bem a réplica do antigo escudo, lhe dá a arma como forma de agradecimento.

Não se sabe o porquê da Hidra estar atacando tão ferozmente, mas o Capitão aproveita a presença da imprensa para declarar guerra do grupo... algo que não passa despercebido pelo novo e inconsequente líder dos terroristas.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 523


 - Captain America n° 2 (Fevereiro de 1998)
* "To Serve And Protect", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 2 ("Para Servir e Proteger")

O Capitão América invade um submarino americano para livrar a tripulação do ataque de terroristas de Hidra. Para que um vírus não comprometa os computadores, dando acesso a um arsenal nuclear, a embarcação precisa ser destruída. Para isso, o herói faz com que a tripulação evacue e, com a ajuda da capitã do submarino, arma os torpedos para se destruírem. A única forma dos dois escaparem com vida é confiarem no escudo do Capitão América, pois ele será capaz de absorver o impacto da explosão e os jogar no oceano.

A ideia do Capitão dá certo e os dois são impulsionados para longe da explosão. Mas o impacto desacorda a capitã e faz com que o herói se separe de seu escudo. Capitão América nada o mais rápido possível em direção ao seu escudo, que começa a afundar nas águas do oceano. A pressão já começa a trincar seu equipamento de mergulho. Tal esforço é válido, uma vez que se trata da arma que é perfeita e faz tão parte do herói quanto seus braços, mas o herói percebe que o equipamento da capitã também começa a ficar danificado, colocando sua vida em risco. Infelizmente, ele é obrigado a subir para superfície para salvá-la... e seu escudo se aprofunda cada vez mais no abismo marítimo. O Capitão América acaba de perdê-lo.
ÂmagoNews: Pequeninos, azuis... mas estão longe de sair por aí smurfando. Mais um artigo sobre a criativa Era de Prata: http://impulsohq.com/artigos/prata-da-casa-homenzinhos-azuis/

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 522

- Captain America n° 1 (Janeiro de 1998)
* "The Return of Steve Rogers", escrita por Mark Waid, desenhada por Ron Garney, artefinalizada por Bob Wiacek

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Marvel 2000 n° 1 ("Capitão América")

A última coisa de que o Capitão América se lembra é de estar enfrentando o monstro chamado Massacre junto aos Vingadores e o Quarteto Fantástico. Agora, sem nem mesmo saber quanto tempo se passou, ele se vê no meio de Tóquio, no Japão, enfrentando terrorista que lutam contra a invasão cultural americana no país.

Os terroristas recebem a ajuda da vilã Lady Letal, que convence seu líder a cometer um ataque suicida. O Capitão América consegue deter a vilã e convencer o líder a desistir do ataque. Ainda assim, é incômoda a forma como a invasão cultural é incisiva entre a população. Mais do que ninguém, o Capitão América admira a forma como o país que representa é mostrado... mas aquilo já parece algo muito fora do controle. Para piorar, o centro das atenções é justamente uma superprodução mostrando a sua história de vida. 

A+:

* Antes do projeto Heróis Renascem, um ano antes dessa história, o escritor Mark Waid e o desenhista Ron Garney fizeram a revista do Capitão América ser um grande sucesso de público e crítica. Sua saída, portanto, mostrou ser uma aposta um tanto quanto abrupta em algo que estava dando muito certo. Com o fim do projeto, a Marvel demonstra voltar "com o rabo entre as pernas", dando novamente chance a dupla que, para felicidade do mesmo público e da mesma crítica (ou aos que ainda não desistiram durante o malfadado projeto), volte em grande estilo em uma nova revista mensal do Capitão América.

domingo, 24 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 521

 - Heroes Reborn: The Return 4 (Dezembro de 1997)
* "Fourth Goal", escrita por Peter David, desenhada por Salvador Larroca, artefinalizada por Scott Hanna

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Heróis Renascem - O Retorno n° 4 ("Heróis Renascem - O Retorno, parte 4")

Quando os heróis enfrentaram a ameaça do monstro Massacre, Franklin Richards, filho de Reed e Sue Richards, utilizou seu poder latente para criar uma espécie de universo compacto para que eles pudessem sobreviver em uma nova realidade. Aos olhos dos mundos, todos eles se sacrificaram.

