terça-feira, 30 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 362



- Captain America 357 (Setembro de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 166 ("Fúria no Acampamento - parte 2")

História: 

* "Night of Sin" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Al Milgrom

As irmãs do pecado espancam o jovem Capitão América até ele ficar inconsciente. Quando Torso, a mais forte delas, está prestes a dar o golpe fatal... Pecado, a filha do Caveira Vermelha, exige o privilégio de matar, pois Torso já havia matado da vez anterior. Para piorar a situação, o feitiço de Sersi, que transformou o herói em um jovem de 15 anos, só irá se desfazer depois de horas.

O Instrutor do Campo separa a discussão que se iniciou entre as vilãs (para decidirem quem mataria o jovem Roger) e deixa a decisão de escolher a executora para própria vítima. Recobrando a consciência e sem nenhuma alternativa melhor, Steve desafia TODAS a lhe tirarem a vida. Porém, quando começam o linchamento... algo acontece. Aquele franzino jovem se torna... o Capitão América!

Scarbo, o instrutor, ordena que a Madre Noite e as irmãs do pecado saiam e alertem os alunos, enquanto ele cuida pessoalmente do Capitão. O herói, já recuperado, derrota Scarbo facilmente. Surpreso, o Capitão América descobre que Jennifer, a garota que teve o pescoço quebrado... está viva! Tudo não passou de uma ilusão da vilã Engodo (antes conhecida como Irmã Sonho) que usou seus poderes hipnóticos para fazê-lo ver o assassinato.

Lá fora, os jovens estão tentando fugir para os ônibus. Madre Noite ordena que matem o herói, mas ele consegue atravessar a multidão (tomando cuidado para não feri-los). Antes que possa detê-la, Madre Noite lança um manto de escuridão sobre o herói. Mas o Capitão fecha os olhos, atravessa as trevas e captura a vilã, ficando imune a seus poderes hipnóticos.

Com a vilã desacordada, o herói demonstra aos jovens que a violência não é a resposta para seus problemas. Quando amanhece, a polícia chega ao local e leva Madre Noite (que está com os olhos vendados) e Scarbo. Infelizmente, as irmãs do pecado escaparam.

Ao chegar à Mansão dos Vingadores, Steve comunica a Bernie que não encontrou sua irmã, que tinha fugido de casa. Para a sorte do Capitão (ou por ironia do destino, uma vez que esse fato o levou a desbaratar o Campo do Ódio), Bernie informa que sua irmã foi encontrada e que havia viajado com seu namorado.

À noite, na cobertura a Eterna Sersi, a feiticeira explica que ao décimo-quinto murro seu feitiço se desfaria e ele volataria a crescer, mesmo antes do prazo determinado se esgotar. O Capitão lembra que, da última vez, Sersi disse que ele ficaria lhe devendo um favor. E lhe pergunta o que é, pois gosta sempre de pagar seus débitos. Sersi, sedutoramente, diz para ele não encarar como um débito... mas como o início de uma maravilhosa amizade.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 361


 - Captain America 356 (Agosto de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 166 ("Fúria no Acampamento")

História: 

* "Camptown Rages" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Al Milgrom

O jovem Steve Rogers (transformado em um adolescente de 15 anos pela magia da eterna Sersi) foi sequestrado e seu ônibus chega até uma espécie de acampamento administrado pelas jovens Irmãs do Pecado. O que o jovem herói pode constatar é que alguns dos adolescentes ali já foram doutrinados e parecem estar sob hipnose. A diretora do acampamento, que se apresenta como Madre Noite, informa que ali é o Campo da Raiva e que estão ali para aprender a canalizar o poder do ódio. Steve ainda é testemunha do espancamento de um jovem, pela irmã pecado chamada Torso, por este ter feito um comentário indiscreto a respeito da diretora. Devido a sua força reduzida, o herói nada pode fazer. 

As condições inumanas do Campo da Raiva incluem que os jovens recém chegados passem a noite em uma espécie de cubículo, tal qual uma solitária de presídio. Nem mesmo o protesto de uma garota, que entra em pânico por sofrer de claustrofobia, é suficiente para cessar a crueldade. Steve tenta impedir que ela seja espancada, mas sua pouca força o faz ser dominado facilmente e ainda ser identificado como um possível encrenqueiro. Dentro do cubículo, ele constata que não há nenhuma maçaneta na parte interna da porta e que ela é feita de madeira maciça, provavelmente com uma polegada de espessura. A cela tem base quadrada de um metro e trinta de largura e uns dois metros de altura. Em resumo, só lhe resta esperar. Steve conhece muito bem essa técnica. Confinamento solitário, estímulos mínimos de privação de água e comida. São as características clássicas do procedimento de lavagem cerebral.

No meio da noite, duas irmãs chegam até a cela de Steve para castigá-lo por sua rebeldia. Quando abrem a cela... ela está vazia! Na verdade, ele se fixou ao teto da cela e, surpreendendo-as, consegue fugir para a floresta. A cinquenta metros das celas, ele encontra o que parece ser uma arena, algo que já havia visto quando chegou ao Campo. Nela, ele pode ver a Madre Superiora entoando o ódio entre os adolescentes. O ódio pela polícia, pelos professores, pelos políticos, pela igreja, pelos ricos, pelos trabalhadores, por seus próprios pais... por todos.

Diante da fogueira, no meio da arena, um dos capangas da Madre traz um membro do grupo de defesa da decência conhecido como Cães de Guarda. Segundo ela, ele foi "persuadido" a participar do ritual. Horrorizado, Steve vê a vilã incitar os jovens a lincharem o homem e lançá-lo, vivo, no meio da fogueira.

Ao voltar para a área próxima aos cubículos, Steve ouve a garota claustrofóbica, Jennifer, gritando por ajuda. Ele abre sua cela e ela pede que a leve junto. Eles chegam até o que parece ser a sede do Campo, mas são flagrados por Pecado (a irmã do pecado que era filha do Caveira vermelha e também era conhecida como Madre Superiora). Steve tenta lutar, mas, devido a sua pouca estatura, é espancado pela jovem vilã. Quando Pecado o derruba, ela descobre o uniforme do Capitão América por baixo de suas roupas. No entanto, ela imagina que ele pode ser um fã do herói ou mesmo um dos ajudantes de sua Linha Direta.

Quando Steve acorda, está amarrado a uma pilastra, cercado pela Madre Noite, seu capanga e as Irmãs do Pecado. Jennifer também está amarrada a uma cadeira. E, o pior, ainda falta dez horas para o feitiço de Sersi acabar. Agora que pôde olhar mais atentamente, Steve reconhece a Madre e seu capanga. Trata-se da uma vilã que enfrentou no passado, Suprema, e seu irmão, Scarbo (como vimos na parte 120 dO Diário de Steve Rogers). Apesar de receber uma dose de soro da verdade, Steve consegue se controlar e inventar uma história sobre sua presença. Diz que seu nome é Roger Grant e que é membro da rede de computadores do Capitão América. Revela ainda que um de seus amigos fugiu de casa e estava a sua procura, até que um ônibus o trouxe para o Campo.

