quinta-feira, 31 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 331


- Legionnaires 0 (Outubro de 1994)

Histórias:

* "Close Encounters" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid, desenhada por Jeffrey Moy, finalizada por Ron Boyd

A idéia do milionário R.J. Brande, batizada de Legião dos Super-Heróis, começa a ganhar a mídia apresentando seus três primeiros integrantes: Rokk Krinn, o Cósmico, Imra Ardeen, a Satúrnia e Garth Ranzz, o Curto circuito. No ínicio, Garth tenta dar a sugestão da mudança de seu nome para Relâmpago, mas Brande argumenta que seu departamento de marketing achou melhor usar Curto Circuito mesmo. Apesar dos autores colocarem a idéia de Garth como uma homenagem ao antigo nome do personagem, alguns nomes mais modernos são mantidos nessa reformulação. Outro detalhe curioso é que ficamos sabendo a idade dos três jovens legionários. Jovens mesmo! Cósmico e Satúrnia têm 15 anos. Garth, o caçula, 14.

A delegação dos Planetas Unidos irá se reunir para que o governo da Terra lhes apresente a Legião dos Super-Heróis (na verdade, ainda com três integrantes). Uma das conselheiras repreende a filha por chegar atrasada. A garota, de nome Tinya Wazzo, já conhece o temperamento da mãe e até utiliza seu poder de atravessar objetos sólidos para chegar mais rápido. Ao atravessar o globo que adorna o salão da sede, uma estranha forma lhe chama a atenção.

Quando o trio é apresentado a todos, a presidente fica intrigada com os uniformes, diferente do que haviam planejado anteriormente. Ao que se mostra, Brande e a presidenta da Terra tem suas diferenças.

O grupo, inicialmente, é visto com ceticismo. Se foram criados para proteger para que serviria a Polícia Científica, afinal? Esse ceticismo acaba quando Satúrnia lê a mente dos presentes até chegar na jovem Tinya... e descobrir que o que ela viu dentro do adorno... é uma bomba!

Apesar do pânico inicial, o trio consegue trabalhar em equipe e salvar toda a delegação. Também contam com a ajuda de Luornu, assistente de Brande que pode se dividir em 3 corpos. Perseguem os sabotadores até as vielas mais sórdidas de Metrópolis, mas só encontram os criminosos graças a intangibilidade de Tinya, que também ajuda na perseguição.

A delegação, depois dessa prova de competência, aprova a existência da Legião, que agora conta com duas novas integrantes. Luornu, que agora se chama Tríade, e Tinya, que utiliza o codinome de Aparição.

A presidenta e Brande se desentendem quando ela demonstra querer manipular a Legião e cair nas graças dos Planetas Unidos. Para tanto, convoca vários integrantes de destaque em vários planetas, com a intenção de universalizar o grupo. Dessa forma, recebendo bem ou não, vemos a convocação de: um cadete chamado Gim Allon; Kid Quantum, codinome de um dos finalistas de uma disputa em seu planeta (onde os outros candidatos se chamam Astron e Atmos); Jenni Ognats, garota com poder de supervelocidade que é criada por um departamento de pesquisa; um transmorfo durlaniano; o jovem Lyle Norg, que não é encontrado quando a policial chega com a convocação, mas logo a surpreende pois estava usando seu poder de invisibilidade; e, por último, um coluano de pele esverdeada e inteligência acima do comum que pouco dá importância a convocação. Em tempo: Não responder a convocação será visto como desacato.

quarta-feira, 30 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 330


- Legion of Super-Heroes 0 (Outubro de 1994)

Histórias:

* "Time and Chance" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Bem... Vamos começar tudo de novo?

Decorrente da saga Zero Hora - Crise no Tempo, a editora DC Comics nomeou o mês de outubro como Mês Zero. Como a saga onde a linha temporal foi reformulada havia terminado, nada melhor do que começar todas as suas revistas mensais... do zero. Com isso são recontadas, de uma forma aparentemente mais ordenada, as "novas" origens de seus personagens. E a Legião dos Super-Heróis não poderia ficar de fora.

Na verdade, os números zero dos títulos mensais do grupo (Legião dos Super-Heróis e Legionários, que agora eram um único grupo... esqueçam aquela história de clones) recontam a origem de uma maneira mais simples, começando apenas com os três fundadores (Cósmico, Relâmpago e Satúrnia), dando até mesmo um clima de roteiro cinematográfico.

A história começa com os irmãos Garth, Mekt e Ayla viajando escondidos dos pais, quando sua nave sofre uma pane, obrigando-os a pousar em um planeta selvagem para o conserto. Ayla, a insegura irmã mais nova, tem a idéia de usar feras elétricas, criaturas com aparência de rinocerontes que emitem descargas elétricas, para reenergizar a nave. É quando uma dessas feras os surpreende e... Garth acorda assustado com o pesadelo. Ele se apressa para pegar seu vôo para a Terra.

No espaçoporto, há um certo burburinho em cima do astro de magnobola chamado Rokk Krinn, que também está em turnê de viagem. A imprensa local já lhe deu o apelido de "Cósmico".

Também conhecemos a jovem policial Imra, uma garota originária de Titan que tem poderes telepáticos e os usa para revistar mentalmente supostos criminosos.

Garth e Rokk se conhecem dentro da espaçonave e se tornam companheiros de viagem. Eles ficam surpresos com o embarque do multibilionário R. J. Brande, inventor da tecnologia que permite portais dimensionais entre planetas, utilizados em vôos comerciais (como o que estão). Logo, também, a jovem policial Imra chega na mesma espaçonave e sua beleza chama a atenção de Garth. Mas ela o repreende já que consegue ler seus pensamentos libidinosos com seus poderes telepáticos. Aliás, a raça da garota é vista com certo preconceito pelos demais, pela desconfiança de invasão de privacidade em sua mente.

No pouso da espaçonave, na Terra, Imra descobre e alerta sobre assassinos que ali estão para matar Brande. Garth, que adquiriu poderes elétricos, e Rokk, que tem poderes sobre magnetismo, os utilizam para ajudar na captura dos assassinos. Logo viram alvos da imprensa devido ao salvamento de Brande. O milionário, por sua vez, sorri não apenas em agradecimento... mas pela idéia que lhe surgiu diante do ato de heroísmo. Idéia que compartilha com a presidenta da Terra, quando informa da criação de uma nova "marca".

