quinta-feira, 28 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 208

  
- Legion of Super-Heroes 36 (Julho de 1987)
> No Brasil, publicadas na revista Super-Homem nºs 53, da Editora Abril, em Novembro de 1988

.
Histórias:
.
* "Peace, Quiet and Impending Doom" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque

Devido a dominação do vilão Universo (que foi derrotado), Transmutador, atual líder da Legião dos Super-Heróis não se considera mais digno do cargo. Com esse mandato finalizado prematuramente, iniciam-se as eleições para o novo líder. Um dos candidatos mais animados na disputa é ninguém menos que... Polar. Ex-integrante da Legião dos Heróis Substitutos, ele é considerado uma espécie de zebra dentro das escolhas.

E, de fato, o novo líder escolhido é... Polar! Como bem diz Mon-El a certa altura da história, "pra nós, que conhecemos o garoto e os substitutos desde o começo, isto é muito engraçado". De fato, essa observação serve para o leitor que é fã e acompanha as aventuras da Legião desde o começo. Um tremendo azarão, considerado uma piada no passado, agora como líder do principal grupo de heróis do futuro. E, como surpreendente nova decisão, Polar escolhe Transmutador como seu vice.

domingo, 24 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 207




 - Legion of Super-Heroes 32 a 35 (Março a Junho de 1987)
> No Brasil, publicadas na revista Super-Homem nºs 47, 48 e 50, da Editora Abril, entre Maio e Agosto de 1988
.
Histórias:
.
* "Forgotten Heroes" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque
* "Forgotten Planet" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque
* "Forgotten Foes" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque
* "Forgotten Friends - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque


O Projeto Universo.


Nos últimos meses, o vilão Universo tem aparecido nas histórias da Legião sem atacá-los diretamente, preferindo agir usando seus poderes hipnóticos em ninguém menos que o presidente da Terra. Essa estratégia culmina com a saga O Projeto Universo, onde o vilão dominou todo o planeta e isolou os heróis que poderiam impedir sua conquista.

Entre os legionários, Universo preferiu separar e hipnotizar quatro deles que, aparentemente, nem são os mais poderosos e muito menos tem muito em comum, tendo agido poucas vezes em equipe. No entanto, no decorrer da saga, vemos que nem sempre o mais poderoso herói é o que oferece mais perigo... principalmente em se tratando de tática de combate. Desses quatro temos: Satúrnia, capaz de manipular a mente e única capaz de rivalizar o poder de Universo; Sonhadora, capaz de prever o futuro e ameaça aos planos do vilão; Camaleão, capaz de assumir várias formas, sendo impossível de ser impedido no caso de espionagem; Brainiac 5, a mente mais brilhante do grupo e, obviamente, quem encontraria uma resposta para esse ataque.

A grande estrela dessa claustrofóbica saga é Satúrnia que, com seu poder mental, é a primeira a se libertar do controle do vilão e descobrir que, junto a seus outros três amigos legionários, está exilada em uma espécie de planeta prisão junto com outros heróis de outros planetas. O desafio aqui é libertar seus colegas, sair do planeta e voltar a Terra encarando o fato de que eles, que não são os mais poderosos, terão que enfrentar seus outros amigos legionários que foram dominados e têm bem mais poder.

A verdadeira revolta dos legionários dá a vitória para o grupo de Satúrnia que também oficializa sua volta ao grupo.

Interessante aula de desenvolvimento de personagens, principalmente utilizando o que muitos poderiam considerar mais desinteressantes. Apesar das histórias da Legião, com seus vários heróis, terem até certo peso de desenvolvimento de um personagem, não dando preferência para este ou aquele, essa saga prova que não existe personagem fraco. Basta que seja bem desenvolvido.

sábado, 23 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 206


- Legion of Super-Heroes 31 (Fevereiro de 1987)
.
Histórias:
.
* "Knights In Shining Armor" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque

Sensora mata saudades de legionários que já partiram dessa vida (inclusive de seu marido Marcial), ao contar para o Rapaz Invisível um de seus primeiros contatos com a Legião, quando teve a chance de trabalhar em um caso com Marcial e Ferro, quando ela ainda era conhecida como Princesa Projectra.