Scarbo ordena que as Irmãs matem Steve. Porém, antes disso, uma das integrantes... quebra o pescoço de Jennifer. Eles soltam Steve que reage com fúria devido à morte da garota. Mesmo assim sua força não é suficiente para lidar com todas as vilãs e ele é espancado. Muito enfraquecido, agora está à mercê do golpe de misericórdia de Torso, a irmã do pecado mais forte de todas.

Continua...

domingo, 28 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 360


 - Captain America 355 (Julho de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 165 ("Pessoas Desaparecidas")

História: 

* "Missing Persons" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Rich Buckler e artefinalizada por Al Milgrom

Capitão está tendo um dia cheio. Afinal, além de participar das batalhas junto aos Vingadores, agora também tem que cuidar de toda a parte burocrática do grupo. 

Ele recebe uma ligação de Raymond Sikorsky, da Comissão de Atividades Super-Humanas, que lhe revela que John Walker está vivo. A morte de Walker foi uma manipulação de outro membro da Comissão para dar-lhe uma nova identidade. Ele pede a permissão no uso do uniforme negro de Rogers (quando este usava o nome de Capitão) e informa que Walker (agora conhecido como Agente Americano) irá atuar nos Vingadores da Costa Oeste, onde outros heróis poderão vigiar seu temperamento violento. Rogers concorda com a ideia. Em seguida, Capitão América é contatado por Bernie Rosenthal, sua ex-namorada, que lhe conta sobre sua irmã, que aparentemente fugiu de casa. Apesar de não ser exatamente o tipo de ameaça enfrentada pelos Vingadores, o herói concorda em ajudar. 

Enquanto isso, no Forte George Meade, em Maryland, Estrela Negra luta com oficiais, que utilizam a armadura de Guardião, para invadir o local. Ele acaba sendo preso pelos guardiões e levado até a comissária Valerie Cooper... o que, de fato, era sua intenção. O motivo é que Estrela Negra não acredita na morte de John Walker e exige saber a verdade. Valerie acaba revelando que Walker está vivo e o atentado foi uma farsa para dar a ele uma nova identidade. Mesmo assim ela não pode revelar seu paradeiro.

Horas depois, na Ilha dos Vingadores, o Capitão América descobre que vários jovens desapareceram em uma mesma região, inclusive integrantes hackers de sua linha direta. Como seria difícil se infiltrar como um adolescente, o herói pede a feiticeira Sersi que o transforme de forma a aparentar 15 anos de idade. Com seus poderes, Sersi faz o que o herói pede, mas alerta que o feitiço irá durar apenas 48 horas. O único, porém é que sua força também se torna proporcional, impossibilitando, por exemplo, que ele consiga levantar seu escudo.

Continuando a investigação sobre John Walker, Estrela Negra procura a ajuda de Sam Wilson, o Falcão. Chegando ao escritório de Sam, o encontra sendo atacado por dois integrantes da Irmandade da Serpente, Píton e Guizo, que procuram pelo traje do herói. Com a intromissão de Estrela Negra, Sam tem tempo de vestir o uniforme e revidar. Levando Píton para fora do prédio, Estrela Negra encontra outro comparsa dos vilões, Urutu, que aumenta de tamanho e o prende. O herói só consegue se livrar do inimigo, quando o Falcão revida.

O jovem Steve Rogers, investigando no centro da cidade, é abordado por duas jovens, que o levam para um abrigo de jovens. Chamando a atenção por ser muito reservado, Steve se vê em uma armadilha quando uma das meninas faz o quarto ficar repleto da fumaça do seu cigarro. Há alguma substância forte o suficiente nele para fazê-lo desmaiar. Fora isso, uma das garotas parece exercer uma espécie de poder hipnótico sobre o herói.

Horas depois, Steve acorda em um ônibus cheio de adolescentes. Notando que a mão de uma das garotas que o levaram até ali é uma garra, ele reconhece quem elas realmente são... As Irmãs do Pecado, que foram revertidas a sua verdadeira idade após a morte do Caveira Vermelha. E, agora, o jovem Steve Rogers, assim como todos aqueles jovens é prisioneiro das vilãs.

Continua...
A+:

* Trabalhando na Ilha dos Vingadores, Capitão América continua atendendo sua Linha Direta. A secretária que filtra as ligações é Peggy Carter.

* Ron Frenz criou a capa dessa edição em homenagem ao traço de Jack Kirby quando este fez a capa da revista Tales to Astonish n° 43, em 1963. Na ocasião, tratava-se de uma história do Homem Formiga onde ele sofria um efeito contrário ao que acontece com o Capitão nessa história, ou seja, ao invés de ficar mais jovem, o diminuto herói envelhecia.

sábado, 27 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 359


 - Captain America 354 (Junho de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 163 ("O Despertar")

História: 

* "Reawakening" - Escrita por Mark Gruenwald e Kieron Dwyer, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Capitão América investiga o celeiro que servia de esconderijo para o vilão Mecanus, pois desconfia que ele retornou e foi o responsável pelo maquinário da SHIELD sair do controle. No entanto, só encontra os robôs que destruiu na última vez que o enfrentou. Para não perder a viagem, decide levar a cabeça de um desses robôs.

Chegando a Hidrobase dos Vingadores, Capitão América recebe o inventor Stankowitz, que anteriormente esteve no local participando de um teste como o Mecanauta. Mas o Capitão não precisa de seu alter-ego e sim dos conhecimentos com tecnologia. Ironicamente, o Mecanauta já foi um inimigo dos Vingadores, não muito bem sucedido. E agora faz parte da equipe interna.

O Capitão recebe uma chamada a respeito de um robô em Massachussets. Acompanhado de Stankowitz, o herói constata que se trata do último robô hibernante que enfrentou (como vimos na Parte 234 dO Diário de Steve Rogers). A máquina parece estar desativada e a dupla a leva para a Hidrobase.

Quando chegam, a colocam em um galpão onde outros robôs vilões desativados estão sendo estudados. Um vigilante Kree, o robô banhado em adamantium chamado Tess, o androide do Pensador Louco e até mesmo o Superadaptóide. Ao colocarem o Hibernante, no entanto, a criatura mostra que estava fingindo estar desativada. Na verdade, a cabeça de Mecanus, levada pelo Capitão América utilizou o robô como se fosse uma espécie de cavalo de tróia para entrar na Hidrobase. Depois de uma exaustiva batalha, o herói consegue desativar o Hibernante... e agora tem certeza de que Mecanus está de volta.

Enquanto isso, Estrela Negra descobre que o governo está treinando um novo agente depois do fracasso com John Walker. Para apresentá-lo, os militares se apossaram da armadura do então falecido Obadiah Stane, conhecida como Monge de Ferro. No teste, para a surpresa de Estrela e Val Cooper, o agente apresentado é... John Walker! 

