terça-feira, 31 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 170


- Tales of the Legion of Super-Heroes 316 (Outubro de 1984)
.
Histórias:
.
* "Meanwhile..." - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Terry Shoemaker

Um grupo formado por integrantes inusitados merece uma situação inusitada. Cósmico, um dos fundadores da Legião dos Super-Heróis (e o que tem mais cara de líder do grupo, apesar da liderança ser rotativa) age ao lado da Legião dos Heróis-Substitutos. E tudo isso... por amor. Sua namorada, a heroína Noturna, é uma das integrantes do grupo secundário.

Ao tentarem impedir um assalto, o grupo acaba ficando preso dentro de uma nave, que é jogada a esmo no espaço. Acontece que, nenhum dos poderes dos heróis é capaz de controlar a nave ou fazê-la com que eles retornem pra Terra. Ou seja, avançando cada vez mais no espaço infinito, o grupo está fadado a morte, abandonado no frio, silencioso, solitário e infinito universo a sua frente. Com astúcia, os heróis conseguem combinar os poderes de Polar e Cósmico, fazendo com que um sinal seja emitido para que outros colegas legionários possam resgatá-los. O plano dá certo e o sufoco, no final, fica sendo lembrado como um dos maiores sustos que os heróis já levaram.

Interessante a situação em que o grupo é colocado, indo contra a lógica de que, mesmo com personagens demais, nem sempre a diversidade de superpoderes pode ser útil em uma missão. Apesar de cada um ter uma capacidade peculiar, elas se mostraram inúteis diante do momento delicado, tendo eles que se valer mais da inteligência para combinar os mesmos poderes e tentar livrá-los de forma pouco convencional.


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 169


- Tales of the Legion of Super-Heroes 314 e 316 (Agosto a Outubro de 1984)
.
Histórias:
.
* "A Witch Shall Be Born" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por George Tuska

* "The Forging" - Escrita por Paul Levitz e Mindy Newell, desenhada por George Tuska

* "The Path Not Taken" - Escrita por Paul Levitz e Mindy Newell, desenhada por George Tuska

Bloko é o típico personagem fortão que existe em qualquer grupo de super-heróis. E, a exemplo de outro nesse mesmo estilo, o Coisa do Quarteto Fantástico, ele também é um grandalhão feito de pedra... mas com um grande e sentimental coração, dando um ar até cômico a sua presença. E tão estranho quanto um grandalhão sentimental é um grandalhão culto e extremamente interessado pelo que ocorre a sua volta. Bloko tem uma curiosidade sobre a história dos seus colegas de grupo que chega a rivalizar com a sede de conhecimento de Brainiac 5, o mais inteligente da Legião.

Nestas pequenas histórias secundárias, o legionário de pedra estuda a origem da colega Feiticeira Branca, unindo fatos que foram aparecendo em sua confusa e repentina aparição nos quadrinhos. De fato, Bloko chega a derramar lágrimas quando tem contato com a dramática história de vida da moça, que perdeu a mãe muito cedo. Ela foi treinada em magia quando Mordru, um dos mais poderosos inimigos da Legião, ainda era um dos mestres disposto (apesar de mal intencionado) a ensiná-la.

Muito formosa, a naltoriana Mysa Nal, foi desfigurada justamente pelo invejoso Mordru, sendo relegada aos cuidados do vilão Príncipe Evillo. Depois disso, foi encontrada por acaso pela Legião, quando sua irmã, Sonhadora, fazia parte do grupo. Entre esse resgate e sua aceitação como legionária, aprofundou-se tanto em livros de magia que sua pele ficou esbranquiçada e ela assumiu a forma pela qual ficou conhecida como Feiticeira Branca.

Destaque para os desenhos de George Tuska, que casam perfeitamente com o clima da história e são auxiliados por Karl Kesel, que futuramente seria mais conhecido como escritor de histórias do Superman.


domingo, 29 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 168


- Tales of the Legion of Super-Heroes 314 e 315 (Agosto e Setembro de 1984)
.
Histórias:
.
* "The Trial of Ontiir" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Terry Shoemaker

* "Judgment" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Terry Shoemaker


Um aventura com clima de filme policial na Legião.

