quinta-feira, 30 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 417

 - Legion of Super-Heroes 94 (Julho de 1997)

Histórias:

* "22 Pages About The Legion of Super-Heroes" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Lee Moder, Jason Armstrong, Philip Moy, Derec Aucoin, Stuart Immonen, Val Semeiks, Phil Jimenez, Jeffrey Moy, Paul Pelletier, Walter Simonson, Tom Grummett e Mike Collins, finalizada por Ron Boyd, Drew Geraci

Um pouco de descontração nas aventuras da Legião dos Super-Heróis, que ainda estão perdidos no século XX. De quebra, vemos o humilde Ferro, que foi nomeado um novo legionário, tentando se integrar ao grupo e agradecer mil vezes pelo convite. Todos os heróis tentam deixá-lo a vontade... e parecem conseguir mais do que imaginavam, quando ele anuncia... que irá criar novos uniformes para o grupo!

A literalmente cabeça quente Inferno leva a idéia dos uniformes para o mal sentido e acha que Ferro quer mesmo é ter alguma fantasia com ela em trajes mínimos. Essa fixação dura tanto que, quando o herói traz a caixa com os tais novos uniformes... ela incinera tudo num acesso de fúria. Porém, para seu azar, o seu uniforme foi o único que não foi queimado, obviamente adaptado para seus poderes de gerar fogo. E é ela que, por fim, acaba gostando e usando seu novo uniforme... tendo o cuidado de deixar bem claro para Ferro que não tenha esperanças de conseguir algo mais com ela.

História divertida feita por vários desenhistas (que já passaram ou não pelas aventuras da Legião), cada qual desenhando uma passagem diferente do grupo. Inclusive esse trabalho a muitas mãos é chamado aqui de Legião dos Desenhistas Substitutos.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 416

 - Legion of Super-Heroes 93 (Junho de 1997)

Histórias:

* "Knight Shift" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Michael Collins, finalizada por Drew Geraci e Ron Boyd

Com o legionários de volta ao século XX, a história foca um pouco sobre as origens do herói (e ainda não legionário) Ferro. Lembrando que, em sua primeira aparição, foi citado que o jovem, que nasceu deformado, tinha um irmão gêmeo. Aqui é mostrado justamente como os dois se reencontram.

O irmão de Ferro, aparentemente com os mesmos poderes (de fazer seu corpo se transformar em ferro), está preso em uma espécie de laboratório onde aberrações são mantidas em cativeiro e usadas como cobaias em experimentos do misterioso Doutor 30. O local é vigiado por outras criaturas. Estas, curiosamente são versões "do mal" dos X-Men, personagens da editora concorrente, a Marvel.

Quando Ferro chega ao local para visitar seu irmão, Doutor 30 tenta impedi-lo de fugir novamente, ao mesmo tempo que uma revolta começa a destruir o local. Quem o salva é ninguém menos que... Cósmico, que acaba de sair do coma e, como líder da Legião, está pronto para agir novamente.

O saldo da revolta no laboratório é que o irmão de Ferro foi morto por um dos asseclas "x-menizados" do vilão (especificamente por uma versão de Wolverine). No funeral de seu irmão, discretamente, ocorre o convite: Cósmico lhe dá um anel de vôo, indicando que ele, como verdadeiro e nobre super-herói, merece ser integrante da Legião.

O fato dessas versões dos X-Men participarem da história não é uma mera brincadeira ou homenagem. Chega a ser uma espécie de crítica a respeito do que era ser um herói nos anos 90. É possível se chegar a diferentes pontos de vista quanto ao tema. Temos a violência que deixa o heroísmo em dúvida, algo comum nos anti-heróis dessa década. Temos a ingenuidade de Ferro e a passividade de seu irmão, o que relembra o antigo modelo de herói, que parece estar ultrapassado, e temos a própria Legião, representada pela volta triunfante (apesar de repentina) de Cósmico, quase como se fossem pessoas que se orgulham de ser heróis a ponto de estarem cientes de que são quase divindades.

terça-feira, 28 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 415

 - Legion of Super-Heroes 92 (Maio de 1997)

Histórias:

* "Swan's Way" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Lee Moder, finalizada por Ron Boyd

História ambientada nos anos 50, com os legionários aparentemnte desmemorizados e vivendo como pacatos cidadãos de uma típica cidade americana nessa época. Além do visual característico e esterótipos como a juventude rebelde e o encantamento com obras de ficção científica, também temos a paranóia anti-comunista que utilizava alienígenas como vilões para demonstrar seu preconceito contra outros sistemas que (como julgavam) ia contra os costumes americanos. Tudo acompanhado de perto por agentes do governo prontos a eliminar qualquer tentativa de subversão.

Dentro desse ambiente, ao contrário dos outros legionários que se "escondiam" sob a pele humanóide, alguém como o insectóide Portal se destacaria por sua aparência nem um pouco humana, logo sendo hostilizado e considerado, além de invasor, um agente comunista. O problema é que ele é o único herói que parece se recordar da realidade: após viajarem pelo limbo temporal, alguns heróis foram separados em diferentes épocas e seus colegas aterrisaram em 1958.

Pouco a pouco, os heróis vão se lembrando de quem são e conseguem sair dessa época. O curioso é que Cósmico, que até então estava em coma, está totalmente lúcido aqui. Quando Satúrnia lembra desse fato, ele simplesmente "desliga" novamente.

Essa aventura, na verdade, é uma belíssima homenagem ao desenhista Curt Swan, falecido em junho de 1996, um dos mais importantes artistas a desenhar o Superman e também a Legião dos Super-Heróis. Aqui ele é representado por um professor de arte do grupo que, quando os vê voar, não fica nem um pouco espantado, justificando a arte de poder sonhar. A época retratada também marcou o artista, inclusive por sua paranóia anti-comunista, que influenciou os quadrinhos americanos, voltando-o para obras calcadas na ficção científica e gerando uma incrível quantidade de clássicos, muitas delas com participação de Swan.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 414



 - Legionnaires 48 a 50 (Maio a Julho de 1997)

Histórias:

* "Dawn of the Dark Lord" - Escrita por Roger Stern e Tom McCraw, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por W. C. Carani
* "Let the Call Go Forth" - Escrita por Roger Stern e Tom McCraw, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por W. C. Carani
* "The Bride of Mordru" - Escrita por Roger Stern e Tom McCraw, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por W. C. Carani e Philip Moy


Uma das maiores ameaças do universo está de volta. Com isso, é revelado o que significava a inscrição encontrada na tumba de uma mina visitada por legionários ao desabar. As letras "M-O-R-D" eram a inscrição que denominava... Mordru! Um dos mais poderosos inimigos da Legião dos Super-Heróis está de volta. Dotado de incrível poder místico e sem o menor escrúpulo para alcançar as metas de seus planos de conquista, o bruxo demnstra seu potencial destruindo o planeta Sklar e todos os seus bilhões de habitantes.

Para deter essa ameaça, o presidente da Terra (e financiador da Legião), R.J. Brande, recruta os legionários, os heróis de Xanthu e a força tarefa de Leland McCauley. Além disso, o grupo recebe o importante auxílio da bruxa Mysa, que tem conhecimentos importantes sobre Mordru, uma vez que seu intento é dominar o Olho de Ekron, o mesmo que transformou a legionária Violeta na vilanesca Imperatriz Esmeralda.