Brande convoca os três jovens para uma conversa. Ao chegarem ao local, ficam surpresos com a sala de hologravuras do milionário, homenageando heróis do passado como Superman, Batman, Mulher-Maravilha e Flash. Lá chegando, ouvem sobre a admiração de Brande diante do espírito heróico que demonstraram, principalmente pelo perfeito trabalho em equipe. E da idéia de serem os primeiros de uma força nesse sentido... já que tencionava unir mais como eles. Uma veradeira legião de heróis... de super-heróis.

Interessante início também por mostrar personagens antigos em nova roupagem. Moça Tríplice, por exemplo, aparece como assistente de Brande e utiliza seus poderes de dividir-se em três corpos diferentes para convocar cada um dos três jovens. Shvaugn Erin, a policial que revelou ser, na verdade, um homem anteriormente, aqui aparece novamente como UMA policial.

Início promissor...

terça-feira, 29 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 329


- Legion of Super-Heroes 61 (Setembro de 1994)

Histórias:

* "End of an Era, Finale: Borrowed Time" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Apoteótico final para a saga Zero Hora e mesmo para o universo de aventuras da Legião. Tudo bem que sabemos que será um recomeço. Mas a homenagem feita a essa edição, despedindo-se de tudo o que foi feito com os personagens até agora, é digna, honrosa e chega ser mais emocionante do que o final da saga que envolveu todas as revistas da editora na época. Há até mesmo uma cômica e singela homenagem ao lendário azar de Relâmpago, ao qual os legionário brincam tentando culpá-lo pela atual crise.

Todos os legionários vão até o planeta Terra do Universo compacto porque, afinal, devido ao colapso no núcleo, ele ainda está prestes a explodir e levar toda a Nova Terra também. Os heróis tentam usar seus poderes conjuntos para salvar o local, uma vez que os únicos heróis que poderiam movê-lo sumiram devido a crise temporal (com excessão do Ultra Rapaz, que viajou ao passado). Os heróis, no entanto, sentem o planeta se convulsionar em explosões de lava, sem nada poder fazer.

Ultra Rapaz (Dragon) retorna do passado, juntamente com os Cósmico, Satúrnia e Curto Circuito e os alerta sobre a crise no tempo do passado, que afetará toda a linha temporal e apagará o século XXXI da existência.

O Senhor do Tempo chega ao local e todos se preparam para a batalha. Só cessam as hostilidades pois Cósmico surge juntamente com o vilão, dando-lhe chance de revelar sua verdadeira identidade... o próprio Cósmico! Quando o herói adquiriu o conhecimento da Biblioteca Infinita, também obteve conhecimento capaz de lhe dar poder sobre o tempo. E essa era a origem do "vilão". As ações do Senhor do Tempo ao longo de décadas, portanto, nada mais eram do que manipulações para salvar o futuro e a Legião. Explica, inclusive, que criou as duplicatas temporais mais jovens (que não eram clones, como se imaginava) como estratégia para escapar da crise... um plano que parece ter falhado também.

O desaparecimento de alguns legionários é mais do que um efeito colateral da crise. Devido a cópia ser duplicata exata de um momento passado da existência de cada herói, caso ela morra, essa existência fica sem essa parte... e o copiado começa a sumir. Isso já vem acontecendo com outros heróis que não estão presentes no planeta.

Com a conclusão dessa ligação entre as duplicatas, o Senhor do Tempo chega explica que cada qual deve ficar junto a sua cópia... e se apagar da existência. Só assim, o século em que vive a Legião será totalmente apagado, inclusive toda a vida deles e tudo pelo que já passaram até hoje... criando uma nova realidade.

Os legionários ainda desconfiam dessa teoria do vilão, pois Solar morreu e Inferno (sua cópia) ainda está ali. É quando Pulsar retira sua armadura e revela que, na verdade, para manter seu corpo energético, teve que ocupar o cadáver de Solar.

Compreendendo a necessidade do sacrifício, cada um dos legionários junta-se a sua respectiva cópia... e se anulam. Começam a desaparecer um a um, deixando toda uma existência pra trás. No final sobram apenas os três (ou seis) fundadores: Cósmico, Relâmpago e Satúrnia, que ainda vêem os últimos momentos da Terra compacta. Os três se cumprimentam sob o grito de guerra dos legionários: "Longa Vida a Legião!".

Em seguida, os últimos legionários deixam de existir. O Senhor do Tempo parte. E todo o universo, o tempo e o século XXXI deixam de existir...

segunda-feira, 28 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 328


- Valor 23 (Setembro de 1994)

Histórias:

* "End of an Era, Part Five: Infinite Valor" - Escrita por Kurt Busiek, desenhada por Coleen Doran, finalizada por Dave Cooper

Último número da revista Valor. Com um final grandioso e melancólico, inclusive para o personagem.

Quando Valor começa a sumir novamente da existência, ele é resgatado por um herói que surpreende a todos: Superboy! Sim, aquele mesmo que não existia mais e que volta com todas as memórias das aventuras com a Legião em décadas passadas.

Com o auxílio de Superboy, Valor consegue entrar na batalha da Legião contra Glorith e Mordru. Valor distrai Glorith, prometendo se entregar a ela (a vilã é apaixonada pelo herói) e isso dá tempo para que Superboy a nocauteie. Quando isso acontece e ela fica inconsciente, o poder do Homem Infinito começa a sair de seu corpo. As "Sonhadoras" (a original e o clone mais jovem) empurram Valor para o meio dessa energia que sai da vilã e ele agora tem o poder infinito capaz de ser páreo contra Mordru.

Mordru e Valor lutam de igual para igual mas, devido ao poder infinito de ambos se equiparar, ficam num impasse. Brainiac 5 (os dois, o original e o clone) dão a idéia de Valor concentrar-se e passar TODO o poder infinito para Mordru. O idéia suicida faz com que o vilão fique tão poderoso... a ponto de enlouquecer com tanto poder. É quando todos os legionários atacam ao mesmo tempo e conseguem derrotá-lo.

No meio da batalha, Penumbra, esposa de Valor, foi gravemente ferida e está prestes a morrer... quando some da existência. Triste pela perda da esposa, Valor sente que também irá acompanhá-la... e desaparece. Os legionários ficam estarrecidos pela perda de seu mais poderoso integrante e sentem-se derrotados. É quando Superboy, que ainda está ali, levanta a moral do grupo lembrando-os de aventuras passadas e de que, afinal, eles são heróis e irão superar essa crise. Logo em seguida... ele também desaparece. Mas foi o suficiente para que os ânimos fossem renovados e o grupo enfrentasse com coragem a crise.