Ontiir é julgado por seus crimes, uma vez que é um infiltrado da organização terrorista Círculo Negro dentro da Polícia Cientíca. Conseguindo fugir em seu próprio julgamento, o vilão confronta seus mestres, mas é perseguido pelos legionários Brainiac 5, Solar e Supergirl. Cercado, Ontiir acaba sendo morto pelo chefe de polícia Zendak.


sábado, 28 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 167





- Legion of Super-Heroes 1 a 5 (Agosto a Dezembro de 1984)
.
Histórias:
.
* "Here a Villain, There a Villain" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

* "...Where A Villain?" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

* "Everywhere A Villain...?" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Steve Lightle


* "Last Villainy Triumph" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Steve Lightle


* "An Eye For An Eye, A Villain For A Hero" - Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Steve Lightle

Alguém está reunindo os principais inimigos da Legião dos Super-Heróis e formando uma nova Legião dos Super-Vilões, muito mais numerosa e organizada do que as versões anteriores. O líder por trás desse plano é Nemesis Kid, ex-candidato a legionário que foi expulso por tentar infiltrar-se no grupo afim de ajudar uma invasão a Terra.

Um a um, os legionários são massacrados, sequestrados e levados até o planeta Orando, lar da Rainha Projectra e Marcial, que também são capturados. O planeta-reino é levado até uma outra dimensão para que os vilões possam, dali, ter uma base de onde poderão conquistar outros mundos.

Marcial tenta deter Nemesis Kid, mas é espancado quase até a morte. Quando presencia que o vilão irá fazer o mesmo com sua esposa, sacrifica a sua própria vida para destruir o maquinário que mantém o planeta refém. Com isso, e pelo fato do líder do grupo estar ocupado contra os regentes do reino, a Legião dos Super-Vilões começa a ficar desorganizada e seus membros são derrotados pelos legionários agora libertos.

Enquanto isso, a ex-legionária Pluma é capturada pelo Lorde Relâmpago, um dos principais tenentes de Nemesis e irmão da heroína. Ela é torturada pelo próprio irmão a ponto de seus antigos poderes elétricos voltarem com força total. Força suficiente para derrotar parte da Legião dos vilões e até mesmo seu irmão.

A Rainha Projectra enfrenta sozinha Nemesis Kid, afim de vingar a morte de seu marido, mas seus poderes ilusórios parecem ser pouco diante de um vilão tão sanguinário. Ela o lembra que sua imaginação para criar ilusões pode ser mais forte que a sede de sangue dele, já que sua família, vinda de gerações da realeza, é formada por antepassados que conquistaram o planeta através de séculos de guerras internas e sangrentas batalhas. Distraindo-o com essa idéia, Projectra quebra o pescoço do vilão, matando-o. Ela se despede da Legião, uma vez que o código do grupo não permite que se tire a vida de um inimigo, e assume de vez seu legado, explicando que agora, como rainha, cumpriu seu dever executando o assassino do rei, segundo as leis de Orando.

Na estréia da nova revista da Legião, Giffen e Levitz trazem um épico que homenageia a mitologia do grupo até aqui. O fato de Nemesis Kid ser escolhido como vilão entre todos também não foi por acaso. Algumas pistas davam a idéia de que o arquiteto desse plano seria o mago Mordru, este sim um vilão de peso da Legião, em se tratando de poder. Porém, apesar de Nemesis Kid ser mostrado como um desequilibrado e sanguinário vilão, o principal motivo dele ter sido escolhido é o fato de que surgiu na mesma história em que apareceram Projectra e Marcial, em meados da década de 60, sendo, juntamente com eles, um candidato a legionário, em uma história onde o vilão tentava incriminar Marcial por uma invasão alienígena. A saga também traz o traço do desenhista Steve Lightle, que futuramente seria um dos principais desenhistas da série. Curiosamente, o desenho de Lightle não está tão convencional quanto seria no futuro, sendo parcialmente estilizado para não ter tanto contraste com os desenhos de Keith Giffen, que evoluiu seu traço no caminho contrário, tendo um traço convencional anteriormente. Um dos quadros da história, mostra a reunião de todos os vilões em uma longa mesa, com Lorde Relâmpago ao centro, em uma versão do quadro A Última Ceia, de Leonardo DaVinci.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 165

- Legion of Super-Heroes 312 e 313 (Junho e Julho de 1984)
.
Histórias:
.
* "Good Cop, Bad Cop?" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

* "Death Threat" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

Solar e Colossal se infiltram na Polícia Científica pois existe a suspeita de que um dos oficiais se tornou uma ameaça terrorista, inclusive contra a vida da presidenta da Terra que, por acaso, é a mãe de Colossal.