Com a interferência de Mysa e Sensora, o espírito de Violeta consegue sobrepujar o domínio do Olho esmeralda e ela se vê livre em tempo de se defender do vilão, uma vez que, para detê-lo, estava prestes a se casar com o mesmo.

Na batalha, alguns heróis são mortos (nenhum legionário), e alguns são gravemente feridos. Outros são transformados, como Mysa, que revela ser filha de Mordru e é revertida para uma forma mais jovem. Já Alquismista é transformado em uma forma cristalina, precisando de tempo para mover-se novamente e controlar seu poder. Sua ajuda, inclusive, é decisiva para derrotar Mordru.

Auxiliado por Andrômeda (que agora é uma espécie de freira - dedicada a uma religião que venera Mon-El), Alquimista consegue transmutar uma esfera de aço em um material capaz de prender o vilão. Sensora consegue criar a ilusão de que os legionários foram mortos e Kinetix, lentamente, retira o oxigênio do bruxo, fazendo-o relaxar até desmaiar... e ser preso na esfera para sempre.

Essa história marca a comemoração da 50ª edição da revista Legionnaires.

domingo, 26 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 413

- Legionnaires 47 e Legion of Super-Heroes 91 (Abril de 1997)

Histórias:

* "Lost In Time" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por W. C. Carani
* "No Exit" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Lee Moder, finalizada por Ron Boyd e Drew Geraci


As tentativas de se voltar para a própria época pelos legionários perdidos no século XX não tem sido nada fácil. E a viagem de volta não poderia ser menos turbulenta.

Brainiac 5 consegue montar uma arcaico dispositivo que o faz entrar em contato com seus colegas no futuro. Para tanto, pasmem, ele usa a energia cronal de idosos em uma clínica. Mas o breve contato serve para que Rond Vidar possa ser orientado a criar uma plataforma temporal capaz de viajar no tempo e resgatá-los.

Tudo estava andando bem... até que a garotinha Lori, ainda magoada por voltar a ter um corpo de criança, modifica alguns dispositivos na plataforma que faz com que, ao invés de levar Rond seguramente ao passado, faça com que todos os legionários no futuro desapareçam. Do lado de lá, ou seja, no século XX, os legionários também desaparecem, inclusive levando consigo o herói Ferro (que não é um legionário, mas acompanha os heróis desde a Noite Final). Um único porém... Cósmico, que continua desacordado desde que enfrentaram o Doutor Psycho... fica para trás... no passado.

Todos esses legionários, os do futuro e os perdidos no passado, na verdade foram transportados para um limbo temporal entre suas época. A alegria de reencontrarem-se logo termina quando percebem que estão intangíveis. Apesar disso não ser novidade para Aparição (afinal, intangibilidade é o poder dela), o efeito demonstra que eles foram mais afetados pela viagem do que imaginam e estão desaparecendo. Se algo não for feito rapidamente... todos irão deixar de existir.

Com Brainiac 5 tentando criar algo com o que tem a mão (os dispositivos da plataforma temporal), os heróis tem que captar energia cronal dentro do limbo e a conseguem através de outros personagens que já viajaram no tempo por esse meio. Dessa forma, encontram versões passadas do Flash, Chronos e até XS encontra a si mesma voltando para o futuro.

Parte dos heróis consegue voltar ao futuro e a outra parte retorna ao século XX para resgatar Cósmico. Apesar da viagem bem sucedida, ao chegar nessa época descobrem que Cósmico desapareceu.

sábado, 25 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 412

 - Legionnaires 46 (Março de 1997)

Histórias:

* "Questions and Answers" - Escrita por Tom McCraw e Roger Stern, desenhada por Jeffrey Moy e Philip Moy, finalizada por W. C. Carani

Apesar de algumas tramas paralelas correrem como pano de fundo (principalmente a ascensão e volta de um poderoso vilão), o foco dessa aventura é dado para o relacionamento de um estranhíssimo casal de amigos: Camaleão e Sensora. Sendo os dois legionários com um visual mais estranho e chamativo do grupo (não esquecendo do insectóide Portal), algumas situações até cômicas são mostradas quando ambos saem para um simples passeio na cidade, para almoçar e, de quebra, resgatar passageiros de um barco que explodiu na baía da cidade.

Mesmo mostrando que escondem sua verdadeira aparência, os diálogos nem são tão centralizados nesse tema. Quanto a isso, a conversa se mostra até agradável, com Sensora, que tem sua forma verdadeira de uma serpente gigante, explicando como não demonstra "rastejar" quando utiliza sua ilusão de humanóide (escondendo a cauda de forma a "andar" como uma bípede). São tratados, inclusive, como celebridades tanto pelas pessoas que salvam quanto pela população em geral.

Não há nenhum indício de que um romance entre os dois será desenvolvido. Mesmo com o carinho e respeito recíproco, o tom aqui é da mais sincera amizade entre dois alienígenas em uma terra estranha.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 411


 - Legion of Super-Heroes 89 e 90 (Fevereiro e Março de 1997)

Histórias:

* "She's Electric" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por Ron Boyd
* "Face to Face" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Lee Moder, finalizada por Ron Boyd



O fato de parte dos legionários estarem perdidos no século XX criou uma série de situações que renderam boas histórias. A impressão que se tem é que, apesar das tentativas de voltarem a sua própria época, estão tão cômodos que parecem estar se divertindo. Mas não é bem isso que acontece e o desespero por estar longe de casa começa a tomar conta da equipe.

Faísca condena o romance de Satúrnia e Cósmico, em parte defendendo seu irmão, Curto Circuito (que ficou no futuro), uma vez que esse realmente ama a legionária. O desabafo, no entanto, é reflexo da frustração de estar longe de sua época e da falta de expectativa de voltar. Magoada, ela se afasta do grupo e é resgatada pelo casal alvo de sua ira. Satúrnia, numa tentativa desesperada de detê-la com seus poderes mentais, acaba despertando um vilão que jazia preso em uma instituição psiquiátrica: Doutor Psycho, psicopata, inimigo da Mulher Maravilha, com poder mental altíssimo e capaz de enlouquecer suas vítimas com ilusões.

Como o centro do ataque do vilão está em Satúrnia (o psicopata escolhe belas mulheres como suas vítimas), os legionários o enfrentam no centro psiquiátrico. Mesmo invadindo a mente de Satúrnia, Doutor Psycho é rechaçado devido a defesa mental gravada em sua mente durante seu treinamento para a Polícia Científica.

Apesar de derrotarem o vilão, este revela que o amor que Satúrnia sente por Cósmico talvez não seje tão verdadeiro assim, sendo mais reflexo de seu desespero em voltar para sua época, uma forma de escapar da crise de incertezas que se agrava sobre o grupo. O casal, por sua vez, fica abalado com a revelação e se questiona se o que estão sentindo vai durar. De qualquer forma, o saldo da batalha é justamente um Cósmico desacordado.