Mas Ashema, uma alienígena da raça dos Celestiais, procura por Franklin para consertar essa anomalia. Um dos universos terá que ser sacrificado e o garoto terá que escolher. Franklin reencontra seus pais, exilados no universo compacto e reúne os demais heróis para a jornada que os levará para casa. Um acordo com Ashema poupará um dos universos que deveria ser sacrificado, mas, para tanto, todos devem voltar para seu mundo de origem imediatamente.

O Capitão América e o Falcão se despedem de Rikki Barnes, pois a garota foi criada no universo compacto.

Juntamente com o vilão Doutor Destino, que criou a nave capaz de levá-los, os heróis atravessam a dimensão conhecida como Zona Negativa, de volta para seu lar. Durante a viagem, Destino tenta assimilar todo o poder de Franklin, mas é impedido por Thor, que os teleporta por uma fenda dimensional. Com a nave no limite, os heróis tem a sensação de seu passado voltar a sua memória. O Capitão América é quem menos se choca, pois sua vida sempre foi direcionada pela coragem e fé.

Apesar de Ashema ficar descontente com a quebra do acordo (devido à rebelião de Destino), os heróis retornam a seus mundos e o universo compacto é poupado... deixando para trás uma triste garota chamada Rikki.

A+:

* Com o término do projeto Heróis Renascem, essa minissérie foi criada para devolver o status aos personagens que foram isolados do restante do Universo Marvel. Houve um crossover intermediário que aconteceu em uma 13ª edição de cada um dos quatro títulos e que mostrava o encontro dos heróis Marvel com os personagens do selo Wildstorm (criados por Jim Lee, um dos responsáveis pelo projeto). Essa saga intermediária não foi publicada no Brasil.

sábado, 23 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 520

 - Heroes Reborn: The Return 3 (Dezembro de 1997)
* "Third Dimension", escrita por Peter David, desenhada por Salvador Larroca, artefinalizada por Bud LaRosa, Andrew Pepoy, Mark Prudeaux e Art Thibert

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Heróis Renascem - O Retorno n° 2 ("Heróis Renascem - O Retorno, parte 3")

Sob a ponte George Washington, parte do Quarteto Fantástico e dos Vingadores verifica um suposto embate entre dois Hulks. No local, eles encontram um estranho herói que utiliza um uniforme cheio de teias desenhadas e que se identifica como alguém chamado... Homem-Aranha. Este até então desconhecido herói se diz surpreso por ver os outros heróis vivos, mas nenhum deles se lembra desse Homem-Aranha.

Uma gigantesca nave traz de volta os dois Hulks. Como se isso já não fosse espantoso o bastante, a nave é pilotada pelo vilão Doutor Destino que anuncia uma nova ameaça da qual até ele mesmo terá que se envolver para salvar o mundo onde habita.

Na sede do Quarteto Fantástico, os heróis descobrem uma aterradora verdade: quando o Homem de Ferro analisa o solo do planeta, descobre que ele tem pouco mais de um ano. A chave para esse mistério está ligada a um garoto que se diz filho da Mulher Invisível e do Senhor Fantástico. Franklin Richards, como é chamado, ainda traz com ele uma mulher que se diz pertencente à raça alienígena dos Celestiais. Ela incumbe Franklin, que carrega um grande poder latente, a escolher entre dois mundos: aquele em que estão os heróis ou outro de onde veio, inclusive, o Homem-Aranha.

Antes que decida, a ameaça esperada por todos chega próximo ao planeta: Um gigantesco Celestial, pronto para destruir a Terra.

Continua...

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 519

 - Captain America 12 (Outubro de 1997)
* "Let It Be", escrita por Jeph Loeb, desenhada por Joe Bennett e Ed Benes, artefinalizada por Homage Studios

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 12 ("A Traição")

O vilão Doutor Destino ameaça a jovem Rikki Barnes, acusando-a de ser uma espécie de anomalia temporal. Isso acontece devido as recentes viagens no tempo feitas pelo vilão, com o intento de deter o fim do mundo diante da presença de Galactus, o Devorador de mundos. Na verdade, essa é quarta tentativa de Destino, sendo que nas três anteriores ele viu o mundo ser destruído. E uma vez que sua plataforma temporal foi avariada, esta pode ser sua última oportunidade de consertar as coisas, tendo apenas vinte e quatro horas antes do fim. Nessas tentativas, Destino percebeu que Rikki, de alguma forma, era alguém que não deveria estar ali. O Capitão América consegue salvar Rikki e ouvir a história do vilão.