Enquanto isso, Cósmico tem uma longa conversa com o vilão Senhor do Tempo e fica sabendo de detalhes estarrecedores sobre a Legião. É revelado que esse antigo inimigo na verdade tem manipulado vários acontecimentos na existência do grupo durante as eras. Chegou ao ponto de criar duplicatas dos heróis e as deixar congeladas no tempo... que foram liberadas a pouco. Sim! Os Legionários, que se acreditava serem clones mais jovens dos heróis da Legião... não são clones, mas versões passadas deles mesmos que agora vivem conjuntamente com suas contrapartes adultas.

Em sua última revelação, o Senhor do Tempo tira seu capuz e deixa Cósmico estarrecido com sua verdadeira identidade.

Continua...

domingo, 27 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 327


- Legionnaires 18 (Setembro de 1994)

Histórias:

* "End of an Era, Part Four: Changing Times" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid, desenhada por Chris Gardner, finalizada por Dennis Cramer

Edição agitada focada na batalha central entre os Legionários e os vilões. Mordru e Glorith reformulam todo o Universo a imagem de sua vontade. Para combater os heróis, também criam uma versão maligna da Legião dos Super-Heróis. Como se não bastasse a surra que estão tomando, o fluxo temporal avariado ainda está fazendo alguns heróis sumirem. Os integrantes com poderes místicos ainda tentam energizar Devlin O'Ryan (com seu poder que reflete todo tipo de disparo contra ele), mas a tentativa falha. Mysa, a ex-Feiticeira Branca, utiliza o poder de Ametista mas também começa a sumir... o que irrita Mordru, que desejava ser o único a derrotá-la.

Enquanto isso, no rodapé das páginas, acompanhamos a sequência de cenas mostrando como Cósmico está se virando na biblioteca infinita. Antes disso, ele descobre o diário de Glorith, que era escrito e foi deixado lá. Nele encontra evidências sobre ele mesmo ser um elemento crucial na existência do universo, mas não especifíca o porque.

Como o tempo não tem efeito dentro da biblioteca, Cósmico passa uma vida inteira (e além) lendo os volumes ali contidos. Envelhece, mas adquire conhecimento suficiente para rejuvenescer novamente (aparentemente com magia) e continuar a ler até mesmo pinturas rupestres (os primeiros "livros" da humanidade). Ao final da leitura, encontra o que parece ser uma saída do local... que o leva até o vilão Senhor do Tempo, que já parecia aguardá-lo.

Também é mostrado o que aconteceu com os clones dos fundadores da Legião (Cósmico, Satúrnia e Curto Circuito), que tiveram a Bolha do Tempo destruída e caem (literalmente) no tempo presente, onde são salvos por... Dragon (Ultra Rapaz), que os seguiu afim de desvendar o mistério de sua amada Etérea. Surgem no momento exato quando Superman envia uma mensagem holográfica a todos os heróis da Terra, convocando-os para enfrentar a crise no tempo da Zero Hora.

Continua...
 

sábado, 26 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 326


- Legion of Super-Heroes 60 (Agosto de 1994)

Histórias:

* "End of an Era, Part Three: Infinite Possibilities" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Uma peculiaridade na mitologia da Legião dos Super-Heróis é como seus inimigos, além de demonstrarem poderes quase infinitos, ainda conseguem se tornar mais e mais poderosos a cada vez que voltam.

Nessa história, chegam-se a algumas conclusões sobre alguns fenômenos estranhos que estão acontecendo. Devido a ameaça na linha do tempo, decorrente da saga Zero Hora (que afeta outras revistas), fica-se na dúvida entre aceitar as explicações científicas de Brainiac 5 ou se são efeitos colaterais da crise (sendo a segunda opção bem mais provável).

Cósmico se vê preso no castelo de Glorith e Mordru pois, segundo os vilões, ele é parte importante de um esquema universal. Para escapar, além de seus poderes magnéticos, o herói usa da astúcia que só poderia vir de sua experiência como um dos fundadores da Legião.

Acontece que Glorith descobriu uma espécie de dimensão paralela conhecida como Biblioteca Infinita (ou Biblioteca do Tempo), que é justamente isso, uma imensa biblioteca supostamente com todo o conhecimento já escrito até então. Para entrar no local, a bruxa mostra que tem uma chave, única forma de acessar o portal até a biblioteca. É quando Cósmico, que tem poder sobre magnetismo, nota um detalhe importante: a chave é feita de metal. Assim que Glorith começa a abrir o portal, o herói toma uma atitude desesperada. Pula para dentro da biblioteca e usa seus poderes magnéticos para puxar a chave consigo, fechando o local por dentro e impedindo assim que os vilões consigam segui-lo. O problema é que ele também não poderá sair sem ser recapturado. E encontrar saída em um local considerado infinito... não é algo que dê muita esperança.

Quando os heróis se preparam para resgatar Cósmico, recebem um chamado de Talus, onde Glorith e Mordru estão massacrando todos os guardas. Praticamente toda a Legião e os Legionários (inclusive heróis um tanto afastados do grupo, como Colossal, que nem atua mais) atacam o poderoso casal de vilões. No meio da batalha, Glorith mata Leviatã, o legionário que é o clone rejuvenescido de Colossal. Assim que seu jovem clone morre, o próprio Colossal começa a desaparecer. Esse efeito pode ser reflexo da crise no tempo, fazendo com que se o clone jovem de um herói morrer, sua contraparte adulta também cesse de existir.

Logo, o objetivo dos vilões aparece para o desespero dos heróis: o Homem Infinito. Mais do que um vilão, é uma entidade capaz de fazer tudo e é ligada ao fluxo temporal. Mas sua aparição não dura muito e ele parece explodir. Com isso, alguns feitiços causados pelos bruxos desaparecem, apesar de ainda haver oscilações levando e trazendo os personagens de seu lugar. Quando acreditam ter derrotado a ameaça, percebem que Glorith e Mordru agora tem o poder... do Homem Infinito!

Continua...

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 325


- Valor 22 (Agosto de 1994)

Histórias:

* "End of an Era, Part Two: The center Cannot Hold" - Escrita por Kurt Busiek, desenhada por Colleen Doran, finalizada por Dave Cooper

Quando o personagem Mon-El surgiu, criou-se a idéia de que seria um suposto irmão mais velho do Superboy. A verdade é que o herói que, de fato, tinha os mesmos poderes que o menino de aço, era um alienígena do planeta Daxam, onde os habitantes podiam adquirir superpoderes, mas tinham vulnerabilidade contra o chumbo. Devido a essa fraqueza, Mon-El só não morreu devido a ter sido exilado na Zona Fantasma, onde também não envelheceria. Mil anos depois (época em que a Legião dos Super-Heróis surgia), foi encontrado um antídoto para que ele sobrevivesse.