Para tentar limpar seu nome com o público, o governo criou a farsa de sua morte. O Cão de Guarda que atirou em Walker era um agente disfarçado. O único problema no plano é que o Carrasco não fazia parte dele... e acabou realmente matando o agente. Walker foi levado em segredo para a Comissão e lá passou a usar o uniforme negro anteriormente usado por Steve Rogers, quando este se chamava Capitão. Também passou a usar o escudo de Vibranium criado pelo Pantera Negra. Nascia assim o operativo do governo conhecido como... Agente Americano.
A+:

* História onde correm duas tramas paralelas, cada uma ocupando metade de cada página. Dessa forma, na parte de cima temos a história com o Capitão América e na de baixo temos a investigação de Estrela Negra sobre a morte de John Walker. As duas partes, inclusive, tem falas dos personagens bem parecidas uma das outras, cada qual abordando a situação em que se encontram.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 358


 - Captain America 353 (Maio de 1989)
> Publicada no Brasil na revista Capitão América 163 ("O Grande Urso")

História: 

* "The Great Bear" - Escrita por Mark Gruenwald e Kieron Dwyer, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Em uma nave dos Vingadores, o Capitão América sobrevoa o espaço aéreo soviético. A escolta oficial consegue segui-lo perfeitamente. Quando recebe permissão pra pousar, surpreende a escolta desviando rapidamente para baixo.

Minutos depois... o herói é recebido por um comitê de boas-vindas, algo que ele realmente não esperava. Boris Prokofiev, Ministro das Relações Exteriores, o saúda e pergunta se o herói necessita de um intérprete, algo que ele dispensa. Utilizando de seu conhecimento de russo, o Capitão América se dirige aos líderes soviéticos:

"Estimados líderes da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas... Venho a vocês hoje como cidadão americano e como embaixador dos Vingadores, um grupo de super-humanos que busca manter a paz no mundo. É meu desejo sincero estabelecer meios concretos pelos quais os Vingadores possam ajudar o povo desta nação em situações de emergência, como fazemos em outras partes do mundo. Obrigado." Em seguida, o herói é levado ao hotel, pois no dia seguinte terá um encontro com o Comitê de Poderes Especiais.

Na verdade, o Capitão América está na União Soviética a fim de descobrir se o ataque contra os Supersoldados foi tramado por agentes soviéticos. Afinal, quem mais sabia que eles estavam desertando? A pista veio depois do ataque, quando o radar da Ilha dos Vingadores detectou um ponto seguindo em direção à União Soviética em velocidade supersônica.

De repente, o herói ouve um forte rosnado. Ao olhar pela janela, se surpreende com uma criatura gigantesca destruindo tudo na rua logo abaixo. Apesar dos soviéticos não gostarem que ele saia sem avisar... sua interferência se faz urgente, já que a criatura pode matar inocentes.

O monstro tem pele negra... mas opaca. Por um momento, o herói chama a atenção da criatura e é jogado contra a vidraça de uma loja, só escapando de ferimentos piores por se proteger com o escudo. O monstro tem várias caudas e o Capitão América se agarra em uma delas. Porém, a criatura parece ignorá-lo e continua seu caminho em direção a Praça Vermelha. Logo, caminhões do exército russo chegam ao local. Ao golpear a criatura, o Capitão América percebe que seu corpo é esponjoso... gelatinoso. De repente, sem nenhum aviso, o monstro... desaparece. O herói espera que alguém tenha visto a criatura ou terá muito trabalho pra explicar toda aquela destruição.

O Capitão leva quatro horas pra convencer as autoridades de que aquela confusão não tinha nada a ver com ele. Por sorte, há relatos sobre o monstro antes da sua intervenção. Mas ele foi proibido de sair sem escolta. O Capitão supõe que este deva ser o terceiro Guardião Vermelho nomeado pelos Soviéticos.

Alguém bate a porta do quarto no hotel. Capitão América imagina que deva ser sua escolta. Quem o chama é o herói russo conhecido como Guardião Vermelho, herói do povo soviético... e agora guia do herói americano.

Logo... o herói russo apresenta alguns pontos de seu país para o Capitão América. Vão até o Mausoléu de Lênin e a Catedral de São Basílio. Mas o Capitão está interessado em ver onde o povo russo vive. O Guardião pergunta se o Capitão também é um herói do povo. Ele responde que sim e serve à nação e não ao seu governo. O Guardião observa que na União Soviética não há essa distinção.

Os dois herói chegam a uma parte da cidade que está interditada. Por acaso, onde o Capitão enfrentou a criatura monstruosa, mostrando que o herói russo pegou aquele caminho de propósito. O povo russo parece idolatrar seu herói. O Capitão acredita que se o Guardião fosse um agente manipulado pelo governo, não seria tão popular assim. O Guardião presume que o povo americano trate o Capitão da mesma maneira carinhosa.

De repente, a criatura monstruosa retorna. O contorno de seu corpo parece mais definido. Os dois heróis lançam seus respectivos escudos contra o monstro. No meio da luta, um garotinho tropeça e fica no caminho do monstro. O Guardião, que está mais próximo, tenta pegar o garoto... e o herói russo é pisoteado. Por um momento, o Capitão tem a impressão de que o monstro esperou que o menino ficasse a salvo pra depois pisar no Guardião. Quando a criatura levanta o pé... não há nem sinal do herói russo... e o monstro se dissolve na neblina. 

Pouco depois, no escritório da diretoria do Comitê de Poderes Especiais, o Capitão explica que não sabe o que aconteceu ao Guardião Vermelho. Aparentemente, ele foi engolido pela criatura. O oficial Krysenko ironiza destacando que ele foi devorado pelo pé da criatura. O oficial se diz preocupado... e desconfiado. Afinal, a chegada desse monstro coincide com a do Capitão América. E ele só aparece quando o Capitão está por perto. Além de levar o Guardião... e não ele. Isso justifica as suspeitas do oficial.

Um funcionário entra no escritório de Krysenko alertando que a fera apareceu de novo e está indo para o Kremlin. Dessa vez, Krysenko manda convocar os Sovietes Supremos. Apesar do desentendimento, o oficial permite que o Capitão enfrente a fera novamente, talvez esperando que ele faça algo suspeito pra poder incriminá-lo como cúmplice do monstro. Logo em seguida, os Sovietes Supremos chegam ao local. Os heróis russos atacam brutalmente, descuidando-se com a segurança de civis, que são salvos pelo Capitão.  

Um a um, os Sovietes são sugados para dentro do corpo do monstro, da mesma forma como aconteceu com o Guardião. Surge uma espécie de bolha em volta do monstro, que não parece ter sido criada por ele. O monstro estende seu enorme braço em direção ao Capitão... mas captura algo invisível ao lado do herói... uma mulher, de uniforme. Quando a captura, a bolha desaparece.