Com a informação do que está por vir, o vilão se une aos principais heróis do universo para montar um plano de ataque a Galactus. A solução encontrada é utilizar o aparelho conhecido como Nulificador Total, que sobrecarregaria Galactus de energia, porém também vitimaria quem o portasse.

Rikki percebe a presença de um dos arautos de Galactus, o Surfista Prateado, que, apesar de servir a entidade, se compadece da humanidade e tenta alertá-los. Quando o Surfista parte, Rikki se agarra em sua prancha com o intento de ajudar alguma forma. Presenciando o esforço de sua parceira, o Capitão América a segue em sua aeromoto e pede que ela salte. Mas Galactus presencia a cena e a rechaça com uma rajada de energia. O Capitão consegue resgatá-la quando ela cai em um lago... mas a garota está em estado crítico. Com certo remorso por seus atos terem causado o incidente contra a inocente Rikki, o Surfista Prateado se oferece para levar o Nulificador Total. 

Levando o escudo do Capitão América como proteção, o Surfista Prateado usa o Nulificador contra seu mestre e acaba se sacrificando no processo. Mas o planeta está a salvo.

Dias depois, o Capitão América visita o túmulo de Abraham Wilson e percebe a presença dos avós de Rikki, Bucky Barnes e Peggy Carter Barnes. Nick Fury também comparece ao local, confirmando a informação de Bucky e Peggy de que Rikki estaria se recuperando em uma enfermaria da SHIELD. Fury ainda informa o Capitão que toda a história de sua rebeldia contra a decisão do presidente Truman no passado não passa de mentira plantada para convencê-lo a usar o uniforme novamente. O Capitão revela que já sabia disso, provando que não voltou a ser o Capitão América por uma necessidade pessoal.
A+:

* E esse é o fim da linha "Heróis Renascem", sendo que o epílogo desse "universo a parte" ainda seria mostrado a seguir. A confirmação de que a história sobre a discordância do Capitão com o presidente Truman é mentira, mostra uma tentativa de desconstruir, de uma vez por todas, toda a mitologia criada com essa saga, uma vez que esse acontecimento foi uma das bases para a reapresentação do personagem.

* Joe Bennett, nome artístico do paraense Benedito José Nascimento, ficou responsável pela arte do Capitão América nos momentos finais dessa saga. Antes disso, Benê Nascimento (como ficou conhecido no Brasil, na época em que publicava em revistas nacionais de terror) já havia desenhado na Marvel, mais especificamente em algumas histórias do Homem-Aranha.

* Enquanto vigiam sua base, capangas dos Filhos da Serpente discutem sobre a beleza das atrizes protagonistas dos seriados Jeannie É Um Gênio e A Feiticeira. Jeannie ( I Dream Of Jeannie ) teve sua série veiculada na TV de 1965 a 1970 (no Brasil, a partir de 1966, sendo reprisada eventualmente). Jeannie é uma espécie de gênio da lâmpada que atende aos pedidos de seu amo, o Capitão Anthony Nelson, que encontrou sua garrafa em uma ilha. As situações cômicas envolvem o interesse amoroso que surge entre os dois durante os episódios. Jeannie foi criada pelo escritor Sidney Sheldon. Já a Feiticeira (Bewitched), foi veiculado de 1964 a 1972 (no Brasil, a partir de 1965, com eventuais reprises) e conta história de um casal formado por um humano e uma feiticeira, Samantha, que é obrigada usar seus poderes (caracterizados por uma simples torcidinha de nariz), mesmo a contragosto do marido. Samantha era interpretada pela atriz Elizabeth Montgomery.

* Quando em Hollywood, o Capitão América faz uma comparação sobre a atualidade que mais parece um filme de Oliver Stone, sendo que ele preferia as películas de Frank Capra. Oliver Stone foi diretor de filmes mais críticos quanto à própria América. Nesse quesito, citam-se as obras Platoon (1986), Nascido em 4 de Julho (1989) e JFK (1991). Já Frank Capra ficou famoso por uma linha de filmes mais otimistas na década de 30, como Aconteceu Naquela Noite (1934) e Do Mundo Nada Se Leva (1938). A comparação também serve para se destacar a decadência da própria Hollywood enquanto "fábrica de sonhos" que foi no passado. A crítica é dirigida tanto para a indústria cinematográfica quanto a própria cidade.