Nas reformulações seguintes, o herói deixou de ser um "irmão" do Superboy, mesmo porque Superboy não existia mais. Com isso criou-se Valor, também um daxamita que acabou inspirando a criação da Legião dos Super-Heróis, mas que vivia no passado viajando ao futuro ocasionalmente. Essas aventuras solo do personagem eram publicadas em sua própria revista mensal, que trazia seu nome.

Com a saga Zero Hora, onde há uma crise no fluxo temporal, muitos detalhes relacionados ao personagem iriam mudar e sua revista (assim como sua existência) deixaria de ser publicada, sendo seus últimos números lançados nesse período.

Devido a crise temporal, a Nova Terra (complexo artificial que reunia as principais cidades do planeta Terra, que foi destruído) começou a se desmanchar e toda a população corria perigo. R. J. Brande, financiador da Legião, ressurge com uma solução inusitada: Houve um Superboy que viveu em um "universo compacto" criado pelo vilão Senhor do Tempo. Após a morte do herói desse universo, a cópia do planeta Terra existente foi totalmente devastada por vilões kriptonianos, extinguindo totalmente a vida e tornando-o um mundo morto. A idéia de Brande é justamente retirar todo o planeta da dimensão compacta e usá-lo para migrar toda a população da Nova Terra para ele. Apesar do problema de se trabalhar o planeta no sentido de torná-lo habitável novamente, o fato do tamanho e a gravidade idênticas ao planeta Terra original davam margem ao plano ser bem sucedido.

Valor, Dev-Em e Andrômeda, os três legionários daxamitas demonstram superforça o suficiente para "arrastar" todo o planeta até próximo a Nova Terra. Para trazê-lo para fora da dimensão compacta, utilizam o poder de Tyroc que, com seu grito, é capaz de abrir um portal interdimensional.

O plano, até então, parece dar certo. Até que... descobre-se que o núcleo do planeta está em colapso e ele está prestes a explodir. Ou seja, o que era para ser a última esperança da Nova Terra agora se tornou uma gigantesca bomba capaz de destruir a todos mais rápido ainda.

Para piorar, os únicos capazes de resolver esse problema (a mente computadorizada da legionária Computo e o próprio Tyroc, por exemplo), começam a desaparecer porque o fluxo temporal está entrando em colapso e suas existências estão sendo apagadas. O próprio Valor começa a desaparecer, mas é salvo por Penumbra, que se lembra do amor que eles poderiam ter vivido em uma outra época. Inclusive, no meio da crise, além do sentimento, a jovem se lembra de um nome que não é estranho a ambos: Mon-El.

Continua...

quinta-feira, 24 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 324


- Legionnaires 17 (Agosto de 1994)
Histórias:

* "End of an Era, Part One: History Lesson" - Escrita por Mark Waid, desenhada por Chris Gardner, finalizada por Dennis Cramer
Quando a saga Crise Nas Infinitas Terras foi publicada, o universo de super-heróis da DC Comics foi colocado em ordem devido ao caos que havia se criado ao longo de décadas. Com isso, abriu-se a oportunidade de recontar a origem de personagens já mitológicos como Batman, Superman, Mulher Maravilha, entre outros.

Nesse período de reinício, a Legião não teve sua origem exatamente contada. Porém, foram os personagens que mais sofreram com a reformulação. Lembre que as histórias do grupo acontecem no futuro, portanto, se o passado era recontado, parte da história e até mesmo da memória dos personagens simplesmente era apagada.

Uma das consequências mais diretas e lógicas foi a retirada do Superboy da mitologia do grupo. Afinal, quando recontaram a origem do Superman, adotou-se a história de que o personagem havia descoberto seus poderes já no início da fase adulta. Logo, nunca foi Superboy. Mas, se aconteceu dessa forma, como explicar que o Superboy (que nunca existiu) inspirou a criação da Legião dos Super-Heróis no futuro? Através de uma adaptação aos novos tempos, ficamos descobrindo que o Superboy pertencia a uma realidade artificial e não era exatamente o mesmo personagem que se tornaria Superman. Em uma outra abordagem, anos depois, até mesmo essa idéia foi deixada de lado e, em seu lugar, foi o personagem Valor (antes conhecido como Mon-El) quem inspirou a criação do grupo futurista.

Confuso, não? Sim, muito. Tão confuso que essas reformulações,com personagens cada qual reescritas por sua equipe de escritores e desenhistas, uma hora iria trazer informações conflitantes, até chegarem ao ponto em que nem mesmo os criadores das histórias teriam criatividade suficiente para explicar as falhas existentes.

Para (tentar) consertar essa bagunça surge a saga Zero Hora, subintitulada Crise No Tempo. As consequência dessa saga na Legião, criou uma subsaga chamada Fim de Uma Era que envolve as revista da Legião dos Super-Heróis, dos Legionários e de Valor (que, voltando ao passado, teve sua própria revista mensal).

A Legião dos Super-Heróis novamente sofre os efeitos dessa nova crise, que mexe também com o futuro, onde suas aventuras ocorrem. A primeira consequência, assim como mostrada em outras revistas dos heróis da editora, éo surgimento de aparições e mudanças relâmpagos bem diante de seus olhos, aparecendo realidades diferentes do que se conhecia até então.

A história começa com os Legionários rendendo o enlouquecido Polestar, que é ninguém menos do que o Cósmico adulto disfarçado para fugir dos Planetas Unidos. Lembrando que o seu clone jovem, juntamente com Satúrnia e Curto Circuito, se perderam recentemente viajando no fluxo temporal.

No funeral de Laurel Gand, os acontecimentos decorrentes do efeito dessa nova crise deixa os ânimos dos heróis um tanto exaltados, a ponto dos clones e adultos chegarem a discutir quem eram os verdadeiros heróis afinal.

No próprio cemitério de Shangalla, onde são enterrados os heróis mortos, acontecimentos estranhos ocorrem a todo momento. Em um dos túmulos, aparece uma estátua em homenagem ao falecido Superboy, que nem mesmo existia nessa continuidade
Essas mudanças repentinas culminam com o surgimento de vilões de um passado desconhecido como Satan Girl e Urthlo, personagens obscuros e que tiveram um única aparição por volta das décadas de 50 e 60 e nem mesmo faziam mais parte da continuidade. Envolvidos na confusão estão Glorith e o renovado Mordru.