Curioso como a arte de Greg LaRocque não deixa os visual dos personagens ultrapassado, mesmo em se tratando de um conto do passado, onde eles ainda usavam os uniformes de décadas passadas.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 205


- Legion of Super-Heroes 30 (Janeiro de 1987)
.
Histórias:
.
* "Brainy's Lucky Day" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg Larocque

Desde a Crise nas Infinitas Terras, o legionário Brainiac  5 não passa por bons momentos. Com a morte de sua amada Supermoça no evento, o gênio da Legião surta com crises de depressão que beiram o delírio. O mistério da legionária Sensora, que só andava mascarada, acentuou sua "fossa" ao trazer esperanças de que ela seria sua amada disfarçada. Para sua tristeza, quem se escondia atrás da máscara era outra legionária, a Princesa Projectra.

Nessa edição, o "dia de sorte" de Brainiac 5 parece realmente acontecer, em uma série de eventos que tendiam a mostrar que sua vida era boa afinal.

Com um nó na garganta, ele pede perdão a Sensora por suas esperanças e por elas trazerem um certo desconforto quando se tornaram decepção. A legionária não só o perdoa como deixa clara a amizade de longa data de ambos. Logo em seguida, uma missão, onde feras elétricas invadem as cataratas do Niágara, é bem sucedida graças à inteligência e repentina liderança de Brainiac 5.

Para comemorar essas vitórias, o legionário arrisca sair para uma balada junto com Solar (fanfarrão profissional do grupo) e a belíssima Vésper. No entanto, Brainiac, introspectivo por natureza, se sente deslocado no ambiente. E nem mesmo isso estraga a boa fase do herói. Na mesma balada ele encontra uma cientista que lhe faz agradável companhia.

E eis a pegadinha dos autores da história, que mostram um Brainiac chorando na capa ao lado de um enorme logotipo que anuncia seu dia de sorte. De fato, o dia inteiro foi de muita sorte... até o final!

Quando chega a seu laboratório, o servo Computo lhe retransmite os recados recentes (tal qual uma secretária eletrônica) e um deles anuncia a morte de Rond Vidar, chefe do Departamento Temporal e um dos melhores amigos de Brainiac 5.

A felicidade de um legionário, como se pode ver, dura muito pouco. Pouco mais que um dia.

domingo, 17 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 204





- Cosmic Boy 1 a 4 (Dezembro de 1986 a Março de 1987)
.
Histórias:
.
* "Those Who Will Not Learn The Lessons Of History" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen e Ernie Colón
 
* "Is History Destiny?" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen e Ernie Colón
 
* "Past, Present... And Future" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen e Ernie Colón
 
* "Time Without End" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen e Ernie Colón


> No Brasil, publicado na revista Super-Homem nºs 51, 52 e 53, pela editora Abril, de setembro a outubro de 1988.

Nessa época, os quadrinhos de super-heróis sofreram uma grande revolução, levando-os a uma verdadeira explosão no mercado de entretenimento. E a minissérie com o personagem Cósmico traz vários sinais desse fenômeno.

Com a maxissérie Crise Nas Infinitas Terras, a editora DC Comics conseguiu, de certa forma, zerar a mitologia de seus principais personagens e passa a reescrever suas origens, até mesmo remodelando-os. Com o seu principal personagem, Superman, por exemplo, agora sabemos que ele só foi desenvolver seus poderes já na idade adulta. Isso significava que ele nunca foi Superboy que, pela antiga cronologia, iniciou sua vida de herói com apenas oito anos.