Após capturar todos os Sovietes, a criatura parece querer fugir. Por algum motivo, ela evita o Capitão América. Seu alvo são os heróis russos. O Capitão decide entrar no corpo do monstro assim mesmo. Lá dentro, tudo é muito escuro, como um mar de piche. O Capitão segue em uma das direções, onde surge uma luz fraca. Lá ele encontra figuras brilhantes... parecidas com os Supersoldados Soviéticos. Antes que tente se comunicar com elas, as figuras o alertam que ele não pertence aquele lugar. Olhando mais de perto, nota as figuras de Estrela Negra, Ursa Maior e Vanguard. Eles explicam que são a essência dos heróis e que estão drenando a força vital dos Sovietes. Explicam que foram atacados e quase mortos por eles. Para restaurar a vida em seus corpos mortais, precisam da energia super-humana... deles. Mesmo que isso os mate. O Capitão os alerta que se roubarem aquelas vidas, estarão se igualando a eles e não poderão mais ser chamados de heróis.

A luz que vem das figuras fica mais forte. Quando o Capitão abre os olhos, ele está na rua e o monstro sumiu. Os Sovietes Supremos... inertes no chão. Ele constata que os heróis não estão mortos. O coração do Guardião ainda bate. Acredita que convenceu os Supersoldados.

Dois dias depois... O jato dos Vingadores pede permissão para pousar na Ilha. Os Sovietes Supremos ainda estavam na cama quando o Capitão saiu de Moscou, mas sabe que vão ficar bem. Os Supersoldados não drenaram toda a força vital deles. E, segundo o doutor Kincaid, os Supersoldados tiveram uma recuperação milagrosa.

Na enfermaria da Ilha, os Supersoldados contam que os três tiveram o mesmo sonho. Foi muito estranho... eles tinham saído de seus corpos e se transformado em um monstro enorme. Ursa Maior deduziu que foram atacados por forças do governo disfarçadas de Vingadores... através dos poderes mágicos da Soviete Suprema conhecida como Fantasia. No sonho, voltaram à sua terra e se vingaram dos Sovietes Supremos.

Mais tarde, o Capitão ainda não sabe se o ataque a eles foi ordenado pelo Comitê de poderes especiais ou não. De qualquer forma, ele precisa reforçar a segurança da Ilha pra impedir outro ataque como aquele. Becos sem saída... perguntas sem resposta... é como as coisas têm sido ultimamente. Pelo menos, nenhuma vida perdida. Para o Capitão América, isso significa muito.
A+:

* O Doutor Keith Kincaid, médico que atende na ilha dos Vingadores, é marido de Jane Foster, que já foi interesse romântico de Thor, no passado.

* De fato, o Guardião Vermelho que serve de guia ao Capitão América é o terceiro militar a utilizar essa identidade. O primeiro foi Alexei Alanovich Shostakov e era marido da Viúva Negra, sendo dado como morto (na verdade, tentou conquistar a Bulgária e se vingar de sua esposa, que considerava uma desertora). A segunda pessoa a assumir o nome foi a doutora Tania Belinski, neurocirurgião soviética que utilizou o traje como a Guardiã Vermelha. E o terceiro, Josef Petkus, que serviu como líder dos Sovietes Supremos.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 357



 - Captain America 352 (Abril de 1989)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 163 ("Asilo")

História: 

* "Refuge" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Na Ilha dos Vingadores, Capitão América tenta testar uma nova equipe, formada com heróis novatos. O exercício é feito com Speedball, Escudo Azul, Gladiatrix e Mecanauta, que mostram péssima coordenação para trabalhar em grupo.

Capitão atende a um alerta de Michael O'Brien, chefe de segurança da Ilha, que informa ter detectado uma fonte de energia se aproximando. Mais especificamente no complexo de treinamento, onde o Capitão pediu para os novatos esperarem. Chegando ao local, vê seus "alunos" lutando com três dos Supersoldados Soviéticos: Vanguard, Estrela Negra e Ursa Maior. Curiosamente, os heróis da União Soviética estão ali para pedir asilo. Capitão dispensa os novatos, pedindo que adquiram mais experiência e hospeda os Soviéticos na Ilha.

Os Supersoldados Soviéticos contam que seu governo os está usando em missões que discordam e decidiram fugir. Capitão América diz que irá pedir ao Departamento de Estado que estude o caso deles e que poderão passar por uma bateria de testes. Peggy Carter informa o Capitão sobre uma emergência e ele tem que sair.

Duas horas mais, tarde... o Capitão América retorna, frustrado por não encontrar o foco de emergência informado por Peggy. O herói visita o quarto onde ficaram os Soviéticos, mas eles não estão. Ele informa O'Brien sobre uma possível fuga, mas o chefe de segurança pede para que ele compareça rápido ao pavilhão de treinamento. Lá chegando, encontra os três Soviéticos feridos fatalmente.

Continua...
A+:

* Na época em que essa história foi publicada originalmente, é interessante notar a abordagem demonstrando a época final da Guerra Fria, uma vez que a história se passa antes da dissolução da União Soviética.

* É a segunda aparição da personagem Gladiatrix, tendo aparecido pela primeira vez na revista mensal do Coisa. Escudo Azul é um personagem secundário que surgiu na revista da mutante Cristal.

* A desconfiança do Capitão quando recebeu o trio soviético se justifica pelo encontro anterior, onde os enfrentou juntamente com os Vingadores e os X-Men.

* O escritor Mark Gruenwald mostra aqui mais uma de suas marcas registradas: trazer de volta personagens obscuros e secundários da Marvel. Aqui, utiliza-se desse recurso tanto com os novatos quanto com os soviéticos.

* O chefe de segurança, Michael O’Brien, também já foi conhecido como Guardião. Sua armadura foi replicada e hoje é utilizada pelos agentes do governo, que se tornou uma esquipe especial de Guardiões, seguranças de locais como A Gruta, uma prisão para supervilões.


quarta-feira, 24 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 356


 - Captain America 351 (Março de 1989)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 162 ("Troca de Guarda")

História: 

* "Changing of the Guard" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Steve Rogers está de volta como Capitão América. Para anunciar isso ao povo americano, o governo organiza um ato público onde se explica que o Capitão América original foi nomeado por Franklin Delano Roosevelt em 1940 e que  durante as últimas semanas o Capitão América que viram era um substituto. Walker assume que não está preparado para cumprir as expectativas do povo e entrega o escudo a seu verdadeiro dono.

Porém, no meio da cerimônia, tiros atingem fatalmente Walker. Enquanto ele é atendido pela equipe de emergência, o Capitão América persegue o atirador, que revela ser um dos Cães de Guarda. Quando o alcança, o vilão é morto por outro tiro que, para surpresa do herói, partiu do Carrasco do Submundo, justiceiro que ele acreditava estar morto.

No dia seguinte, a imprensa anuncia a morte de John Walker, o substituto do Capitão América.

Na base dos Vingadores, Capitão América descobre que Nick Fury está sendo caçado pela própria SHIELD por traição. Para investigar sobre a verdade a respeito do amigo, recorre a uma ex-agente da SHIELD com a qual já teve um envolvimento no passado, Peggy Carter. 