E assim como os vilões acabam levando Cósmico com eles, alguns personagens começam a desaparecer, como se estivessem sendo apagados do próprio tempo.
 

quarta-feira, 23 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 323


- Legionnaires 16 (Julho de 1994)

Histórias:

* "Saved By Zero" - Escrita por Mark Waid, desenhada por Chris Gardner, finalizada por Dennis Cramer

O futuro da Legião caminha para uma reformulação de suas histórias, passando por uma importante saga com os super-heróis da editora DC Comics. As versões adultas dos legionários já sofrem estranhos fenômenos decorrentes de anomalias temporais. Antes de entrarem de vez nessa saga, ainda temos esta edição de Legionários, a versão de clones adolescentes da Legião dos Super-Heróis, que mostra que eles também passam por situações estranhas.

De cara temos a volta de Saltador, Sonhadora e Astron, em versões que já não eram vistas em muitos anos. Este último, em particular, em uma versão nunca vista antes, mas aceita pelos legionários como se fosse um velho amigo.

A adaptação mais radical dessa história é a mudança na história de Ferro. O clone do legionário original (morto em uma missão) some de uma hora para outra e surge uma estátua em sua homenagem... mostrando que sua história mudou e ele realmente (assim como o original) morreu em uma missão no passado.

Algo anda muito errado e as mudanças acontecem levando os heróis juntos, pois, apesar de desnorteados, as lembranças de passados que não ocorreram também surgem em suas mentes.

É o fim de uma era chegando...

terça-feira, 22 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 322


- Legion of Super-Heroes 59 (Julho de 1994)

Histórias:

* "A Time of Loss" - Escrita por Tom McCraw e Mark Waid (writers), desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Edição onde o suspense sobre uma iminente fatalidade é muito bem trabalhado e tem uma narrativa que, apesar do acontecimento trágico, brinca com o acompanhamento do leitor. Esse toque de gênio tem o talento do escritor Mark Waid envolvido, que estará na equipe fixa da Legião dos Super-Heróis nos próximos meses.

NA explosão no Mundo de Weber, o núcleo do planeta artificial se torna instável, a ponto de explodir. É quando alguém aparece em super-velocidade e lança a ameaça ao espaço. Trata-se de Valor, que chega em boa hora juntamente com o agora heróico Dev-Em (em uma versão tão antiga do personagem que chega a ser alternativa).

A história retorna no tempo e ficamos sabendo como a Legião dos Super-Heróis derrotou os Heróis de Lallor e os khúndios. Também é descoberto que Universo estava envolvido na conspiração com os alienígenas (o que, convenhamos, não é novidade) e o vilão político tenta fugir antes de ser capturado. Sua fuga é impedida pela Garota Infeciosa, ex-legionária capaz de infectar suas vítimas com diversas doenças, que é o que acontece com Universo.

Enquanto isso, após a batalha, é fato que uma das bombas explodiu e Vírus (Violeta) estava muito próximo dela. Todos estão em uma espécie de sala de espera da enfermaria de Weber, aguardando novidades por sua colega atingida.

Em outro recordatório, vemos que Pulso (Garota Relâmpago), em seu corpo de criança, conseguiu chegar até Vírus, no momento exato em que ela cortava os fios da bomba... e era eletrocutado pelo dispositivo. Pulso, com sua capacidade de manipular eletricidade, consegue segurar a descarga que detonaria essa bomba. Apesar disso, recolhe Vírus em colapso, com seu coração parado. Mas... se não foi essa bomba que explodiu...

Acontece que havia uma segunda bomba, capturada por Laurel Gand. E foi essa que realmente explodiu. Seu corpo, muito avariado, foi encontrado por Vésper (que retorna para a Legião após sua temporada com a tribo indígena a qual pertence) e, na verdade, é dela que os heróis aguardam notícias de recuperação. Vírus logo chega, ilesa, demonstrando que conseguiu ser salva. Já Laurel...

Destaque para a explicação científica de Brainiac 5 em relação a perda da heroína (que secretamente, ele amava): "Ela entrou em um novo ciclo de conhecimento. Sua consciência passou para um nível superior. Onde quer que esteja, ela vai encontrar novas informações a serem recolhidas ... novos horizontes para explorar. Portanto, não precisamos lamentar sua partida." Em seguida, ele esconde seu rosto... e chora.

Além da perda da heroína, outros acontecimentos paralelos ocorrem no local e fora dele. O fluxo temporal parece continuar enlouquecido e transforma Celeste em uma darkstar (uma espécie de polícia universal ao estilo dos Lanternas Verdes) diante dos olhos de seus amigos. Valor diz a Dragon (Ultra Rapaz) que encontrou Etérea, sua amada que acreditavam estar morta, no passado, participando de um grupo conhecido como L.E.G.I.Ã.O. Mysa, a Feiticeira Branca, mais saidínha depois de ter derrotado Mordru, dá em cima de Lobo Cinzento com o qual quer aprender os prazeres da vida que até então não desfrutou. E Polestar (Cósmico) parece ter enlouquecido, colocando a Nova Terra em risco com a colisão de vários destroços.

A destruição do fluxo temporal (e mesmo a chegada de Mark Waid) trarão grandes mudanças aos heróis. É o fim de uma era...

segunda-feira, 21 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 321


- Legion of Super-Heroes 58 (Junho de 1994)

Histórias:

* "Deadly Encounter" - Escrita por Tom McCraw, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Nessa edição, a saga da Legião dos Super-Heróis caçada por terrorismo toma um tom conspiratório e chega a um momento crucial bem movimentado.

Capturando um dos heróis khúndios, os legionários descobrem que os alienígenas pretendem explodir o Mundo de Weber, sede dos Planetas Unidos, justamente a federação que os está caçando sob a acusação de ajudar os próprios khúndios.

Mesmo sendo procurados, começam uma corrida contra o tempo para impedir que os Planetas Unidos sejam destruídos. Os regentes de Weber não tem outra saída senão contar com a ajuda dos legionários, que ainda se utilizam de suas identidades falsas.

São encontradas várias bombas plantadas pelo planeta artificial. Uma delas é encontrada pela invulnerável Laurel Gand. Porém, outra é encontrada por Vírus (Violeta) que tenta desarmá-la com seu tamanho reduzido, afim de acessar a fiação da arma. No entanto, nos últimos segundos... acontece a explosão, causando enorme dano no mundo de Weber.