A base de operações da Legião, aqui, é adaptada em uma caverna que já serviu de base para a Liga da Justiça. Ferro se encanta com o fato de estar em um local onde atuaram heróis de sua infância. E, apesar de estar acompanhando os legionários (desde a Noite Final), ele ainda não é exatamente um deles. Tanto que se evita falar do futuro para ele, para não causar nenhum choque ou mesmo mudar a linha temporal. Essa regra é quebrada por Faísca e é um dos motivos da explosão de frustração que já vinha se acumulando com a legionária.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 410

 - Superman Plus 1 (Fevereiro de 1997)

Histórias:

* "Yesterday, Today and Tomorrow" - Escrita por Tom Peyer, desenhada por Bernard Chang, finalizada por Bob McLeod

A linha de revistas "Plus" unia, em um especial, dois personagens ou grupos do universo Dc. Da mesma forma que foi feita com o grupo Sovereign Seven, aqui a Legião dos Super-Heróis se une ao Superman. O homem de aço, no entanto, não parece tão feliz com o encontro. Isso se deve aos últimos acontecimentos, onde os legionários foram responsáveis pela fuga de um de seus maiores inimigos, Brainiac.

Desentendimentos a parte, os legionários são levados a passear na Fortaleza da Solidão, onde as coisas parecem sair fora do controle quando hologramas e armamentos kriptonianos parece estar assombrados e começam a atacar a todos. Em um clima de casa mal-assombrada, os heróis descobrem que tudo está sendo manipulado por um programa da própria Fortaleza, que ainda mantém os ideiais dos terroristas do Zero Negro, grupo de Kripton que foi um dos responsáveis pelas maiores guerras daquele planeta e, indiretamente, levou o planeta do Superman a explodir anos depois.

Aparição, que explorava o local, acabou acionando este programa maldoso. Mas é ela também quem acaba conseguindo desprogramá-lo antes que se detone uma bomba que poderia levar todo o planeta Terra junto.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 409

 - Sovereign Seven Plus 1 (Março de 1997)

Histórias:

* "Sovereign Seven Plus Legion of Super-Heroes: History Lies" - Escrita por Chris Claremont, desenhada por Derec Aucoin e Roger Robinson, finalizada por Dexter Vines, Jason Baumgartner e Gary Martin

O sucessso sempre crescente dos super-heróis mutantes da Marvel, os X-Men, se deve muito ao trabalho feito com os personagens pelo escritor Chris Claremont que, juntamente do desenhista John Byrne (não esquecendo do brilhante trabalho do arte finalista Terry Austin), foi responsável por uma das fases mais criativas do grupo, isso para não dizer da indústria dos quadrinhos americanos.

Claremont permaneceu escrevendo os mutantes por décadas, trabalhando com diversos outros desenhistas que tinham seus nomes e carreiras catapultados simplesmente por terem os nomes ligados aos personagens. Mas nada é para sempre e o escritor, um dia, não só deixa de escrever a revista dos X-Men, como também sai da editora Marvel.

Seu nome (polêmicas a parte) era garantia de sucesso e a editora concorrente, a DC Comics, não podia deixar de abrir suas portas para Claremont, além de lhe dar liberdade para criar seus próprios personagens (ainda que dentro de seu universo de super-heróis) e em sua própria revista. Surgia assim Sovereign Seven, um grupo formado por alienígenas humanóides que combatiam o mal no universo e, por motivos diversos, se encontravam exilados e escondidos na Terra, disfarçados de pacatos cidadãos de uma pacata cidadezinha.

É nesse clima de seriado Twin Peaks que Satúrnia procura uma das integrantes dos alienígenas, conhecida como Network. No futuro, segundo seus conhecimentos, ela seria uma procurada terrorista. O motivo de Satúrnia procurar a suposta criminosa era que, assim como ela, Network era uma poderosa telepata.

Mas a História sempre mostra o lado positivo de quem a está escrevendo e Satúrnia descobre que Network até pode se tornar uma criminosa, porém, acaba se tornando uma importante ajuda para livrar-lhe de vários traumas recentes em sua mente, como o trauma de testemunhar o domínio do Olho de Ekron sobre sua amiga Violeta (motivo pelo qual ela e seus colegas foram lançados no século XX).

Uma aventura diferente de super-heróis, com um clima menos focado na ação e com longos recordatórios e diálogos, marca registrada de Claremont.

terça-feira, 21 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 408

 - Legionnaires 45 (Fevereiro de 1997)

Histórias:

* "Things Change" - Escrita por Roger Stern e Tom McCraw, desenhada por Philip Moy, finalizada por W.C. Carani

Uma mudança radical para um inimigo clássico da Legião, mesmo tendo aparecido pouco em suas aventuras passadas.

No mundo de Portal, onde, assim como ele, todos os habitantes são uma espécie de larva insectóide gigante, um antigo rival dos legionários promete dominar o planeta. Sem a capacidade de criar portais que o possam teleportar, esse rival muda seu corpo para uma espécie de larva maior ainda, dotado de uma resistente carapaça e capaz de gerar novos soldados a partir de criatura de protomatéria (assim como o mascote Proty). Trata-se de Mantis Morlo.

Mantis Morlo, nas histórias passadas, era uma espécie de cientista louco que tentou derrotar a legião criando uma espécie de andróide que também era mutável. Sua aparência passada, era bem esse estilo de vilão, muito parecido com o Doutor Sivana, inimigo do Capitão Marvel. Aqui, apresentado como uma larva gigante, ainda tem uma ponta de cientista louco, mas sua nova versão sofre uma radical transformação pelo que se pode ver.

Os legionários o derrotam com um elemento surpresa, já que Portal não pôde ajudar seu planeta natal e, para não criar polêmica (de que seu conterrâneo estava perdido no século XX), levam Camaleão que assume a forma do legionário insectóide. Isso acaba surpreendendo o vilão na última hora e serve de desculpa para que os legionários justifiquem a ausência de Portal. Afinal, todo legionário promete proteger qualquer planeta da Federação e Portal estaria fora justamente livrando outro planeta de alguma ameaça. O conselho do planeta aceita bem essa desculpa.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 407

 - Legion of Super-Heroes 88 (Janeiro de 1997)

Histórias:

* "Fast Times" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Lee Moder, finalizada por Ron Boyd

Mais uma aventura com a especial participação do incontrolável Impulso. Desta vez, o herói velocista visita a revista mensal da Legião dos Super-Heróis e faz uma inusitada parceria com Brainiac 5.

Precisando com urgência de materiais para operar em maquinários dos Laboratórios Star, Brainiac 5 fornece um plug especial a Impulso, que lhe permitem entender a linguagem do futuro (o interlac) além de ser capaz de ouvi-lo mentalmente, sendo orientado sobre o que o gênio dos legionários precisa.

Vale lembrar que, além da confusão generalizada causada por Impulso (algo comum em todo lugar que ele aparece), Brainiac 5 também acaba causando seus desastres devido a seu excesso de segurança e arrogância por não medir esforços em realizar o que sua mente brilhante planeja. Dessa forma, a dupla acaba danificando várias áreas perigosas dos Laboratórios, quase levando metade da cidade de Metrópolis em um grande desastre... ou grandes desastres, já que liberam diversas ameaças.

Cabe aos outros legionários deter toda a confusão causada por ambos e, pior, sem que a tentativa traga respostas para que eles voltem para sua época original.

Essa edição também mostra o outro ponto de vista da transmissão ao futuro, mostrando que os legionários perdidos no século XX estão bem. Apesar que foi justamente esse pequeno sucesso que animou a mente de Brainiac 5 a tentar qualquer coisa para levá-los de volta. O gênio ainda mostra aceitar mais seu novo mascote, Koko, um macaquinho albino que pertencia aos Laboratórios Star.