* O Falcão apresentado nessa versão, apesar de usar um uniforme característico, não tem nele a capacidade de voo. Em suas poucas aparições, mostra-o saltando de prédio em prédio. As pequenas interligações do uniforme mostradas em seu novo uniforme (que antes serviam como uma espécie de planadores) estão ali mais como detalhe da vestimenta.

* A cena em que Rikki se agarra a prancha do Surfista Prateado e é atingida por Galactus, sendo socorrida pelo Capitão América, relembra a morte do Bucky original, onde, na Segunda Guerra, o ex-parceiro do Capitão América também se recusou a soltar um míssil, explodindo em pleno ar e desacordando o Capitão ao lançá-lo em águas geladas, que o congelaram por décadas.

* Os avós de Rikki, Bucky e Peggy, tem os nomes de personagens da mitologia do herói, respectivamente seu primeiro parceiro e a mulher que foi o primeiro interesse romântico do herói, dentro do universo Marvel.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 518

 - Captain America 11 (Setembro de 1997)
* "Into The Snake Pit", escrita por James Robinson, desenhada por Joe Bennett, artefinalizada por Sandra Hope

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 11 ("No Fosso das Serpentes")

Dentro da mansão onde Nick Fury lidera os Filhos da Serpente, utilizando a identidade de Rei Serpente, Capitão América o desafia para um combate corpo-a-corpo. Caso o herói vença, Fury cessará o ataque programado pelos terroristas.

Em meio à luta, Fury trapaceia e seus asseclas atacam o Capitão. Mesmo libertando o Falcão, que o auxilia contra os terroristas, o herói fica à mercê da mira de Fury. O agente da SHIELD, porém, é "destruído" por um disparo de... Nick Fury! Acontece que a Bucky investigou as salas secretas da SHIELD e descobriu que o verdadeiro Nick Fury era mantido preso para que um androide seu, da mesma série que simulava a família de Steve Rogers, tomasse seu lugar. A decisão de apagar a mente de Rogers, por exemplo, era um dos detalhes do plano do androide.

Desbaratando o grupo, uma nova ameaça chega aos ouvidos de Fury e do Capitão. Um problema que, desta vez, não ameaça apenas o país... mas todo o planeta. Um problema chamado... Galactus!

Continua...

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 517

 - Captain America 10 (Agosto de 1997)
* "Capital Punishment", escrita por James Robinson, desenhada por Joe Bennett, artefinalizada por Sandra Hope e Mark Irwin

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 10 ("Pena Capital")

No encalço dos Filhos da Serpente, o Capitão América acaba aceitando a ajuda de Nick Fury, que disponibiliza uma equipe da SHIELD blindada com poderosas armaduras. 

No porta-aviões aéreo, o herói recebe a informação de Rikki Barnes (codinome Bucky) que há algo de estranho em algumas salas da SHIELD. Algo que deve ser investigado. O herói também reencontra o piloto Samuel Wilson, que agora utiliza um uniforme e o codinome de Falcão. Este é incumbido de investigar sobre os Filhos da Serpente no submundo, mas é facilmente capturado.

Na missão envolvendo os agentes blindados, o herói desconfia da própria equipe. Dentro do covil onde supostamente se escondem os terroristas, descobre ser vítima de uma emboscada. Na confusão, alguns agentes morrem e o Capitão América desaparece em meio a uma explosão. Nick Fury exige que investiguem se o herói realmente morreu.

Sem que Fury perceba, o Capitão América esconde-se no porta-malas de seu aero-carro, seguindo-o até uma mansão. Como desconfiava o herói, o líder da SHIELD esconde um segredo, que agora exibe ao lado de um acorrentado Falcão... ele é o Rei Serpente, líder dos terroristas.

Continua...