Enquanto isso, Glorith ressurge para destruir a Legião de uma vez por todas. Mas, desta vez, talvez cansada de seus erros passados, ela reenergiza outro poderoso inimigo místico do grupo: o mago Mordru, que chega a ficar mais poderoso e jovem do que anteriormente.
 

domingo, 20 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 320


- Legion of Super-Heroes 57 (Maio de 1994)

Histórias:

* "Friends and Foes" - Escrita por Ron Boyd, Stuart Immonen e Tom McCraw, desenhada por Christopher Taylor, finalizada por Dave Cooper

Muita gente envolvida nessa confusão toda!

Vejamos...

A Legião dos Super-Heróis, com suas identidades disfarçadas, ainda tentam desbaratar a conspiração que os acusa de ajudar os khúndios. De fato, acabam descobrindo que há um legionário ajudando os vilanescos alienígenas, seu antigo colega Digestor. Juntamente com ele estão os Heróis de Lallor. Pelo menos o segredo de Digestor é descoberto: trata-se de um durlaniano, alienígena da mesma raça do legionário Camaleão, que é capaz de mudar de forma. Ou seja, aquele não é o Digestor, mas alguém se passando por ele para incriminar o grupo.

No meio da confusão surgem os heróis khúndios, os mesmos que se uniram a Legião dos Super-Heróis no passado e, até aqui, acreditavasse que tivessem sido condenados e mortos por seu próprio povo. Como se não bastasse esse monte de gente nessa confusão toda, ainda surgem os cadetes da Academia da Legião dos Super-Heróis, liderados pelos legionários Saltador e Dama Dupla que, por estarem servindo o governo, não foram perseguidos pelos Planetas Unidos.

O final dessa batalha, com saldos positivos e negativos, leva a Legião a capturar um dos heróis khúndios e, portanto, agora ter um importante fator para descobrirem o que está havendo afinal.

Como pano de fundo, alguns acontecimentos estranhos estão aparecendo por todo o universo: Dev-Em, o vilão responsável pela destruição da Lua terrestre, ressurge e enfrenta Mon-El (os dois são da mesma raça, daxamita); no meio da batalha, após um facho de luz, o vilão surge como sua versão passada, quando era um herói. Garota Relâmpago, agora chamada Pulso, começa a se tornar uma criança. E Rond Vidar, o viajante do tempo, encontra uma espécie de corrosão no fluxo temporal.
 

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 319


- Legion of Super-Heroes 56 (Abril de 1994)

Histórias:

* "Dragon's Fury" - Escrita por Tom McCraw, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Uma das curiosidades dessa fase da Legião é a mudança de codinomes dos personagens. Moça Relâmpago, por exemplo, virou Pulso. Violeta, capaz de diminuir seu tamanho, agora se chama Vírus. E Pulsar, com seu corpo feito de energia, traz o estranho nome de... NRG! Sim. Acontece que, em inglês, o som das três letras parece a palavra "en-er-gi" (energy, energia em inglês), do qual seu corpo é formado.

A célula da Legião dos Super-Heróis que está em missão no planeta Rimbor, e que se meteu no meio de uma imensa guerra entre gangues, descobre que um dos líderes, Dragon, é ninguém menos que seu companheiro desaparecido, Ultra Rapaz. Ele se infiltrou no grupo para conseguir algumas respostas.

Por falar em espionagem, Brainiac 5 lidera o novo grupo espião da Legião, que também se infiltra em Rimbor, mas para investigar a administração local e descobrir conexões com os khúndios. Essa informação é importante justamente porque o grupo está se escondendo em novas identidades para fugir dos Planetas Unidos, acusados de ajudar os khúndios em sua guerrilhas e conquistas. Com os trâmites entre Rimbor e os khúndios desbaratados, dão um importante passo para provar sua inocência.

sábado, 19 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 318


- Legion of Super-Heroes 55 (Março de 1994)

Histórias:

* "Tough Turf" - Escrita por Tom McCraw, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Ultra-Rapaz é um herói com poderes parecidos com o de um Superman (pode-se até ser considerado um genérico), com o diferencial de que pode usar um poder por vez. Sua origem, no planeta Rimbor, remete a um passado envolvido com gangues de rua. E é um retorno a esse passado praticamente criminoso que é abordado nessa edição.

De volta ao seu planeta de origem, acompanhado da legionária Garota Aranha (uma ex-inimiga que agora faz parte do grupo e tem uma paixão platônica pelo Ultra-Rapaz), o herói acaba caindo em uma cilada e é capturado em meio a guerra de gangues do local.

A Garota Aranha escapa e avisa aos coloegas da Legião dos Super-Heróis, que ainda estão foragidos dos Planetas Unidos (que pensam que eles estão incitando atos de terrorismo e dominação) e se utilizam de novos nomes e visuais. Por falar nesses novos visuais, a própria Garota Aranha, capaz de movimentar seus longos cabelos, os tinge de azul e agora se chama Onda (já que seus cabelos vivos parecem uma onda azul em movimento). Há casos mais berrantes, como Cósmico, com um uniforme irreconhecível e um nome idem: Polestar.

Os heróis também são capturados pelas gangues, que tem como líder o misterioso Dragão. Este personagem chegou a aparecer na capa da edição anterior, na "nova" formação da Legião, e parece ter algum destaque como aliado. No entanto, suas motivações parecem estar além da conquista das ruas.

Em paralelo, vemos Vésper, a legionária alada e de origem indígena, passar por uma espécie de prova espiritual, onde as névoas de sua terra natal formam miragens que desafiam seus mais íntimos segredos.

quinta-feira, 17 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 317

- Legion of Super-Heroes 54 (Fevereiro de 1994)

Histórias:

* "Time's Change" - Escrita por Tom McCraw, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Ah, os anos 90! Suas capas especiais, com toda a sorte de efeitos (como a dessa edição, com efeito laminado e brilhante), seus heróis para os novos tempos (reflexo da concorrência com a nova editora a dominar o mercado, a Image) e novas concepções de personagens... ou mesmo a reformulação dos já existentes.

Aqui temos uma breve, porém radical, mudança de visual de heróis já conhecidos, nem sempre em um resultado visual (ou mesmo conceitual) do que poderia ser a evolução natural e artística de um personagem de quadrinhos. Apegue-se, aqui, aos motivos contidos no enredo da história... o que já era mérito suficiente para a época.