A capa dessa edição, desenhada por Alan Davis, homenageia a capa da revista Adventure Comics 247, publicada no final da década de 50, onde a Legião dos Super-Heróis apareceu pela primeira vez.

domingo, 19 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 406

 
- Impulse 21 (Janeiro de 1997)

Histórias:

* "A Little Knowledge" - Escrita por Mark Waid, desenhada por Craig Rousseau, finalizada por Wayne Faucher

Impulso é um herói mirim que pode ser visto como uma espécie de parceiro do herói Flash (apesar de suas aventuras não acontecerem exatamente lado a lado). Também dotado de supervelocidade, seu maior poder, tão temido pelos vilões, é a capacidade de irritar qualquer um. Superativo (na velocidade de seus movimentos) Bart literalmente age primeiro e pensa depois... muito depois... não medindo as consequências de seus atos e nem mesmo contendo suas capacidades. Mas nem só os vilões tem os nervos abalados pelo jovem. Todos a sua volta, inclusive heróis, também podem ser vítimas de suas desventuras.

O início desse encontro com a Legião faz uma homenagem a primeira aventura do grupo, quando os três primeiros legionários procuraram Superboy, mostrando conhecer sua identidade secreta (afinal, vindos do futuro, eles tinham esse conhecimento). Bart (identidade do Impulso) se desespera quando vê jovens comuns (os legionários, em identidades civis) o chamarem pelo seu codinome heróico. Sua preocupação está mais pelo fato de levar uma bronca de seu tutor, o velocista Max Mercury, do que propriamente o segredo de sua identidade.

Resolvida a confusão, os legionários lhe pedem ajuda para utilizar a esteira capaz de viajar no tempo quando aplicada supervelocidade (recurso utilizado pela legionária velocista XS, quando ficou presa na mesma época). Impulso se decepciona um pouco pois achava que eles haviam lhe procurado para integrar o grupo... algo que JAMAIS passaria pela cabeça de qualquer grupo!

Impulso fica encantado com as possibilidades de viagem no tempo que a esteira proporciona, levando e trazendo os legionários em vários momentos, inclusive brincando com suas versões futuras (de instantes) surgindo e sumindo dentro da sala. Chega até mesmo a trazer velociraptors que quase os devoram. A confusão (por mais que os legionários berram para que ele páre... mas não adianta falar com o teimoso...) termina quando eles voltam para o século XX... e a esteira fica perdida em algum momento do tempo.

Um fato curioso: entre uma viagem e outra, trombam com um macaquinho que se agarra a cabeça de Brainiac 5 (e imagine como o gênio legionário já estava furioso...) e fica o tempo todo "falando" "koko-koko". No passado, o "vilão" Brainiac tinha como mascote uma espécie de macaco alienígena chamado Koko, de onde veio a brincadeira e homenagem. O mascote, no entanto, iria acompanhar os legionários a partir daqui... por mais que Brainiac 5 não se familiarizasse.

sábado, 18 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 405

 - Legionnaires 44 (Janeiro de 1997)

Histórias:

* "Taking a Licking" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Jeff Moy, finalizada por W.C. Carani

A seleção para novos legionários leva centenas de pretensos heróis a se candidaterem a uma vaga na Legião dos Super-Heróis. Com os mais diversos poderes (do bizarro ao ridículo) poucos são aceitos nas fileiras do grupo. Muitos voltam decepcionados para seus respectivos planetas. Mas isso nem sempre é aceito de forma tão passiva. Há aqueles que simplesmente não aceitam serem rejeitados e recebem a decisão com um certo rancor.

Aqui vemos uma curiosa aventura onde os mais novos selecionados pela Legião (Magno, Sensora e Penumbra) enfrentam um grupo de candidatos rejeitados. A missão, inicialmente, é investigar sobre um desabamento em uma mina. Tarefa mal recebida por Penumbra que, por ter alma guerreira, esperava algo mais... ativo. Lá chegando, no entanto, enfrentam rejeitados com estranhos poderes. Para se ter uma idéia, o destaque fica por conta de Língua, que pode moldar sua própria língua em diversos objetos ou usá-la das formas mais bizarras possíveis (desde uma rede e até como uma machadinha).

Mas a grande sacada dessa história, após derrotarem os rejeitados, é o grupo ter encontrado uma galeria que foi descoberta após o desabamento da mina, mostrando o que parece ser uma espécie de tumba vazia. Nela, estranhas inscrições mostram algo como escrito "MORD". Para o leitor que conhece a mitologia dos personagens, já sacou que se trata da maior ameaça que os heróis já enfrentaram em sua existência.

Outros destaques dessa edição ficam por conta do contato com os legionários perdidos no século XX, através de um aparelho temporal criado por Rond Vidar. Isso tranquiliza os heróis do futuro, mostrando que seus colegas estão bem (apesar disso, Curto Circuito se decepciona ao ver o carinho entre Satúrnia e Cósmico). E a garota que veio do passado e teve seu corpo evoluído para uma mulher (apesar de manter a mente infantil), Lori, é revertida para seu corpo original, de uma menina de dez anos... algo que não é muito bem aceito por ela.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 404

 - Superman 119 (Janeiro de 1997)
> No Brasil, publicado na revista Super-Homem nº 21, pela Editora Abril


Histórias:

* "Sunburned" - Escrita por Dan Jurgens, desenhada por Ron Frenz, finalizada por Joe Rubinstein


Assim que a Noite Final terminou, Superman teve sérios problemas em reenergizar-se. Afinal de contas, seus poderes provém dos raios solares de nosso Sol amarelo. Como a criatura Devorador de Sóis encobriu-o, os poderes do herói entraram em pane. Uma das idéias para voltar a velha forma era reenergizá-lo. Para isso, o homem de aço recorre a genialidade de Brainiac 5, que estava perdido no século XX juntamente com os outros legionários.

A idéia não dá muito certo, em parte pela arrogância de Brainiac 5, aqui retratada de forma tão afetada que acaba dando certo tom de humor ao grupo. O fato do legionário ser tão rabugento também está no fato de estar perdido em uma época, mil anos antes da sua, no qual a tecnologia não é tão avançada como está acostumado.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 403

 - Legionnaires 43 (Dezembro de 1996)

Histórias:

* "New Blood" - Escrita por Roger Stern e Tom McCraw, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por W.C. Carani e Philip Moy

Uma das maiores atrações das aventuras da Legião dos Super-Heróis está de volta: a divertida seleção de novos candidatos. E dessa vez mais aproximado das antigas seleções, cheias de pretensos heróis com poderes pra lá de bizarros, engraçados e até inúteis. Como brinde, o leitor mais veterano dos legionários irá reconhecer diversos personagens da mitologia dos heróis do futuro, aparecendo ativamente ou apenas fazendo parte do cenário. Entre essas novidades está o que poderia ser o início da Legião dos Heróis Substitutos.

Há personagens que já fizeram parte do grupo no passado que agora não tem tanta sorte em entrar para as fileiras heróicas. Outros ainda são recrutados por Leland McCauley, concorrente direto dos heróis, que está no meio da multidão de candidatos para poder arrebatar algum ingênuo novo herói para seu grupo, a Work Force.