Últimos números da revista com o título de Legião dos Super-Heróis, sendo que a seguir seria apresentada uma nova revista com esse nome (iniciada do nº 1, o que não havia ocorrido até hoje com o grupo). No entanto, o nº 314 do título vigente se tornaria uma revista irmã, chamada Tales of Legion of Super-Heroes.


quinta-feira, 26 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 165


- Legion of Super-Heroes 311 (Maio de 1984)
.
Histórias:
.
* "Destruction by Design" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

* "A Shared Destiny" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Gene Colan

>No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 54 da Editora Abril, em Dezembro de 1988.


Computo surgiu, acidentalmente, como um vilão criado pelo legionário Brainiac 5. Tratava-se de um computador superpoderoso, o típico clichê de máquina que pensa independentemente e se torna rebelde contra seu criador. Mais do que isso, tornou-se um inimigo poderosíssimo do supergrupo e, nessa época, sua essência (ou programação) residia no corpo da jovem irmã do Rapaz Invisível, tal qual o demônio do filme O Exorcista.

Desde a criação do vilão, décadas atrás, Brainiac 5 sente um certo remorso pela infelicidade que indiretamente causou. Isso, somado a sua dedicação em curar a garota possuída, o leva a medidas desesperadas para reprogramá-lo. No processo, com Computo acordando e rechaçando essa iniciativa, a sede da Legião literalmente vem abaixo.

Após a onda de ataques e destruição, Brainiac 5 finalmente consegue reprogramar Computo, que agora é personificado em uma pequena esfera onde reside sua essência, porém bem mais obediente e subserviente do que antes. Como bônus, o ex-vilão reconstrói a sede da Legião com pompa de modernidade que exigiam os novos tempos.

Na segunda história, vemos a tentativa desesperada de Pulsar em recuperar a legionária Vésper, que saiu voando pelo espaço atrás de um parceiro de sua raça com que pudesse casar-se, e recuperar também o seu amor... um amor impossível mas, ainda assim, irredutível por parte dele.


quarta-feira, 25 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 164


- Legion of Super-Heroes 310 (Abril de 1984)
.
Histórias:
.
* "Omen" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Superpowers nº 7, da Editora Abril, em Novembro de 1987.

Ao derrotar a profecia no planeta dos khundios, a Legião descobre uma poderosa bomba de negatons que pode acabar com tudo a sua volta. Após expulsarem a ameaça, no lugar da bomba surge, para a surpresa de todos, o primeiro Rapaz Invisível (legionário a muito dado como morto).


terça-feira, 24 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 163


- Legion of Super-Heroes 309 (Março de 1984)
.
Histórias:
.
* "As the Sky Burns" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Superpowers nº 7, da Editora Abril, em Novembro de 1987.

* "Monarchs of all They Survey" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Pat Broderick

>No Brasil, publicada na revista Superamigos nº 28, da Editora Abril, em Agosto de 1987


Os legionários tentam resistir ao Profeta e só encontram seu ponto fraco quando Penumbra utiliza seus poderes da escuridão para nublar os olhos do inimigo. Porém, a ameaça maior, a tão falada profecia que ele anunciava, acaba de chegar.

Na segunda história, vemos a lua de mel de Marcial e Princesa Projectra. Em um planeta onde se vive como em um mundo medieval, não seria de se espantar se houvessem aqueles que conspiram contra a realeza. As férias do casal, portanto, serão um tanto agitadas.


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 162


- Legion of Super-Heroes 308 (Fevereiro de 1984)
.
Histórias:
.
* "...And the Sky Itself Shall Burn" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Superpowers nº 7, da Editora Abril, em Novembro de 1987.


* "Guess What's Coming to Dinner?" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por George Tuska


>No Brasil, publicada na revista Superamigos nº 30, da Editora Abril, em Outubro de 1987


Na primeira história, a entidade conhecida como Profeta se mostra poderosa até mesmo para o mais poderoso dos legionários, Mon-El, que é rechaçado com facilidade. Isso sem contar com a ameaça da profecia que está se aproximando, motivo pelo qual o Profeta está presente.