Depois da surra que tomaram da vilã Glorith, a Legião dos Super-Heróis colhe as sequelas da batalha. Brainiac está num corpo idoso pois foi envelhecido pela vilã, Celeste "morre" e renasce em sua forma de energia verde (na verdade, seu corpo físico estava sendo usado para conter essa energia); Kent Shakespeare, ao contrário de Brainiac, foi rejuvenescido e agora ficará no planeta Quarentine, junto com outros jovens superpoderosos...

Na volta pra casa, vários integrantes querem deixar o grupo, cada um alegando seus próprios motivos. Pulsar, por exemplo, voltou dos mortos e agiu ao lado do grupo, mas frisa que não retornou para a Legião. Mas a saída dos integrantes não será tão simples...

Os Planetas Unidos, ironicamente auxiliados por legionários da Academia (ou os ex-integrantes da Legião de Heróis Substitutos), prendem os heróis, sob a alegação de que a Legião dos Super-Heróis está auxiliando os belicosos khúndios a dominar planetas mais fracos. Mesmo com a acusação vinda de um suspeito embaixador, o ex-vilão Universo, o grupo é detido.

Com o auxílio do Rapaz Invisível, os heróis da Legião escapam da prisão e agora se organizam sob novos uniformes, afim de provar sua inocência.


LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 316

- Legion of Super-Heroes 53 (Janeiro de 1994)
Histórias:

* "A Moment In time" - Escrita por Tom McCraw, desenhada por Stuart Immonen, finalizada por Ron Boyd

Uma brincadeira curiosa com viagens no tempo ocorre nesta história, a ponto da narrativa ser envolvida na trama.

A aventura já começa com os legionários levando uma surra da vilã Glorith. Com seu poder de manipular o tempo, ela invoca exércitos de eras diversas e também envelhece ou transforma legionários em crianças. Não é explicado como a situação chegou naquele ponto. Mas é aí que está o detalhe curioso...

Quando ela vai disparar seu poder contra Devlin O'Ryan, o poder do jovem, de refletir qualquer rajada, faz com que ela seja atingida por sua própria capacidade... e volta no tempo. O leitor então tem a sensação de retrocesso, quando a história recomeça, dessa vez do início da batalha... até o ponto onde ela novamente é atingida pelo próprio poder.

Paralelamente, o rodapé dessa edição apresenta um resumo da história de Glorith, desde o seu surgimento até o momento presente. Quando estas duas histórias (a batalha e o resumo) se encontram... vemos que ela está presa em um círculo infinito onde será derrotada... o que dá margem para o ressurgimento de um dos maiores inimigos da Legião dos Super-Heróis... O Senhor do Tempo.

O vilão havia sido destruído por Glorith, que assumiu o título que ocupava até então. Com a derrota existencial da vilã, a realidade é mudada para que ele ressurja.

Enquanto isso, os Planetas Unidos descobrem imagens de ataques khúndios, onde se pode ver legionários ajudando. Decidem, então, proibir e caçar o grupo.
 
 

quarta-feira, 16 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 315

- Legion of Super-Heroes 52 (Dezembro de 1993)

Histórias:

* "Broken Dreams, Fuzzy Memories" - Escrita por Tom McCraw, desenhada por Stuart Immonen e Christopher Taylor, finalizada por Ron Boyd e Wade Grawbadger

Uma espécie de reintegração do Lobo Cinzento, agora que o herói voltou ao futuro.

Através de suas memórias, além de relembrarmos fatos de seu passado, alguns detalhes também são inseridos para que sua mitologia ganhe algum sentido. Mais que isso, alguns desses fatos remetem até mesmo a mitologia da própria Legião.

Esse recurso narrativo, chamado de retcom, reconta a história de personagens com fatos de seu passado... que não foram vistos no passado, afinal.

Lobo Cinzento traz em sua memória seu treinamento com o falecido Marcial; sua origem dramática onde foi levado a pensar que era um andróide (plano executado pelo andróide de seu falecido pai); seu breve flerte com Satúrnia, quando ficaram presos em um asteróide; seus pais que sempre brigavam (muito por causa da mente fria e científica de seu pai) e... numa espécie de prestação de contas ao leitor... a suposta morte de Pulsar, que se lançou em direção ao Sol quando o maquinário do vilão Doutor Regulus ameaçou explodir o astro. Aqui, os fatos da vida de Lobo Cinzento servem de ponte para os acontecimentos, uma vez que o incidente com Pulsar, em parte, ocorre devido a sua impaciência selvagem... algo que Marcial já havia alertado para que ele controlasse.

Os integrantes mais novos da Legião estranham a presença do herói devido a sua aparência bestial, mas são tranquilizados por aqueles que conhecem a alma gentil e heróica que se esconde por baixo de todo aquele pêlo. O passeio pela sede, onde o Lobo Cinzento relembra seu passado, é acompanhado por sua ex-namorada, Ayla Ranzz, a Garota Relâmpago que, incita-se, tem um relacionamento com outra garota do grupo, Violeta (e é justamente na sala onde ela está que o passeio acaba).

Após as recordações, a Legião fica sabendo (através da feiticeira Mysa - ex-Feiticeira Branca) que a vilã Glorith está de volta, incitando os khúndios. É um problema emergencial, uma vez que a vilã é o contrabalanço do mago Mordru. Como esse foi derrotado recentemente, ela volta a ser a entidade mais poderosa e perigosa do universo.

A arte onde acontecem os momentos presentes são desenhados por Immonen, enquanto as recordações são desenhadas por Taylor.


terça-feira, 15 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 314

- Legionnaires 15 (Junho de 1994)

Histórias:

* "Worst Nightmares" - Escrita por Mary Bierbaum e Tom Bierbaum, desenhada por Jeff Moy, finalizada por Dennis Cramer

Em Acapulco, os legionários adentram um vórtice formado por seus piores pesadelos. Esse efeito é criado por um garotinho com extensos poderes mentais. No entanto, as realísticas ilusões são causadas por pensamentos dos próprios legionários, que tem que lutar contra seus medos para escaparem dali.

Curto Circuito revive sua infância, quando descontrolou-se e seus poderes elétricos mataram um inocente animal. Seu remorso toca o coração de Satúrnia, mostrando que ele não é tão insensível como pareceu no caso do incidente com Cósmico.