Dos que foram admitidos, temos três novos candidatos:

- Magno, cujo poder é o mesmo de Cósmico, por ter vindo do mesmo planeta. Relâmpago, atual líder da Legião, é reticente quanto a admitir alguém com o mesmo poder, zelando pela diversidade de poderes. Porém, é lembrado que ele mesmo tem sua própria irmã no grupo, com os mesmos poderes. Magno, na verdade, ocupa o lugar que foi do Rapaz Magnético no passado e era irmão de Cósmico. Aqui foi reformulado, mantendo os poderes mas distanciando o parentesco entre personagens.

- Penumbra, capaz de controlar as trevas, personagem importante do passado da Legião, aqui pouco se alterando quanto a seus poderes e apenas dando um retoque discreto em seu visual.

- Sensora, também conhecida como Princesa Projectra do Planeta Orando. Assim como muitos personagens homenageados nessa história, Projectra aparece com um visual muito parecido com sua primeira aparição nas décadas de 60 e 70. Os legionários se mostram surpresos por pensarem que Orando não tinha alienígenas humanóides, algo estranho ao leitor, já que a antiga Projectra era princesa de um planeta com visual da Idade Média da Terra, com seus castelos, reis e cavaleiros. Esse questionamento não está ali por acaso e traz uma revelação radical. No teste final para defenderem os legionários, uma gigantesca cobra envolve o inimigo (na verdade, Camaleão disfarçado). Todos imaginavam que se tratava de uma ilusão (que era o poder da candidata). Mas, qual não é a supresa de todos quando ela revela... que aquela é sua verdadeira forma, sendo sua forma humana uma ilusão para não causar impacto!

Três novos integrantes que farão parte do dia a dia da Legião a partir dessa edição.

terça-feira, 14 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 402

 
- Legion of Super-Heroes 87 (Dezembro de 1996)
Histórias:

* "She's Not There" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Mike Collins, Lee Moder e Paul Pelletier, finalizada por Ron Boyd

As aventuras dos legionários no passado continuam.

Na história onde enfrentaram o vilão Brainiac, duas ausências devem ter sido sentidas pelos leitores: o casal Ultra-Rapaz e Aparição. Acontece que um pouco antes do grupo partir para os Laboratórios Star, Aparição (que permanece em sua forma etérea) começou a dissolver e sumir em pleno ar. Seu namorado, desesperado, não seguiu com os outros pois tinha que tentar salvá-la.

A aventura aqui, limitada a mostrar apenas os dois, mostra o encontro de Aparição com um famoso fantasma da editora DC comics: o Desafiador. O personagem, mais parecido com uma figura de filme de terror, sempre auxilia os super-heróis quando questões sobrenaturais estão em ação. Aqui, o problema está em uma pedra do planeta de Aparição, que também dá poderes a um vidente picareta, transformando-o em uma espécie de super-fantasma, representado por um esqueleto capaz de disparar rajadas através desta pedra.

Aparição, que agora não pode ser vista nem mesmo pelo seu namorado, aprende um truque muito usado pelo Desafiador quando este combate o crime: possuir o corpo das pessoas. Em uma primeira tentativa, ela se aproveita dessa capacidade para usar o corpo físico de uma mulher e poder beijar o Ultra Rapaz. Essa atitute é repreendida pelo Desafiador que lembra para nunca usar a possessão com esses fins. E, afinal, eles só fizeram isso para pedir auxílio do poderoso legionário contra o esqueleto.

Mas o Desafiador aprende um pouco também com Aparição. Graças a uma idéia do Ultra Rapaz, ela descobre que não possui apenas corpos de pessoas, mas pode também "assombrar" máquinas. Com isso, ela possui uma escavadeira e consegue nocautear o vilão, fazendo-o voltar a forma humana.

Por mais bizarras que sejam histórias onde o Desafiador está envolvido, nada pode ser mais bizarro do que a situação diante dele. Afinal, Aparição é um fantasma de alguém de outro planeta vindo de um futuro distante. Essa situação peculiar faz com que Rama Kushna, entidade superior que direciona as missões do Desafiador (pode-se dizer que é uma das manifestações de Deus) decide reverter Aparição... tornando-a visível novamente e até mesmo lhe dando seu corpo físico de volta.

História com final feliz pro casal, com um Desafiador usando seu visual esquelético que ficou famoso nos anos 90, através da minissérie Amor e Morte (criada pelo sombrio desenhista Kelley Jones) e com um vidente picareta que "homenageia" um famoso místico da editora concorrente, a Marvel, já que traz o visual (inclusive bigodinho) do herói Doutor Estranho.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 401

 - Legion of Super-Heroes Annual 7 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "The Long Road Home" - Escrita por Roger Stern, desenhada por Anthony Castrillo, Dan Jurgens, Chuck Wojtkiewicz, finalizada por Ron Boyd, Don Hillsman, John Lowe, Dexter Vines

Em uma das viagens dos legionários ao passado, a heroína velocista XS se desprendeu do grupo e ficou perdida, vivendo aventuras ao lado de seus antepassados, também heróis velocistas. Teve a oportunidade de conhecer o Flash (na época, o herói era a identidade de Wally West) e Impulso. Era uma chance de integrar a personagem a heróis que corriam em supervelocidade, uma vez que vários personagens com esse poder se reuniam em uma espécie de comunhão em torno do que se imaginava ser a fonte de força de todas as velocidades.

Auxiliada pelos heróis do "passado", XS finalmente conseguiu voltar para casa graças a construção de uma espécie de esteira temporal. Mas sua volta não aconteceu em uma única viagem, como é explicado nesse anual. Aproveitando o tema de Terra devastada, a história mostra a heroína indo parar em vários períodos do tempo, sendo um deles um apocalíptico futuro onde encontra heróis que lutam contra a opressão.

Nesse futuro, há personagens curiosos que muito lembram personagens da editora concorrente da DC Comics, a Marvel. O quarteto a quem ela se une é formado por Ava (uma espécie de versão do Thor), Metallica (versão do Homem de Ferro), Behemoth (uma espécie de Hulk azul) e Ultra-Man (que caracteriza o Capitão América pelas cores da bandeira que carrega em seu uniforme). Além disso, há outros elementos que lembram o universo Marvel, como a presença dos gigantescos robôs conhecidos como Protetores, que eliminam qualquer tentativa de insurreição. Esses mesmos robôs foram construídos por Metallica, que é a identidade de Melissa Trask. Lembrando que, no Universo Marvel, temos o cientista Bolivar Trask que criou os gigantescos robôs caçadores de mutantes (vide aventuras dos X-Men) conhecidos como Sentinelas.

Em sua viagem para o futuro, XS ainda tem a chance de se encontrar com Barry Allen, o personagem mais famoso a usar a identidade de Flash e que não era visto desde sua morte na Crise nas Infinitas Terras. Sua presença se explica devido a uma viagem que o personagem fez ao futuro antes de morrer. XS tem a honra de ser auxiliada por aquele que é seu avô.

Uma surpresa para o leitor acontece quando a personagem se torna tão imaterial dentro do fluxo temporal que não pode ser vista... a não ser por um inusitado personagem... o Senhor do Tempo. O vilão não era visto desde a saga Zero Hora: Crise no Tempo, onde foi praticamente destruído (período, inclusive, de onde se reiniciou a origem da Legião dos Super-Heróis, uma vez que todos os fatos passados foram apagados).

