segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O DIÁRIO DE STEVE ROGERS - Parte 234

 - Captain America nº 249 (Setembro de 1980)
> Publicada no Brasil no especial Os Maiores Clássicos do Capitão América nº 1, pela Editora Panini ("Morte, Onde Está Teu Ferrão?")


História:

* "Death, Where Is Thy Sting?" - Escrita por Roger Stern e John Byrne, desenhada por John Byrne, artefinalizada por Josef Rubinstein

Preso pelas poderosas mãos do Homem-Dragão, Capitão América começa a sentir suas costelas cederem a descomunal força da criatura. Em uma atitude desesperada, e longe de seu escudo, o herói tira uma de suas luvas e a atira no único ponto vulnerável do monstro, seu olho. O Homem Dragão solta momentaneamente o herói, que recupera seu escudo e consegue destruir a sonda que enfurece a criatura.

Mais calmo, o Homem Dragão levanta vôo, deixando sua vítima para trás. Capitão América consegue laçá-lo, com um varal (estavam lutando no teto de um pequeno edifício), e segui-lo até seu local de origem.

Em uma área rural, o Homem Dragão pousa, destrói a porta de um celeiro e afunda em seu subterrâneo, que contém uma estranha escada que distoa do ambiente. Capitão América o segue e encontra o vilão Mecanus, que havia construído a sonda e foi capaz de desacordar o Homem Dragão assim que chegou. O herói agarra Mecanus, que revela ser mais um robô. Logo atrás, outro Mecanus (o verdadeiro?) zomba do Capitão, que é atacado por vários robôs incompletos, simulacros de vários heróis e vilões conhecidos.

Derrotando a todos, Capitão América continua sua perseguição a Mecanus. Cada vez que alcança o vilão, este revela ser mais uma cópia mecânica de si mesmo. Nesse percurso, Mecanus conta que já foi um inimigo do super-herói Demolidor. Em uma das batalhas, ocorridas em uma plataforma sobre a cidade, o vilão caiu para a morte. De fato, a queda foi fatal. Mas, enquanto agonizava, seus robôs capturaram o seu corpo e executaram a programação estabelecida: manter a existência de seu mestre a qualquer custo. Chegando a conclusão que o corpo do vilão não tinha mais salvação, os robôs transferiram sua mente para um programa que era transportado para vários simulacros mecânicos. Assim nasceu o vilão Mecanus.

Capitão América chega a uma área do esconderijo onde um exército de Mecanus o ataca. Porém, percebe um padrão quando eles protegem um canto do local. Trata-se do computador central. Capitão América chega até o painel e o destrói, acreditando que o único e verdadeiro Mecanus aparecerá em seguida. Porém, o próprio computador revela conter a mente original de Mecanus. Tudo, na verdade, não passou de uma espécie de trapaça para que o Capitão destruísse Mecanus. O vilão, não suportando mais sua existência virtual, decidiu cometer suicídio, mas não era capaz de encerrar sua vida, pois agora fazia parte do próprio programa, que preservava sua vida. Dessa forma, atraiu o Capitão América para destruí-lo.

No final, Mecanus agradece o Capitão América por realizar seu intento e lhe pede desculpas, pois sabe como o herói respeita a vida. Qualquer vida.

 
BOLETIM EXTRAORDINÁRIO: 

Âmago.
O que é?
De onde veio?
Para onde vai?
A resposta para essa e outras respostas estão na super matéria sobre esse humilde blog publicada no site Impulso HQ. Visite e mate sua curiosidade:  http://impulsohq.com/noticias/blog-amago-publica-diariamente-o-diario-de-steve-rogers/

Agradecimentos especiais a Renato Lebeau pela oportunidade e gentileza!

2 comentários:

Anônimo disse...

Marcos, que matéria maravilhosa sobre o Âmago!!! Parabéns, você merece!!!! Espero q atraia novos leitores :)

Beijos
Jovie

Marcos Dark disse...

Obrigado, Jovie.
E está trazendo resultado sim, com novos leitores que, afinal, também fazem parte da equipe... a mesma da qual você tão honrosamente já faz parte e dá o seu tom especial a esse trabalho.
Lhe agradeço sinceramente.