Rogers se encontra com Peggy em uma cafeteria, mas ela pouco sabe sobre o caso de Nick. Coincidentemente, os dois veem o carro de Fury e o seguem até um beco sem saída, onde ficava a antiga sede da organização. Para surpresa do casal, lá estão o próprio Nick Fury, além dos agentes Dum-Dum e Gabe Jones. Nick explica sobre o caso de corrupção interna na SHIELD e que está ali para desmantelar informações dos computadores da agência, além de destruir algumas armas, que podem cair nas mãos dos atuais e corruptos administradores da organização.

Enquanto se livram das armas, os outros agentes são atacados por uma forte descarga elétrica do computador que manipulavam. Capitão e Nick quase são mortos pelas armaduras especiais do arsenal da agência, que parecem ganhar vida. Nick Fury consegue destruir o computador central e os agentes fogem da base. Todos desconfiam do envolvimento do vilão Mecanus.

Naquele momento, no necrotério de um hospital, Estrela Negra e a comissária Valerie Cooper vão reconhecer o corpo de John Walker. Porém, quando o legista abre a gaveta... o corpo dele... sumiu!

Continua...

terça-feira, 23 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 355


- Captain America 350 (Fevereiro de 1989)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 160 ("Ressurreição")

História: 

* "Ressurrection" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por John Byrne e artefinalizada por Jose Marzan Jr

História secundária da edição n° 350 da revista mensal do Capitão América, que serve para revelar como o Caveira Vermelha voltou da morte e mostrar um resumo dos principais fatos na vida do vilão.

Em algum lugar dos Alpes Suíços, encontra-se o laboratório de Arnim Zola. Durante a Segunda Guerra, Zola serviu Adolf Hitler. Entre suas maiores realizações, estava um método para preservar a consciência após a morte. Empregou o processo pela primeira vez em si mesmo, transferindo sua inteligência para um clone cujo cérebro estava implantado no peito. Depois usou o processo em Adolf Hitler, permitindo ao ditador sobreviver à morte e habitar uma sucessão de corpos ao longo das décadas. Neste dia, apenas alguns anos atrás, Zola empregou seu aparelho num homem talvez tão perigoso quanto o próprio fuhrer.

O clone acorda em um tanque com uma estranha substância líquida. Aos poucos, lembranças vão invadindo sua mente. Seu nome é Johann Shmidt. Ele vê um bebê sendo submerso numa bacia pouco depois de nascer... seu pai, culpando a criança pela morte da mãe no parto... Ele era um alcoólatra que atormentava a mulher. Estava furioso porque ela havia encontrado um meio de fugir a suas agressões. O homem teria afogado a criança... não fosse a rápida intervenção do obstetra. Então, ele se suicida horas depois, e a criança é levada a um orfanato. Como sua mãe, se torna vítima do abuso de outros. Como seu pai, detesta a vida e a gentalha que infesta o mundo. Então, ao ser rejeitado por uma mulher... a espanca até a morte.

Fugindo para Berlim, ele consegue seu melhor emprego... o de atendente num hotel de luxo... e tem a oportunidade de servir Hitler, que afirmava ao chefe da Gestapo que poderia transformar qualquer pessoa num grande nazista, inclusive um reles atendente de hotel. Ele então fita os olhos do atendente e enxerga todo o ódio e ressentimento em seu coração. Nos meses seguintes, o fuhrer supervisiona pessoalmente o treino do jovem. Juntos, eles criam uma nova identidade para o nazista perfeito... uma figura aterradora... para expressar tudo àquilo que um líder popular como Hitler não poderia manifestar... o Caveira Vermelha.

Ele vê o Caveira lutando com o Capitão América... um soldado que se contrapunha ao ídolo do nazismo. Certa vez, o Caveira capturou o Capitão e o levou à presença do fuhrer... mas o americano consegue escapar e novos confrontos se dão no decorrer da guerra. Em Berlim, enquanto os aliados jogavam suas bombas, os dois inimigos se enfrentavam num bunker sob as ruas... que desmoronou sobre eles. O Capitão América escapou, o Caveira Vermelha foi soterrado... próximo a um frasco de gás de prolongamento da vida experimental. Quando as trevas se desfazem, décadas haviam se passado sem cobrar seu preço do corpo do nazista. Então, ele se volta contra seus salvadores, o grupo Ideias Mecânicas Avançadas (IMA), e rouba sua maior aquisição, o Cubo Cósmico... um objeto capaz de alterar realidades.

Ele vê o americano, que passou décadas em animação suspensa, à procura do Caveira Vermelha. O confronto contra seu arqui-inimigo enche de glória o peito do Caveira... apesar de o Cubo Cósmico ser perdido. Semanas depois, em novo confronto, o Caveira Vermelha aprisiona o americano numa bolha de plástico... um aparelho vital em seu novo plano para dominar a humanidade... mas o Caveira não resiste a zombar de seu inimigo e leva o maldito a enfrentar um robô de seu falecido parceiro Bucky Barnes. Enquanto isso, o Caveira Vermelha cercava vários quarteirões de Manhattan numa bolha hermeticamente fechada. Mas seu plano é frustrado.

Ele vê o terceiro confronto pós-guerra entre os dois, alguns meses depois, quando o Caveira ativa... um robô nazista de considerável poder. O americano consegue derrotar o monstro, mas o preço pago foi a revelação de seu afeto por certa agente de espionagem. O Caveira levou a mulher para sua ilha fortaleza. Mas o Capitão conseguiu libertar sua amada. Na ilha, ele nota uma lavadeira que lembra sua mãe. O nazista decide que é seu destino dar à luz um herdeiro seu. Porém, do ventre da moça não nasce o menino que o Caveira desejava, mas uma menina. Furiosamente, ele leva a recém-nascida ao mar... e tenta afogar a pequenina exatamente como seu pai fizera décadas atrás. Então, ele se detém e permite que a criança viva. Contrata uma babá para supervisionar sua educação. 

O Caveira volta a se apossar do Cubo Cósmico... trocando de corpo com o americano no intuito de desacreditá-lo. O Capitão América é então teleportado para uma ilha isolada, onde conhece Samuel Wilson, um negro que ele treina para ser o Falcão. Lá, ambos enfrentam os velhos aliados do Caveira... os Exilados. Porém, antes que o Caveira iniciasse sua conquista ao mundo... o Cubo dissolve-se em suas mãos.

Frustrado em seus planos, ele então se volta contra déspotas estrangeiros. Primeiro, o Rei Hassab da Arábia... depois, Victor Von Doom, monarca da Latvéria. Nenhuma das investidas deu certo. De volta à América, o Caveira organiza a Milícia do Povo, um grupo militante que incitava os negros do Harlem à revolta.

Ele se vê agora em Las Vegas, competindo com o Rei do Crime por uma facção da Hidra. O Capitão América e o Falcão assistiram a tudo sem poder interferir... quando o Quinto Hibernante investiu contra a cidade. De alguma forma, eles conseguiram deter o gigante.