Escrita pelo veterano Roger Stern, a aventura é desenhada por três diferentes artistas mas acaba mesmo é se tornando uma curiosa viagem no tempo.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 401

 - Legion of Super-Heroes Annual 7 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "The Long Road Home" - Escrita por Roger Stern, desenhada por Anthony Castrillo, Dan Jurgens, Chuck Wojtkiewicz, finalizada por Ron Boyd, Don Hillsman, John Lowe, Dexter Vines

Em uma das viagens dos legionários ao passado, a heroína velocista XS se desprendeu do grupo e ficou perdida, vivendo aventuras ao lado de seus antepassados, também heróis velocistas. Teve a oportunidade de conhecer o Flash (na época, o herói era a identidade de Wally West) e Impulso. Era uma chance de integrar a personagem a heróis que corriam em supervelocidade, uma vez que vários personagens com esse poder se reuniam em uma espécie de comunhão em torno do que se imaginava ser a fonte de força de todas as velocidades.

Auxiliada pelos heróis do "passado", XS finalmente conseguiu voltar para casa graças a construção de uma espécie de esteira temporal. Mas sua volta não aconteceu em uma única viagem, como é explicado nesse anual. Aproveitando o tema de Terra devastada, a história mostra a heroína indo parar em vários períodos do tempo, sendo um deles um apocalíptico futuro onde encontra heróis que lutam contra a opressão.

Nesse futuro, há personagens curiosos que muito lembram personagens da editora concorrente da DC Comics, a Marvel. O quarteto a quem ela se une é formado por Ava (uma espécie de versão do Thor), Metallica (versão do Homem de Ferro), Behemoth (uma espécie de Hulk azul) e Ultra-Man (que caracteriza o Capitão América pelas cores da bandeira que carrega em seu uniforme). Além disso, há outros elementos que lembram o universo Marvel, como a presença dos gigantescos robôs conhecidos como Protetores, que eliminam qualquer tentativa de insurreição. Esses mesmos robôs foram construídos por Metallica, que é a identidade de Melissa Trask. Lembrando que, no Universo Marvel, temos o cientista Bolivar Trask que criou os gigantescos robôs caçadores de mutantes (vide aventuras dos X-Men) conhecidos como Sentinelas.

Em sua viagem para o futuro, XS ainda tem a chance de se encontrar com Barry Allen, o personagem mais famoso a usar a identidade de Flash e que não era visto desde sua morte na Crise nas Infinitas Terras. Sua presença se explica devido a uma viagem que o personagem fez ao futuro antes de morrer. XS tem a honra de ser auxiliada por aquele que é seu avô.

Uma surpresa para o leitor acontece quando a personagem se torna tão imaterial dentro do fluxo temporal que não pode ser vista... a não ser por um inusitado personagem... o Senhor do Tempo. O vilão não era visto desde a saga Zero Hora: Crise no Tempo, onde foi praticamente destruído (período, inclusive, de onde se reiniciou a origem da Legião dos Super-Heróis, uma vez que todos os fatos passados foram apagados).

Escrita pelo veterano Roger Stern, a aventura é desenhada por três diferentes artistas mas acaba mesmo é se tornando uma curiosa viagem no tempo.

domingo, 12 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 400

 - Legion of Super-Heroes Annual 7 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "One Shot" - Escrita por Tom Peyer e Tom McCraw, desenhada por Mike Collins, finalizada por Mark Farmer e Robin Riggs

Nos anuais das revistas DC Comics em 1996, o tema utilizado chamava-se Lendas de Uma Terra Morta, apresentando histórias onde seus principais personagens tinham como cenário um mundo pós apocaliptico dominado por alieníegenas. O futuro havia chegado, mas o planeta Terra não era exatamente um dos melhores lugares para se viver.

No caso da Legião dos Super-Heróis, para entrar no clima da proposta é mostrado um grupo no "futuro do futuro", formado por integrantes desconhecidos (apesar de terem características em comum com outros já conhecidos), liderados por um antigo conhecido dos fãs dos legionários: Pulsar! Curioso notar que na reformulação do supergrupo, este herói ainda não havia aparecido ou mesmo sido reinventado, tornando esta sua primeira aparição nessa fase das histórias da Legião.

Para os que ainda não conheciam o personagem, é reapresentada sua origem sem que mostrassem muitas novidades em relação a suas histórias passadas: devido a um terrível acidente, o corpo de Drake Burroughs é atomizado e ele passa a ser formado por energia pura contida em um uniforme que lhe dá forma humanóide.

Dentre os novos integrantes pode-se contar com Phase (com poderes de intangibilidade parecidos com Aparição), uma dupla de durlanianos (da mesma raça do Camaleão), bismolianos (assim como Cósmico), um coluano chamado Metrox (assim com Brainiac 5 e munido de uma cadeira Mobius, artefato capaz de fazê-lo viajar entre dimensões, como o personagem Metron), Membrana (uma gosma gelatinosa com um cérebro dentro), Nervosa (uma bismoliana, assim como Digestor, capaz de devorar qualquer material), um casal de carggitas (assim como Tríade, capazes de se multiplicarem em três corpos iguais cada) e reniianos, sendo esses últimos de uma raça inédita nas aventuras da legião, espécie que mistura humanóides com pássaros.

A liderança de Pulsar nesta nova versão da Legião dos Super-Heróis parece ser um tanto tirânica, mas sua personalidade explosiva está bem caracterizada. O grupo parece mais uma milícia interplanetária onde seus integrantes morrem em missões. As intenções de Pulsar levam-no a transformar a Legião dos Super-Heróis em uma nova versão dos Planetas Unidos (espécie de ONU que zelava pelo cenário político do futuro, unindo várias raças alienígenas). Tal intento fica claro quando os integrantes da Legião não são mais vistos como heróis individuais, mas como representantes de suas raças.

sábado, 11 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 399

 - Showcase '96 12 (Dezembro de 1996)

Histórias:

* "Roots" - Escrita por Tom Peyer, desenhada por Derec Aucoin, finalizada por Ken Branch

Os legionários se encontram presos no planeta Colu, que foi dominado pelo vilão Brainiac. Seu descendente que está preso no seu tempo, Brainiac 5, da Legião dos Super-Heróis, é obrigado a servir como ponte de conhecimento para que todo o planeta e toda sua população sejam conquistados.

Os outros heróis conseguem escapar da prisão coluana graças a esperteza da policial Shvaughn (que também está presa no passado com eles) e encontram Vril Dox, outro antepassado de Brainiac 5 e filho do vilão. O curioso é que Dox está prestes a ser linchado pelos coluanos, pois não é considerado exatamente um herói por lá. Empregando métodos pouco ortodoxos, colocando em risco a vida da própria equipe e até mesmo de quem se propõe a salvar, Dox sempre mantém em sua mente uma estratégia que só ele tem conhecimento. Em Colu, seu planeta natal, foi o responsável por derrotar o sistema tirano computadorizado, mas não sem deixar um certo trauma em toda a população do planeta. Daí o fato de não ser considerado bem vindo.

No meio da confusão, Vril Dox consegue chegar até Brainiac e livrar Brainiac 5. Ambos conseguem derrotar o vilão, praticamente espancando-o. E apesar dos coluanos ficarem agradecidos por terem sido salvos da dominação, decidem algo que choca o legionário (mas não Dox, que já está acostumado com situações do tipo): Todo e qualquer um que traga o nome e a casta de Brainiac está proibido de pisar no local.