Por outro lado, algumas pontas soltas ficaram a ser respondidas dentro dessa nova ordem. Já que nunca houve um Superboy, como explicar a existência de uma Legião dos Super-Heróis, já que o grupo formou-se parcialmente inspirado na existência do garoto de aço? Esse talvez seja o detalhe mais gritante (e desenvolvido após essa minissérie) sobre a mudança na história dos heróis DC... consequentemente mexendo com o passado da Legião.

Crise nas Infinitas Terras também abriu precedentes para grandes sagas envolvendo TODOS os personagens e TODAS as revistas do Universo DC. Talvez, por isso, a maxissérie Lendas tenha sido tão aguardada, a ponto de se ter a expectativa dos leitores terem uma espécie de Crise II nas mãos. Porém, mesmo dirigida pelo escritor e desenhista John Byrne, estrela dos quadrinhos na época e responsável pela reformulação do Superman, não era tão bombástica assim. Serviu mesmo como prelúdio para o início de novas séries como a reformulada Liga da Justiça em uma versão cômica criada por J.M. DeMatteis e Keith Giffen.

Uma curiosidade a respeito dessa minissérie do Cósmico é mostrar fatos da realidade (dos anos 80) dentro dos quadrinhos. Como exemplo, a explosão da nave Challenger mostra que a corrida espacial não se desenvolveu tão rápido quanto o futuro da Legião mostrava. A paranóia a respeito de armas nucleares também não condizia com esse futuro, onde a energia atômica, acreditavasse, era algo a só trazer benefícios para a humanidade.

Cósmico e Noturna ficam exilados nesse passado "alternativo" e tentam descobrir o que está afetando a história, antes que o futuro de onde vieram seja ameaçado e nunca venha a existir. Mesmo com os efeitos diretos da Crise, a culpa dessa "manipulação temporal" é dada ao vilão Senhor do Tempo, que já vinha atormentando os legionários, em particular os fundadores e, nessa minissérie, aquele que representa o líder dentro do trio inicial.

Apesar de Keith Giffen mostrar sua arte mais estilizada, é o finalista Ernie Colón quem deixa uma profunda marca nos desenhos, tornando-os mais seus do que de Giffen. Em vários momentos, a quadrinização utiliza o recurso de mostrar os quadros das páginas como se fossem televisores, fazendo a narrativa através de âncoras de telejornais. Isso era outra repercussão direta da revolução dos quadrinhos dos anos 80, principalmente da minissérie O Cavaleiro das Trevas, onde o escritor e desenhista Frank Miller remodelou o Batman do futuro e popularizou esse recurso televisivo.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 203

 
- Legion of Super-Heroes 29 (Dezembro de 1986)
.
Histórias:
.
* "No Star Shall Shine" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg LaRocque

A Legião dos Super-Heróis se depara com um novo inimigo chamado Zoroastro. É bem verdade que os legionários já tiveram um inimigo com esse nome, mas aqui vemos um novo personagem ostentando esse nome, muito mais cruel que o anterior. Aliás, tão cruel que logo de cara assassina o anterior! O novo Zoroastro é uma mistura de assassino serial, terrorista e ditador, que deixa a marca de queimadura em forma de estrela em suas vítimas.

Destaque nessa edição para o Rapaz Magnético, irmão de Cósmico que tem os mesmos poderes de controle do magnetismo, e age de forma tão eficiente quanto o veterano irmão.

Curiosamente, os desenhos de LaRocque, em alguns momentos, assumem uma certa semelhança com o clássico desenhista de quadrinhos Jack Kirby.

sábado, 2 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 202


- Legion of Super-Heroes 28 (Novembro de 1986)
.
Histórias:
.
* "The Lost Hero" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg LaRocque

Uma equipe da Legião dos Super-Heróis, formada por Lobo Cinzento, Camaleão, Vésper e Ástron, é chamada ao planeta Xanthu, mundo natal de Ástron para tentar localizar o paradeiro de Atmos, único super-herói do local que desapareceu misteriosamente. Xanthu não apresenta nenhuma ameaça maior que possa ser decorrência do sumiço de seu único herói. E nem mesmo Atmos desapareceu em alguma missão. Simplesmente se foi... Os poderes de rastreamento de Vésper são vitais para a missão e, mesmo assim, pouco se descobre sobre o paradeiro do herói.