Âmago News: E o casal Simonson ataca novamente, dessa vez aproveitando para dar uma repaginada no visual do Thor: http://www.dinamo.art.br/coluna/o-thor-de-walt-simonson-parte-16/

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 516

 - Captain America 9 (Julho de 1997)
* "Horror For Hollywood", escrita por James Robinson, desenhada por Joe Bennett, artefinalizada por Sandra Hope

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 9 ("Horror em Hollywood")

Seguindo sua investigação sobre a organização Filhos da Serpente, o Capitão América chega até Hollywood, onde consegue desbaratar uma célula do grupo que fez diretores e produtores de cinema como reféns. A ideia tem um fundo simbólico, uma vez que decidem explodir os famosos letreiros da cidade com os reféns, que são judeus (exceto um deles que diz ser católico, porém, como explica um dos criminosos, só está ali por ter contratado judeus). O herói consegue deter a ação terrorista em tempo de salvar os reféns.

Uma transmissão via TV revela que o líder da organização se chama Rei Serpente. Capitão América descobre que quem fornece o armamento tecnológico para os terroristas... é uma agência do governo americano. Com esta pista, o herói tem um novo alvo de suas investigações, possivelmente encontrando as definitivas respostas: ele seguirá para Washington.

Continua...

ÂmagoNews: Quer ser parceiro de herói? Pense melhor... Pense Rick Jones: http://impulsohq.com/artigos/prata-da-casa-o-gigante-esmeralda-%E2%80%93-parte-2/

domingo, 17 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 515

 - Captain America 8 (Junho de 1997)
* "A First Small Hisssss", escrita por James Robinson, desenhada por Joe Bennett e Al Rio, artefinalizada por Sandra Hope e Al Rio

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 8 ("Serpentes e Águias")

Depois de deixar a SHIELD (e sua parceira ocasional Rikki Barnes), o Capitão América decide viajar pelos Estados Unidos para conhecer melhor o país que representa, sem as mentiras da organização governamental.

Próximo ao Texas, o herói encontra um cerco policial em frente a base de um grupo extremista conhecido como Filhos da Serpente. Nesse mesmo instante, chegam notícias que integrantes desse grupo parecem ter feito reféns em uma lanchonete próxima dali. Já no uniforme de Capitão América, o herói invade a lanchonete e consegue deter o grupo. 
Após o incidente, e reconhecido pelo xerife local, o Capitão América tenta dialogar com um dos Filhos da Serpente em sua própria base. O grupo prega a discriminação racial e há boatos de que usam armamentos ultra tecnológicos. De fato, após uma tentativa de negociação, um verdadeiro exército de Filhos da Serpente sai de seu esconderijo, pilotando naves muito avançadas e atirando nos presentes com um arsenal idem. Apesar de deter uma parte deles, o grupo foge deixando vários mortos para trás. Há notícias de que outras bases do grupo estão espalhadas pelo país e estão saindo das mesmas com ataques idem a aqueles.

Diante desse novo mal, o Capitão América encontra uma missão para salvar o país.

Continua...

sábado, 16 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 514

 - Captain America 7 (Maio de 1997)
* "Crossroads", escrita por James Robinson, desenhada por Ryan Benjamin, Mat Broome, Travis Charest, Joe Phillips e Tom Raney, artefinalizada por Scott Williams

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 7 ("Encruzilhadas")

Através de Nick Fury, o presidente Bill Clinton fica a par da verdade sobre a origem e carreira do Capitão América. Assim como todo americano, Clinton acredita que Steve Rogers já nasceu com capacidades físicas desenvolvidas e se alistou no exército, destacando-se como um soldado dedicado. Fury conta que Rogers em nada lembrava o herói de hoje e que foi apenas um dos candidatos na experiência com o soro do supersoldado. Na verdade, Rogers foi o único sobrevivente nesse experimento, sendo que ninguém sabe o porquê de seu corpo suportar o soro.

Após o lançamento das bombas atômicas sobre o Japão, ato do governo americano que o Capitão América discordou, sua mente foi apagada e, de tempos em tempos, Rogers era trazido de volta para alguma missão especial. Dessa forma, mesmo não utilizando o uniforme de Capitão América, ele atuou nas guerras da Coréia e do Vietnã. Mas sempre que se deparava com a carnificina da guerra, sua mente entrava em colapso e o verdadeiro herói ameaçava despertar.