Brainiac 5 sente pela decisão dos coluanos. Afinal, apesar do vilanesco Brainiac, sua família é o que de mais brilhante existe em matéria de intelecto na história de Colu. Dox, por outro lado, conforta o herói (e descendente) futurista sobre a situação.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 398

 - Showcase '96 11 (Dezembro de 1996)

Histórias:

* "Brain In Vain" - Escrita por Tom Peyer, desenhada por Derec Aucoin, finalizada por Jason Martin

Brainiac sempre foi um dos mais perigosos inimigos do Superman. Uma inteligência alienígena superior. No futuro, mil anos depois, apareceria Brainiac 5, descendente direto do famoso vilão... com o grande diferencial de que este era um dos principais heróis pertencentes a Legião dos Super-Heróis.

Apesar dos trocadilhos e insinuações feitos devido aos homônimos (principalmente por um ser vilão e o outro herói), nunca houve um efetivo encontro entre estes dois personagens. Nessa curta edição da revista Showcase, acontece uma verdadeira convensão de Brainiacs e cobre de vez essa lacuna entre gerações.

Brainiac 5 (da Legião dos Super-Heróis) descobre nos Laboratórios Star (também chamados de Laboratórios Delta, no Brasil) que eles mantém o corpo de seu antepassado, o Brainiac original, com sua mente completamente apagada. Ciente de que se trata de um inteligência superior, decide acordá-lo para que este os ajude a voltar para o futuro. A idéia agrada os outros legionários que, afinal, só querem voltar para casa. O único reticente é Cósmico que conhece a história de Brainiac como sendo o mais famoso sociopata do universo.

Após acordar o vilão, com a ajuda de Satúrnia, Brainiac 5 vê seu antepassado atacar seus colegas, fugir dos Laboratórios Star em sua nave (levando os legionários também) e invadir o planeta natal deles, Colu.

Por falar em Colu, outro importante nativo daquele planeta fica sabendo do ataque do vilão. Trata-se de Vril Dox, líder da força galáctica conhecida como L.E.G.I.Ã.O. e... filho do vilão Brainiac. Entre o herói do futuro e o vilão, este "Brainiac 2" tem métodos pouco ortodoxos para deter ameaças. E não vai poupar esforços em usá-los para deter seu pai... com ou sem a Legião dos Super-Heróis.

Apenas para situar o leitor... além da quantidade de Brainiacs (quase uma brincadeira dos editores), a L.E.G.I.Ã.O. é uma força tarefa do presente que não é exatamente o grupo que se tornaria a Legião dos Super-Heróis do futuro. Serve mais como homenagem aos legionários e seus integrantes irão desenvolver "laços" que aproximarão ainda mais os dois grupos.

Continua...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 397

- Showcase '96 10 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "Straight Time" - Escrita por Ron Boyd, desenhada por Dean zachary, finalizada por Ron Boyd

A revista Showcase era uma espécie de plataforma de testes para verificar se um personagem que não tinha revista mensal poderia ser popular o suficiente para tê-la. Assim sendo, publicava pequenas aventuras de cada personagem ou vilão (que também poderíam ter um foco maior), com cada edição apresentando três coadjuvantes do universo de heróis da editora DC Comics. Mais que isso, a revista também testava talentos dos quadrinhos até então desconhecidos, podendo revelar novos e promissores escritores e desenhistas.

Durante seu período exilado no século 20 (era 1996, crianças), Ultra Rapaz se envolveu com uma situação muito peculiar que lhe fez repensar sobre seu passado.

Em Metrópolis, o herói vai até o bairro mais barra pesada da cidade, conhecido como Beco do Suicídio. Lá chegando, se depara com uma gangue assaltando uma loja e consegue afugentar os delinquentes. Na verdade faz isso mais para passar o tempo e esquecer suas preocupações. E suas preocupações estão bem além do fato de estar perdido no tempo.

O herói se envolve em uma briga durante a perseguição, mas se distrai com a moça que acompanha a gangue, chegado ao ponto de cofundi-la com a legionária Aparição. Essa mesma moça repudia a violência tanto de seus companheiros armados quanto do herói com superpoderes, lembrando que tudo não passa de uma maneira absurda de se medir superioridade.

Tocado pelas palavras da garota, Ultra Rapaz segue para a loja que foi saqueada e a destruição encontrada ali o lembra de um episódio pouco digno de seu passado, quando, em seu planeta natal, também era membro de uma gangue de delinquentes e ajudava a saquear lojas. Hoje, tocado pela destruição que mexe tanto com a vida de inocentes, sente o profundo arrependimento de seus atos.

Entristecido e um tanto perdido, Ultra Rapaz recebe as palavras de Cósmico, sobre a responsabilidade de ser um herói, como um novo modo de enfrentar sua consciência. Cósmico lembra-o que se o anel (de vôo, símbolo do grupo) em seu dedo representa que ele está apenas em um "clube de heróis", ele talvez não tenha entendido a responsabilidade em defender aqueles que não podem fazer o que eles são capazes.

terça-feira, 7 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 396

- Final Night 4 (Novembro de 1996)
Histórias:

* "The Final Knight" - Escrita por Karl Kesel, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Jose Marzan Jr

Brainiac 5 explica que a Terra tem apenas mais duas horas antes que o Sol vire uma Supernova. A idéia para retirar o Devorador de Sóis é jogar a nave da alienígena que trouxe a notícia da catástrofe carregando um poderoso dispositivo. Porém, para isso, alguém terá que levar a nave. O mais indicado é o Lanterna Verde (que na época era o jovem Kyle Rayner) que já havia ido próximo ao sol graças a seu anel energético. Mas acontece um contratempo estranho e o Lanterna desaparece na frente de todos os heróis.

Devido ao misterioso desaparecimento do Lanterna, Superman se voluntaria a levar a nave até o local. Mesmo com todos os seus poderes, o herói corre o risco de não mais voltar. Antes de Superman iniciar sua missão, todos são surpreendidos com o acionamento da nave. Satúrnia usa seus poderes mentais para descobrir quem a pilota e, estarrecida, descobre que se trata do jovem herói Ferro. Sabendo do risco que corre, o jovem se despede e pede desculpas por não poder devolver o anel da Legião.

Próximo ao Sol, que já começa a explodir, a nave é avariada e até mesmo a máscara e corpo de Ferro começam a derreter. De repente, milagrosamente, tudo se congela. Ferro descobre que foi salvo por um gigantesco Hal Jordan. Jordan foi um dos primeiros Lanternas Verdes da Terra e deixou de ser o conhecido herói por ter enlouquecido e se tornado o vilão Parallax. Muito mais poderoso do que em sua época de heroísmo, é o único capaz de deter ameaça do Devorador. Com uma imagem distorcida do que é certo e errado, Parallax decide restaurar o Sol e expulsar a criatura. Antes disso, com seus infinitos poderes, envia Ferro de volta a Terra.

O Devorador de Sóis é retirado, o sol volta a brilhar... mas Satúrnia confirma o que mais se temia. Hal Jordan sacrificou a própria vida para salvar o planeta.