Ele vê o Caveira em Nova Iorque meses depois, tento assassinado um substituto do Capitão América... e agredindo o Falcão. Então, em Washington, o Caveira continua seu reinado de terror executando um homem de negócios com seu pó da morte. O Capitão América conseguiu mais uma vez escapar de seu destino.

Ele combate pela segunda vez Victor Von Doom. Ambos estão na Lua. Destino vence e abandona o Caveira no satélite, mas o nazista é resgatado por agentes do Monge do Ódio... um clone de Adolf Hitler. O Monge reapresenta o Caveira a Arnim Zola. Meses depois, no castelo de Zola, o Capitão América enfrenta uma horda de suas monstruosidades genéticas, quando o Caveira surge para destruí-lo. O combate não se conclui.

Ele vê um Caveira Vermelha impostor a bordo do Porta-Aviões Aéreo da SHIELD, com os membros da agência como servos. Mas, novamente, o Capitão América subverte o plano do Caveira desarticulando o satélite da morte, que teria escravizado os humanos.

Ele vê um estúdio cinematográfico em Hollywood, onde o Caveira forçou o Capitão América a enfrentar o Ameridróide. Naquela época, o gás prolongador da vida, que mantinha o Caveira vivo por décadas, começou a dissipar. Seus cientistas criam uma máquina para acelerar o crescimento. O Caveira usa o aparelho em sua filha... transformando a menina em adulta da noite para o dia. Ele lhe dá o nome de Madre Superiora... e ao seu lado organiza a vingança suprema sobre seu inimigo. A madre sequestra a namorada de Steve Rogers, Bernie... seu amigo de infância e companheiros do presente e passado. Todos presos num calabouço para garantir a cooperação do Capitão América.

Ele vê o Capitão América inconsciente diante das três pessoas que mantiveram o sonho nazista vivo... Zola, o filho do cientista alemão Heinrich Zemo, e ele... o Caveira Vermelha. Zola retirou amostras de células do Capitão América para com elas criar um clone. Então, num bunker abaixo da Mansão do Caveira, o vilão diz ao seu maior inimigo como ele o envelheceu artificialmente para que sofresse o mesmo destino... e como administrou em ambos veneno suficiente para assegurar que nenhum dos dois sobreviveria.  Então ataca o Capitão América para que ambos possam morrer como viveram... em luta. Perdendo, o Caveira suplica para que o Capitão América asfixie seu corpo moribundo, mas o ele não faz isso. O Caveira morre em seus braços, amaldiçoando seu inimigo.

Então, tudo fica escuro... e a única coisa de que o clone se lembra é de acordar no laboratório de Zola. Ele sabe que é o velho que morreu. Ele é Johann Shmidt, o Caveira Vermelha. Ele também sabe que Zola usou o mesmo processo que empregou para transferir a consciência do fuhrer a vários clones. Porém, aquele não é seus corpo restaurado, mas sim o organismo de seu inimigo. Agora, o Caveira Vermelha é fisicamente idêntico a Steve Rogers. 

Quando Zola lhe devolve a máscara, Johann diz que não vai usar. Pois, com a nova vida que recebeu, deve abordar sua missão de maneira sutil.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 354


 - Captain America 350 (Fevereiro de 1989)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 160 ("Espelho Vermelho")

História: 

* "Seeing Red" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Steve Rogers invade o escritório de um dos integrantes da Comissão, Rockwell, e o descobre falando com um misterioso homem em um painel. Ele parece desesperado e é ameaçado pelo homem do outro lado. O comissário percebe a presença do Capitão e desliga rapidamente. Rogers pergunta se seus colegas da Comissão sabem sobre essas conversas. Rockwell tenta disfarçar acusando o Capitão de invadir sua sala. Mas Rogers foi apenas devolver o escudo original, que John Walker perdeu no Ártico. O herói aproveita para perguntar por que deixaram ele escapar dias atrás e a quem ele responde. 

O telefone toca novamente. Rockwell parece não querer atender... mas não tem saída. Assim que atende, um pó vermelho sai do fone e seu rosto começa a ressecar imediatamente... até se tornar uma caveira vermelha... e morrer diante do Capitão. O herói reconhece que o pó é a marca registrada de seu principal inimigo. Mas ele está morto. Quem estaria imitando seus truques? Ele encontra a cápsula dentro do fone. Apertando um botão, o painel se abre. Do outro lado do monitor, o herói pode ver uma poltrona vazia com uma insígnia de caveira. Ele decide cobrar um favor de um amigo que pode rastrear a linha direta de Rockwell.

Mais tarde, o Capitão invade outro prédio em Washington. Mas, lá dentro, percebe que já era esperado. Um painel se abre e o mandante de Rockwell aparece na poltrona, do outro lado do monitor. Quando o Capitão acusa o homem de ser um imitador de seu pior inimigo, ele mostra uma filmagem real da última luta do herói com o Caveira. O homem admite ser o Caveira Vermelha e, ao chegar mais perto do monitor, suas feições também se mostram ser... de Steve Rogers! 

O homem revela mais a Rogers: "Bem, eu quero que você morra, é claro... mas, antes, deve saber de algumas coisas. A primeira, é que sou mesmo o Caveira. Por que não estou usando a máscara? Simples. O que funcionava na Alemanha em guerra é inapropriado para a América decadente. A próxima coisa que deve saber é sobre sua substituição. O homem que tomou seu lugar é John Walker... que já foi chamado de O Superpatriota. Vocês se enfrentaram e ele se saiu melhor. Tsc, tsc. Eu movi uns pauzinhos e garanti que você tivesse suas finanças investigadas... e que Walker tomasse seu lugar. Desde o início, ele se mostrou mais agressivo que você. Lembra-se do Professor Poder? Walker espancou o sujeito até a morte, mas isso foi só o começo. Depois que ordenei que meus Cães de Guarda matassem seus pais, o coitado enlouqueceu. Matou dez e feriu outros. Depois, atacou dois ex-colegas agora conhecidos como Direitista e Esquerdista. Quase matou os dois. A razão de tudo isso? Ora, a desmoralização da imagem do Capitão América. Eu vou cuidar para que as atividades de Walker se tornem públicas... e a imagem do Capitão América não valerá nada. Em resumo, eu orquestrei sua derrocada pessoal e a de seu alter ego.”.

O Capitão sai da sala. Ele já ouviu o suficiente. E não acredita que o homem seja o Caveira, mas a parte sobre o Superpatriota é plausível. Entrando por uma sala, encontra outro homem, em meio a corpos de capangas do Caveira, e usando o uniforme de Capitão América. É John Walker. Quando parte para cima dele, percebe que é a voz do homem que era o Superpatriota. Ele parece enlouquecido e acredita que Rogers está envolvido com os homens que acaba de matar. Logo, chega à conclusão que o homem misterioso convenceu Walker de que ele é o verdadeiro Steve Rogers. O Capitão tenta convencer Walker, mas ele não dá ouvidos. E continua com a força dez vezes superior a do herói.