Na verdade, quem convocou Fury, Clinton e a condessa Valentina (também da SHIELD), foi o próprio Capitão América, para anunciar que estava rompendo com o governo e com a SHIELD, desafiando-os a se intrometerem em sua mente novamente. Mesmo com o protesto de Fury com essa atitude, o presidente americano concorda com a decisão do herói e o deixa livre para tomar suas decisões.
A+.:

* Rob Liefeld sai do título e o estúdio de Jim Lee assume a arte da revista a partir dessa edição. A presença de Liefeld se tornava tempestuosa  entre seus colegas da Image, sendo até mesmo acusado de usar cheques da empresa para seus custos pessoais.

* Quem assume os roteiros do título é o inglês James Robinson que, na época, ficou famoso por ser o criador da cultuada série Starman para a DC Comics, série que escrevia em paralelo com o Capitão América, além de auxiliar em outros títulos da Marvel.

* Não havia exatamente um desenhista fixo na série, a partir de então. O que se sabe é que a arte era dividida entre os profissionais do grupo conhecido como Homage Studios, que seria uma espécie de selo dentro da Wildstorm Productions, "parcela" de Jim Lee proveniente da Image e que se tornaria parte da DC Comics futuramente. Entre os títulos mais conhecidos da Homage, podemos citar a série Astro City, do escrito Kurt Busiek.

* Bill Clinton foi o 42° presidente dos Estados Unidos, tendo exercido o cargo (com dois mandatos) de 1993 e 2001. Curioso que a história mostra o presidente reconhecendo que a Casa Branca já estava acostumada com escândalos de líderes do governo. Ele mesmo seria pivô do escândalo envolvendo o relacionamento com a estagiária Monica Lewinsky.

* Entre outras críticas políticas envolvidas nessa história (como os escândalos dos governantes) é citado também que, assim como o Capitão América, os Estados Unidos tinham a imagem de seu herói bem diferente da verdade publicamente conhecida (citando que poucos conheciam o fato de que Steve Rogers era um franzino americano antes de se tornar herói). Entre os mitos pouco comentados dentre os americanos está o fato de que George Washington, primeiro presidente americano, apesar de ser visto como um herói, um símbolo, vinha de uma família que mantinha escravos em suas plantações de tabaco.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 513

 - Captain America 6 (Abril de 1997)
* "Soldier", escrita por Rob Liefeld e Jeph Loeb, desenhada por Rob Liefeld, artefinalizada por Jon Sibal e Lary Stucker

Publicada no Brasil, pela Editora Abril, na revista Capitão América n° 6 ("Soldados")

O Capitão América se encontra com um homem fortemente armado que se chama Cable. O estranho é que Cable achava que o herói havia morrido, mas o Capitão nem mesmo o conhece, e sequer sabe do que ele está falando. Porém, ambos se vêem como aliados quando tem que enfrentar a organização IMA, liderados por Modok e o Barão Zemo, que acabam de invadir o porta-aviões aéreo da SHIELD. 

Cable, sozinho, consegue dominar o monstro conhecido como Modok, enquanto o Capitão dá conta dos asseclas da IMA para, logo em seguida, ir atrás do Barão Zemo. Não se sabe ao certo se o vilão está aliado apenas à IMA ou se também têm ligações com o Partido Mundial (organização nazista liderada pelo Caveira Vermelha), mas o herói apenas sabe que tem que detê-lo. De qualquer forma, através de Zemo, o Capitão América manda o recado de que ainda irá capturar o Caveira Vermelha.

Após a batalha, o Capitão América reconhece o valor de Cable e diz que vai apresentá-lo aos Vingadores. Porém, na mesma forma repentina que surgiu, Cable desaparece sem deixar vestígios.
A+:

* Liefeld aproveita a deixa para utilizar o personagem que criou antes de ajudar a formar a editora Image, quando desenhava a revista dos Novos Mutantes para a Marvel. E de uma forma tão repentina quanto à aparição do personagem no que parece ser um universo paralelo ao seu. Cable só sabe que o Capitão América que conhecia morreu enfrentando o monstro conhecido como Massacre.

* Essa edição também traz a conclusão da mini-saga Revolução Industrial. Seria dizer muito que ela se desenvolve em uma história secundária, já que a conclusão se dá apenas em... duas páginas! Nelas, entende-se apenas que os Vingadores agora serão um grupo mais independente das ordens do governo.