Final da saga Noite Final, com uma inversão nos acontecimentos trágicos que levariam a morte do futuro legionário Ferro. Seu sacrifício final é levado até quase o fim, quando há uma alteração dos fatos por parte de Parallax. Uma nova chance para um herói nobre e, nessa época, novato e inocente.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 395

 - Legion of Super-Heroes 86 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "Heart of Iron" - Escrita por Tom McCraw e Tom Peyer, desenhada por Lee Moder, finalizada por Ron Boyd

A policial Shvaugn Erin (que também foi parar no "passado") levanta uma interessante questão: Se o Devorador de Sóis é uma ameaça que não pode ser derrotada, levando a vida na Terra a extinção, como poderiam eles terem vindo do futuro, onde o planeta ainda é habitado? Apesar da lógica, isso não alivia a sensação de perigo uma vez que é lembrado que o Super-Homem dessa época se recorda dos legionários, mas eles não (efeito causado pela saga Zero Hora, onde o próprio tempo foi reformulado). O futuro deles, portanto, pode pertencer a uma linha temporal diferente e o passado onde se encontram agora, realmente está ameaçado.

Satúrnia se espanta com a frieza que encontra nos olhos e na mente de Lex Luthor, a ponto de precisar sair da sala onde se reúnem os heróis. Cósmico, preocupado com a colega, a conforta para que não entre em desespero pelo choque que a cultura daquela época pode estar influindo. O herói faz isso mais como papel de líder que tenta acalmar alguém da equipe.

Brainiac 5 tenta comprar um computador para tentar montar o dispositivo que os irá levar de volta a sua época. Obviamente, acha arcaica toda a tecnologia encontrada mas, curiosamente, fica encantado pelos componente de um simples pager. O problema é que, vindo do futuro, o gênio não tem dinheiro atual para pagar pela mercadoria. Tenta dialogar mas só causa mais confusão na loja. Cósmico tenta resgatá-lo da saia justa. No entanto, Brainiac 5, juntamente com a heroína Inferno (que veio do grupo Workforce) começa a discutir sobre se a liderança do herói ainda é válida. Cósmico é obrigado a usar seus poderes magnéticos para levar todos pra fora e discursar sobre o problema que estão enfrentando.

O líder legionário lembra que eles estão perdidos em uma época e local prestes a ter toda sua vida extinta e, por estarem ali, também correm grave risco. Lembra ainda que estão longe das pessoas que amam e contam apenas com o trabalho conjunto de todos... Dessa forma, prova que a liderança é digna de sua direção. Tocada pelas palavras e pelo conforto transmitido por Cósmico, Satúrnia o beija demonstrando seus sentimentos para o companheiro e lembrando-o que não estava tão longe das pessoas que amava... afinal, ela estava ali. Quem se mostra desconfortável com essa demonstração é Faísca, que já havia citado que Relâmpago, seu irmão e legionário que ficou no futuro, tinha certo interesse em Satúrnia.

Ultra-Rapaz, Shvaugn e Portal entram em um túnel de trens onde encontram mendigos que tentam se proteger do frio forçado pela falta da luz solar. Portal, que parecia tão arrogante, se mostra sensibilizado pela situação precária desses moradores de rua, chegando ao ponto de derramar lágrimas e discutir com Ultra-Rapaz (que está acostumado a esse tipo de situação em seu planeta) para ajudá-los.

Lex Luthor mostra desdém ao saber que Ferro quer ajudar, pois não o julga digno de rivalizar com seu intelecto (que, aliás, ainda não conseguiu resolver a crise). Mas, sempre disposto a ajudar, Ferro segue com os legionários para os túneis para separar a discussão entre Portal e Ultra-Rapaz. Lá chegando é reconhecido como Andy (seu verdadeiro nome) pelos mendigos. Acontece que Andy (antes de assumir o codinome de Ferro) viveu nas ruas e fez amizades. Os mendigos revelam aos legionários que o jovem procurava por sua mãe, uma famosa atriz, e foi rejeitado por ela quando a encontrou.

Ferro mostra que sua pele agora pode se tornar metálica, tornando-o invulnerável. Com isso em mente, revela que seu plano para deter o Devorador é ser jogado contra ele levando uma poderosa bomba (construída por Brainiac 5, que leva um puxão de orelha de Satúrnia ao esnobar o nobre jovem), com sua invulnerabilidade garantindo sua vida. No entanto, Super-Homem se voluntaria a levar a bomba.

Continua...

domingo, 5 de junho de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 394

- Final Night 3 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "Keeping Hope Alive" - Escrita por Karl Kesel, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Jose Marzan Jr
> No Brasil, publicada na revista Os Melhores do Mundo nº 5, em março de 1998, pela Editora Abril


Com o Sol totalmente eclipsado pelo Devorador de Sóis, a situação só piora para todos na Terra. O bar conhecido como Warrior, espécie de ponto de encontro de bate papo de heróis, de propriedade do ex-Lanterna Verde Guy Gardner, os legionários ajudam como podem com os feridos.

Ferro chega ao local auxiliando o debilitado Pantera. É o primeiro contato do novato herói com a Legião (apesar de pouco conversarem nessa edição, devido ao momento delicado). Mas é um momento crucial uma vez que, meio que informalmente, ele recebe de presente um dos anéis de vôo da Legião, mais como ferramenta do que como convite. Faísca usa seus poderes elétricos para energizar um gerador que acaba de pifar (como disse, a situação só piora).

Mas, como a se a situação não pudesse piorar ainda mais, Brainiac 5 dá uma notícia nada boa sobre suas análises. Como o Devorador de Sóis está envolvendo o Sol, este também está entrando em colapso e pode se tornar uma supernova. Ou seja, se o Devorador continuar a cobrir a luz e calor, todos no planeta irão morrer congelados. Se o Sol explodir, todos na Terra morrerão incinerados pelo calor.

A situação continua a piorar...

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 393

- Final Night 2 (Novembro de 1996)

Histórias:

* "Darker Grows the Night" - Escrita por Karl Kesel, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Jose Marzan Jr
> No Brasil, publicada na revista Os Melhores do Mundo nº 4, em fevereiro de 1998, pela Editora Abril


A criatura conhecida como Devorador de Sóis envolve nosso sol (sim, para devorá-lo) e o planeta Terra, sem a luz e calor, começa a congelar nas trevas. A população começa a entrar em pânico e a atenção dos heróis que não podem ajudar no espaço está voltada a contar saques e a salvar aqueles que não tem como se defender.

Enquanto isso, Satúrnia e Brainiac 5 tem que suportar a presença de Lex Luthor devido a sua (vilanesca) genialidade que pode ser útil nesse momento de crise. Juntos, guiam o Lanterna Verde, único capaz de criar uma armadura que possa suportar uma viagem até próximo ao  Devorador. Mas mesmo a Brainiac 5, com toda sua inteligência, compreende que a situação é grave e o mais acertado seria evacuar o planeta.

Lá fora, a alienígena que trouxe o aviso sobre a chegada do Devorador é atacada pela população aterrorizada. Mas é salva por um herói até então desconhecido. Usando uma máscara de metal que lhe cobre todo o rosto, ele se identifica como sendo... Ferro.

Tudo começa a se encaixar nessa edição em função das citações do passado. O Devorador de Sóis, criatura comum nas histórias antigas da Legião, foi destruído pela primeira vez em uma história onde mostrava um legionário perder a vida. E esse legionário não era outro senão... Ferro. Aqui, o personagem é reintroduzido de forma como se tivesse surgido no passado dos legionários mas, devido a importância histórica do personagem, logo se percebe que ele terá vital importância a seguir.

Continua...