A luta entre Rogers e Walker vai parar em uma sala com telas de tevê... todas mostrando imagens de Walker como Capitão América. Cenas brutais... de Walker esmagando e mutilando seus oponentes. Walker manchou inteiramente a imagem que Rogers levou décadas pra criar. Aceitando uma provocação, Rogers abandona o escudo e enfrenta Walker com as mãos limpas. Mesmo mais forte, Walker acaba sendo desacordado por um golpe do Capitão.

Após derrotar Walker, Rogers vê o homem misterioso aparecer pessoalmente. Ele parece estar desarmado. O homem revela que tem vários planos ao  redor do mundo... todos voltados para concretizar seu objetivo. E Rogers não poderá provar nada, pois agora ele é um empresário americano, voltando o sistema de livre empresa contra si mesmo. Rogers percebe que o homem não inala a fumaça da própria cigarrilha. O pó vermelho da morte... em seu cigarro! Porém, antes que respire, o Capitão vê o homem ser derrubado por seu escudo. É Walker que acordou e decide ajudar. O impacto do escudo fez com que ele mordesse o ativador de pó... e inalasse a substância, sendo desfigurado para se tornar uma caveira vermelha. Porém, o homem não morreu. Apesar de perseguir o vilão, o complexo é um labirinto e Rogers prefere verificar se John está bem.

Uma hora depois, diante da Comissão, Rogers e Walker se apresentam. A comissão diz ter descoberto um grande número de itens suspeitos no escritório de Rockwell. E, embora o governo seja proprietário do nome, uniforme e escudo do Capitão América... a Comissão decidiu que ele, Steve Rogers, foi quem deu o significado a tudo que o herói representa. Informam que é desejo da Comissão que Walker abandone o cargo de Capitão América e devolva o escudo e o uniforme a Rogers.

Rogers agradece, mas não quer nada de volta. Aprendeu nos últimos meses que pode servir a seus ideais... mesmo sem uniforme. "É o homem que conta, não seus trajes". E sai da sala. Walker vai atrás de Rogers, pede para esperar e diz: "Você criou o papel do Capitão América... seu código de honra, sua reputação, sua lenda. De qualquer forma, eles vão tirar o uniforme de mim... e não sei quem vem depois. Por favor, aceite tudo de volta... pra que eles não arrumem outro cretino pra fazer o trabalho que você desempenha tão bem". Rogers pergunta se não foi a Comissão que incumbiu Walker de lhe dizer aquilo. E Walker complementa que a Comissão não é muito boa pra incumbir ninguém de nada.

Algum tempo depois, em seus aposentos na Ilha dos Vingadores, Steve Rogers retira o uniforme negro que foi presente de um amigo falecido... e então, quase com reverência, veste as cores que o acompanharam por quase toda sua vida. E assim ele volta a ser... Capitão América! O sentinela da liberdade. A lenda viva. Ele está novamente em casa.. e se sente muito bem com isso.

domingo, 21 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 353


 - Captain America 349 (Janeiro de 1989)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 160 ("Gélidas Paragens")

História: 

* "Icecap" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Em meio ao silêncio da noite, Steve Rogers, o Capitão América original, alcança a praia da Hidrobase, o Quartel General dos Vingadores. Ele não conseguiu transporte aéreo, mas encontrou pescadores que o deixaram próximo do local. Ao que parece, os Vingadores foram desativados enquanto ele esteve preso. Infelizmente, Steve não sabe o que aconteceu de fato, pois também não conseguiu se comunicar com nenhum deles.

O lugar parece desolado. Uma sombra espreita o herói e revela ser... Demo! Ele estava preso sob custódia da Comissão governamental e foi interrogado durante uma semana a respeito do paradeiro de Rogers. Não conseguindo informação, acabaram por soltá-lo. Como Demo realmente não sabia do paradeiro do Capitão decidiu também seguir para a hidrobase.

A dupla tenta encontrar um sistema de comunicação para contatar outros heróis. Assim que começam a busca, um helicóptero do governo sobrevoa o local. Do helicóptero, surge Estrela Negra, parceiro do atual Capitão América. Apenas Demo o reconhece, pois foi espancado por Estrela Negra na noite das cobras em Washington. Por isso, Demo não pensa duas vezes em partir pra cima dele. O Capitão tem que intervir no desentendimento e pede que Estrela Negra se identifique. Logo após, Estrela Negra explica que veio pedir ajuda de Rogers, pois havia ido ao Ártico atrás do terrorista Apátrida. Infelizmente o vilão levou a melhor sobre o Capitão América e prometeu matá-lo, além dos reféns, se o Capitão América original não fosse até lá. Apesar da Linha Direta do Capitão estar bagunçada, imaginou que os Vingadores saberiam de seu paradeiro. Estrela Negra ainda garante que não se trata de uma armadilha da Comissão, uma vez que eles nem queriam que fosse atrás de Rogers. O Capitão decide verificar sobre o Apátrida e ajudar.

O trio segue para o Ártico em um jato dos Vingadores. No local, Capitão não consegue contatar o Apátrida pelo rádio, encontrando apenas estática. Quando chegam à base, um estranho cenário se mostra. Os agentes do Ultimato estão atacando maciçamente contra seu próprio líder, que é o Apátrida. O Capitão e Estrela Negra saltam da nave. A Demo é designada a tarefa de ficar no local.

Capitão e Estrela Negra avançam contra os homens do Ultimato. Steve se lembra de que tirou a vida de um desses terroristas em uma situação semelhante. Dentro da base, o herói se pergunta porque os capangas do Apátrida estão atacando agora se seu líder tomou a base dias atrás. Há um tiroteio nos corredores, apesar dessa ser uma base científica. Para surpresa do Capitão, quem está atirando nos terroristas é justamente o Apátrida, que se defende com seu escudo original (já que o tomou de John Walker).

O Capitão avança mais ainda e pergunta ao Apátrida porque ele está atirando em seus próprios homens. Antes de explicar, o vilão pergunta qual foi a última frase que ele disse em seu último encontro, para constatar se realmente se trata do Capitão América original (já que ele está com o uniforme negro). Após a confirmação, Apátrida explica a descoberta que fez: suas operações estavam sendo financiadas pelo nazista Johann Schmidt, também conhecido como... Caveira Vermelha. Possivelmente, essa tenha sido uma ordem que surgiu antes da morte do Caveira, que aconteceu na frente de Rogers. Para piorar, eles têm pouco tempo para desarmar a Máquina do Juízo Final, que irá lançar um pulso eletromagnético pela Terra, desligando todo e qualquer aparelho elétrico. O Apátrida, que acha hipocrisia aceitar ajuda de um nazista para cumprir seus ideais, pede ajuda ao Capitão. O Capitão pede a Demo para pousar e, para surpresa de seu parceiro, embarca com o Apátrida. Quanto a Estrela Negra e Walker, eles serão resgatados depois.