Ao final da busca, é revelado que Atmos deixou o planeta, inclusive sob um outro nome. As causas dessa decisão não foram descoberta, mas sabe-se que ele partiu por livre e expontânea vontade. No entanto, mesmo não tendo maiores problemas, Xanthu agora está sem nenhum herói. E, antes que as coisas comecem a piorar, Ástron é chamado pelos governantes para se tornar o novo campeão do planeta. E ele decide deixar a Legião dos Super-Heróis para defender seu mundo.

Ástron tinha um relacionamento forte com a personagem Sonhadora, um amor quase platônico que já vinha acontecendo desde sua estréia nos quadrinhos. A legionária, porém, ultimamente fazia juz a sua imagem de "atirada" e o relacionamento já estava um tanto quanto gasto. No entanto, Sonhadora sente que perdeu um dos homens mais nobres que já passou por sua vida.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 201




- Legion of Super-Heroes 25 a 27 (Agosto a Outubro de 1986)
.
Histórias:
.
* "Revelation" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg LaRocque
* "Illusion" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg LaRocque
* "Going Home" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg LaRocque, Gene Colan, Colleen Doran e Shawn MacManus


A Imperatriz Esmeralda formou seu novo Quinteto Fatal e a Legião dos Super-Heróis desconfia que Sensora seja uma das integrantes. Na verdade, durante a batalha entre os dois grupos, a vilã acaba derrotando a então ex-legionária e revelando sua verdadeira identidade... a Princesa Projectra (que pediu sua dispensa da Legião após a morte de seu marido, Marcial).

Os poderes ilusórios de Projectra estão mais aguçados do que nunca, porém ela estranhamente prefere manter a identidade mascarada de Sensora. Com todos o legionários reunidos, o Quinteto Fatal é finalmente derrotado.

Projectra/Sensora enfrenta o conselho de seu reino pois deseja retornar a Legião e, com isso, abandonar seus deveres como rainha do planeta Orando. A Legião dos Super-Heróis, em votação aceita o retorno da heroína que assume seu lugar como Sensora.

E em Zerox, o planeta dos feiticeiros, Feiticeira Branca e seus professores apagam a memória do vilão Mordru, tornando-o mais dócil e ingênuo para que possa reaprender o lado benevolente da magia e não causar mais ameaça ao universo.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 200

 
- Legion of Super-Heroes 24 (Julho de 1986)
.
Histórias:
.
* "Suspicion" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Greg LaRocque

O mistério de quem seria a legionária mascarada Sensora começa a causar confusões internas no grupo. Todos se mostram desconfortáveis diante de uma heroína que nunca mostra o rosto e nem mesmo deixa claro quais são seus poderes. E o fato de ter sido indicada pela fundadora Satúrnia já não é motivo suficiente para inspirar confiança. O conflito chega ao ponto de causar uma pequena briga entre Brainiac 5, que acredita que ela é a Supermoça, e Camaleão, que acha que seu colega está cego pela obsessão dessa idéia.

Cabe ao atual líder da Legião dos Super-Heróis, Transmutador, conversar com a heroína e expor o desconforto da situação. Ela, no entanto, educadamente, percebendo que estava sendo o motivo de vários conflitos internos, decide deixar o grupo... mesmo que essa não fosse a intenção de Transmutador. O mais surpreendente é que, ao ir embora, Sensora não percebe a presença do Ultra-Rapaz, que usa sua ultra-visão (uma espécie de visão de raios x) e descobre, boquiaberto, que por trás de sua máscara está... ninguém! Não há nada dentro do uniforme da Sensora.

O mistério só aumenta.