Chegando ao epicentro do vórtice, todos revivem as lembranças do garoto, que viu sua mãe ser morta pelos domínions, quando esses alienígenas dominavam a Terra. Misteriosamente, o centro do ódio do garoto está na imagem de Curto Circuito (ou Relâmpago, do qual o herói é um clone). Curto Circuito consegue acalmar o garoto, o vórtice é desfeito e os legionários saem ilesos... com algumas reconciliações necessárias finalmente sendo esclarecidas.

Estréia do desenhista Jeff Moy nas páginas dos legionários. Ainda não seria o artista oficial da série, mas sua arte seria recorrente até que o fosse. Sua carreira com os jovens heróis duraria por volta de cinco anos.


domingo, 13 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 313

- Legionnaires 14 (Maio de 1994)

Histórias:

* "Grim Reality" - Escrita por Mary Bierbaum e Tom Bierbaum, desenhada por Chris Gardner, finalizada por Ron Boyd e Dannis Cramer

Digestor, agora em um corpo feminino, foi capturado pelas piratas sklarianas quando se infiltrou no grupo. Diante da descoberta de sua verdadeira identidade (e sexo), o jovem legionário é salvo por Kono, a sklariana que faz parte da Legião. A dupla não está só e a nave pirata é abordada pelos outros legionários, acompanhados da Polícia Científica. A investigação leva os heróis a descobrirem uma espécie de tráfico de alimentos com conexão em...

Paris. O grupo de legionários capturados pelo vilão Grimbor recebe a ajuda da garotinha domínion. Apesar das boas intenções da garota (que abomina seu povo por ter sido responsável pela destruição da Terra), ela é espancada pelo vilão diante dos heróis. Mas o grupo é salvo por um dos corpos de Tríade, uma vez que Grimbor a prendeu... esquecendo-se que ela podia se dividir em três corpos. Com isso, a garotinha domínion teletransporta o vilão para as mãos de Leviatã, o legionário capaz de aumentar de tamanho.

No meio da confusão, o arqueduque de Paris, suposto responsável pela onda de violência contra alienígenas, aparece advertindo os heróis pela invasão de propriedade e desrespeito a sua autoridade, mesmo sob a acusação de ter sido eleito de forma ilegal.

Todos são surpreendidos com a notícia de que o tráfico de alimentos das piratas sklarianas é mais uma das manipulações do arqueduque. Este, por sua vez, se mostra surpreso e alega inocência. Verdade ou não, Grimbor assume a autoria do tráfico, alegando fidelidade a causa do arqueduque. Inferno (o jovem clone legionário de Solar) diante da derrota burocrática, alerta o arqueduque sobre suas ações.

Em Acaupulco, Cósmico sai do hospital mas continua afastado das atividades. Satúrnia não perdoa Curto Circuito pelas suas recentes ações, mesmo com ele insistindo em pedir desculpas (porém, em momento algum, dirige estas desculpas a Cósmico). O casal se junta ao Rapaz Invisível para tentarem livrar seus colegas do vórtice mental multicolorido criado por um garoto e são tragados pelo que parece ser uma armadilha.
 
 

sábado, 12 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 312

- Legionnaires 13 (Abril de 1994)

Histórias:

* "Chain Gang" - Escrita por Mary Bierbaum e Tom Bierbaum, desenhada por Frank Fosco, finalizada por Ron Boyd

Digestor não é o personagem mais cômico da Legião apenas por seu poder bizarro (o de comer qualquer tipo de material). Tudo o que é de mais bizarro sempre acontece com ele. Tudo bem que com os outros legionários aconteça uma esquisitice ou outra... mas Digestor parece que centraliza as esquisitices de seus colegas nele mesmo.

Nessa edição, Digestor chega ao ápice da bizarrice... virando mulher! E não digo apenas vestindo-se como mulher... mas se transformando fisicamente em uma mulher. Isso, entretanto, foi involuntário e preparado para que ele se infiltrasse entre piratas sklarianas (a mesma raça da legionária Kono). Para tanto, não só recebe uma maquiagem toda especial como também uma injeção que faz seu corpo mudar (provavelmente a droga Profem, utilizada por Sean Erin quando este era mulher e namorava o Transmutador).

Os legionários transformados em fumaça pelo domínion em Paris... na verdade foram teletransportados. Não que a situação ficasse melhor com isso também, uma vez que foram teletransportados para dentro de uma cela de prisão lotada de criminosos... o que não é muito sadio para heróis.

Em Acapulco, Rapaz Invisível consegue escapar do controle mental do garoto de rajadas coloridas, mas ainda precisa livrar seus amigos.

Cósmico finalmente acorda e está se recuperando. Mesmo sabendo o que aconteceu, seu primeiro pensamento é preocupar-se com Satúrnia e Curto Circuito, que tiveram uma discussão e podem ter o relacionamento em jogo. O herói também assume a culpa do que aconteceu, ressentindo-se por saltar na frente da rajada elétrica do colega. Satúrnia se enternece com a bondade do amigo e compara com o gênio mais "estourado" de seu namorado que, afinal de contas, ela ama.

Os legionários em Paris descobrem que por trás da revolta contra os alienígenas está o vilão Grimbor, o mestre das correntes.


sexta-feira, 11 de março de 2011

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 311

- Legionnaires 12 (Março de 1994)

Histórias:

* "Street Justice" - Escrita por Mary Bierbaum e Tom Bierbaum, desenhada por Chris Gardner, Chris Sprouse e Adam Hughes, finalizada por Dennis Cramer e Karl Story


Em toda a Nova Terra, instauram-se revoltas extremistas contra alienígenas. O povo, entorpecido pelo ódio, promove linchamentos contra qualquer um que não seja humano. O clima de violência parece estar sendo liderado pelo arqueduque de Paris, Lothar St. Maixent.

Em meio ao caos, Kid Quantum é oficializado como novo legionário.

Rapaz Invisível vai até Acapulco investigar o sumiço de legionários após a explosão colorida causada por um garoto que foi socorrido por Brainiac 5. Chegando ao local, depara-se com um campo de força multicor e é absorvido por ele.

Os legionários liderados por Camaleão chegam a Paris e encontram violência em cada canto. Linchamentos e até mesmo uma alienígena sendo queimada viva, que é salva pelos heróis. Quando vão salvar um garoto domínion, prestes a ser linchado, este, assustado, utiliza o que parece ser seu poder natural e transforma os heróis... em fumaça!

Cósmico está em estado crítico e só escapa da morte graças a ajuda de Satúrnia, que o recupera do coma. Essa atenção da garota ainda incomoda Curto Circuito. Insensível com a situação do colega (situação que ele mesmo causou) o herói tem uma discussão final com a namorada... e eles rompem.