Onze minutos depois, chegam até a base do Ultimato. Eles só têm sete minutos antes que todas as máquinas da Terra fiquem inoperantes. O Capitão pede que Demo abra a escotilha e circule. Enquanto isso pede que o Apátrida troque de escudo com ele. Finalmente, Steve age com seu escudo original.
 Na base, apesar do ataque de mais terroristas, o Capitão segue o Apátrida até a sala da Máquina. Porém, o vilão diz que não sabe desativá-la, pois não é um cientista. Mas levou o Capitão por pensar que ele soubesse como fazer isso, já que enfrentou o Caveira no passado.

Contatando Demo, o Capitão diz para ele arremessar o jato dos Vingadores no prédio central e tome cuidado para escapar antes do impacto. Seguindo o Apátrida por um corredor, o Capitão chega até o lado de fora da base e ouve uma explosão. É a nave, que explodiu antes mesmo de atingir a base, atacada pelos terroristas. O Capitão teme que Demo não tenha conseguido sair quando... uma segunda grande explosão destrói tudo.

Desesperado, Rogers mergulha nas águas geladas. É a mesma sensação (e situação semelhante) de quando perdeu seu primeiro parceiro, Bucky. Infelizmente, duas horas depois, não encontra nenhum sinal de Demo... nem mesmo um trapo do uniforme. A tragédia na vida do herói aconteceu de novo.

sábado, 20 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 352


 - Captain America 348 (Dezembro de 1988)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 160 ("Descomissionado")

História: 

* "Out of Commission" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Preso em uma cela pela Comissão governamental, Steve Rogers não entende por que não reagiu quando lhe privaram o direito de ser o Capitão América. Agora ele está preso... sem direito a nada. Ele ainda desconfia que as atividades da tal Comissão sejam ilegais desde o início. Então, por que abandonou tudo sem lutar? Será que, inconscientemente, ele quis se testar desde que o Superpatriota o derrotou?

De repente... um barulho... parecido com uma explosão. As luzes se apagam. A Comissão o prendeu sem acusações concretas. Com a energia cortada, o Capitão também nota que a porta da cela está aberta. Tudo parece muito conveniente... parecendo ser uma armadilha.

Steve sai da cela e a primeira coisa que faz é ver se seu amigo Demo está trancado em uma cela no mesmo local, como foi levado a acreditar. Não encontra ninguém. Nem Demo, nem nenhum segurança no local. E, no caminho, ainda encontra seu atual escudo (que lhe foi dado pelo Pantera Negra). Ele até desconfia se não é uma réplica, pois não pode ver direito na escuridão. Mas constata que se trata mesmo do verdadeiro.

Não encontrando Demo, o Capitão decide sair o quanto antes. Lá fora, percebe que já é noite e perdeu a noção de quanto tempo foi mantido preso. E constata que o trouxeram para uma instalação militar. Demoraram umas duas horas pra chegar de Washington. Ele se lembra de que a base miliar mais próxima da capital é o Forte George M. Meade, em Maryland.

Mais tarde, em algum lugar de Washington... Steve encontra seu terminal portátil da Linha Direta onde havia deixado antes de se entregar à Comissão. Com a ajuda deste terminal, tenta localizar Demo. Para sua surpresa, alguma coisa está interferindo no computador central. Mensagens sem nenhum sentido se apresentam na tela. Ele imagina se Demo está em apuros, talvez até sendo caçado pelos federais. Não desejava envolver mais ninguém nessa situação, mas... irá precisar da ajuda dos Vingadores.

Continua...

(texto adaptado do roteiro de Mark Gruenwald)
A+:

* Um detalhe interessante no decorrer dessa fase das aventuras do herói: Steve Rogers sabe que foi substituído, mas não sabe que o atual Capitão América é John Walker, que antes era conhecido como Superpatriota.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 351


 - Captain America 347 (Novembro de 1988)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 158 ("Vingança")

História: 

* "Vengeance" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

O Capitão América aparece na porta da casa de uma senhora à noite e dá um recado incomum: para que ela informe seu filho que, a próxima vez que se encontrarem... ele irá morrer. Teria John Walker enlouquecido de vez? Acontece que a senhora é mãe do Esquerdista, vilão que era parceiro de Walker quando ele agia como Superpatriota e foi um dos responsáveis em revelar ao público sua identidade como Capitão América. Essa revelação levou aos trágicos acontecimentos que culminaram na morte dos pais de Walker (pelas mãos dos Cães de Guarda), que agora o culpa por isso.

Enquanto a Comissão governamental se preocupa com o descontrole de Walker, há integrantes que pensam em renegociar com Steve Rogers para reassumir como Capitão América. Porém, o herói segue preso em uma cela e desconfia que haja algo além de simples intervenção do governo. Algo pessoal, talvez.

Em uma refinaria nos arredores de Dallas, o Capitão América agora ameaça o pai do Direitista, dando o mesmo recado que dera para a mãe do Esquerdista. Só que a dupla de vilões, sabendo dessas ameaças, chega ao local e ataca Walker. A dupla nota que algo está errado. Walker está ensandecido. Sua intenção não é derrotá-los ou capturá-los. O que ele deseja realmente é matar os dois. Após o confronto, Walker os prende próximo a um tanque, munido apenas com uma espécie de tocha para escapar. O tanque explode, matando os dois. Walker está satisfeito.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 350


 - Captain America 346 (Outubro de 1988)
> Publicada no Brasil nas revista Capitão América 158 ("Emboscada")

História: 

* "Ambush" - Escrita por Mark Gruenwald, desenhada por Kieron Dwyer e artefinalizada por Al Milgrom

Estrela Negra encontra o Capitão América (John Walker) em uma cela. Ele não está apenas detido, mas em estado de choque após ver seus pais serem mortos pelos Cães de Guarda e massacrar os militantes. A Comissão governamental não está nada contente com a atitude violenta do herói, principalmente porque esteve no local contra as ordens de seus superiores. Por isso, Walker é suspenso até segunda ordem.

Enquanto isso, Estrela Negra é realocado para trabalhar com os mutantes da Força Federal. Curiosamente, a próxima missão do grupo será deter a Resistência Mutante, através de um julgamento forjado do mutante Mercúrio (esse, por sua vez, é a ex-vilã Mística, disfarçando-se de Mercúrio). Atendendo a ordens superiores, a Comissão decide liberar Walker para se redimir nesta mesma missão.

No dia do julgamento, a Resistência aparece para atacar o fórum e o Capitão América é o primeiro a atacá-los. Agindo com uma selvageria nunca antes vista, o herói chega até mesmo a causar a morte de um dos mutantes. Derrotando praticamente sozinho todo o grupo de terroristas, Walker deixa os outros asseclas do governo temerosos por sua reação. Estrela Negra se preocupa com o estado do parceiro, que lhe responde que, enquanto estava naquela missão, acontecia o enterro de seus pais, ao qual não pôde comparecer.