Na segunda história, Colossal tenta apresentar sua noiva para a família. Levando-se em conta que ela é uma alienígena, da raça transmorfa dos durlanianos, e sua mãe é ninguém menos do que a presidenta da Terra... o jantar de apresentação não será tão fácil quanto se imagina.

Curiosidade: a segunda história é uma espécie de versão futurista do clássico filme Adivinhe Quem Vem Para Jantar, de 1967, com Spencer Tracy, Sydney Poitier e Audrey Hepburn, onde conta-se a história de um casal, ela branca e ele negro, que tem que enfrentar o preconceito racial (de ambas as famílias) em um jantar onde anunciarão seu noivado.


domingo, 22 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 161


- Legion of Super-Heroes 307 (Janeiro de 1984)
.
Histórias:
.
* "The Prophet Shall Speak" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Superpowers nº 7, da Editora Abril, em Novembro de 1987.

Ao investigarem um planetóide devastado, os legionários Lobo Cinzento, Etérea, Penumbra e Rapaz Invisível são rechaçados por uma nova ameaça. Logo após têm um encontro com a entidade que se apresenta como sendo O Profeta, que anuncia um grande perigo chegando.

Os desenhos de Keith Giffen começam, notadamente, a se tornar mais estilizados, a caminho do que seria seu traço definitivo.


sábado, 21 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 160


- Legion of Super-Heroes 306 (Dezembro de 1983)
.
Histórias:
.
* "Born Under A Lucky Stark" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen e Curt Swan

Astron (Star Boy) conta sua origem para Pulsar e de como ingressou na Legião dos Super-Heróis. Enquanto conversam, a nova eleição para o líder do grupo acontece e Transmutador é o escolhido. Astron fica feliz com o resultado, nem tanto pela vitória do colega, mas pela derrota de Sonhadora, sua amada que tinha pouco tempo para ele durante a gestão passada, a qual presidiu e despertou polêmica entre os integrantes que a julgavam fútil em certos aspectos.

Na conversa informal entre os dois legionários, Astron está com uma camiseta que lembra seu antigo uniforme, da época em que o personagem surgiu, com uma grande estrela no peito. Além da homenagem, isso também serve para lembrar como Pulsar, seu colega de conversa, curiosamente também tem uma estrela no peito de seu uniforme, mostrando que os autores não escolheram os dois personagem ao acaso.

Quando Astron relembra seu passado, os desenhos são feitos por Curt Swan, clássico desenhista do Superman (e da Legião), sendo os quadros restantes desenhados por Keith Giffen, artista oficial da série na época.


sexta-feira, 20 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 159


- Legion of Super-Heroes 305 (Novembro de 1983)
.
Histórias:
.
* "Violet's Story" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 40, da Editora Abril, em Outubro de 1987.


O romance entre Colossal e Violeta, que já era bizarro, torna-se ainda mais bizarro com a revelação feita nessa edição. Como se já não bastasse termos um casal onde ele tem o poder de aumentar de tamanho e ela ter o poder de diminuir, ainda descobrimos que ela... na verdade era uma alienígena disfarçada.

A "falsa" Violeta é uma atriz durlaniana que, assim como o herói Camaleão pertencente a mesma raça, é capaz de mudar de forma. Ela foi contratada por rebeldes imskianos (a raça da heroína Violeta, que são capazes de diminuir de tamanho), para afastar os Planetas Unidos de seu mundo. O plano vai por água abaixo, os legionários descobrem a farsa e derrotam os rebeldes.

Colossal, então, chega a um impasse. Afinal, teve um romance com uma mulher que não era quem ele pensava ser. Porém, a atriz durlaniana se apaixonou de verdade pelo legionário. Ele chega a conclusão que seu amor pela atriz também é verdadeiro... e decide levar o romance adiante.


quinta-feira, 19 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 158


- Legion of Super-Heroes 304 (Outubro de 1983)
.
Histórias:
.
* "Siege Perilous" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 39, da Editora Abril, em Setembro de 1987.


Um dos maiores problemas de se entender a Legião dos Super-Heróis é a enorme quantidade de heróis que faz parte do grupo. Por outro lado, isso também é a peculiaridade que dá o tom da série. No Brasil, a publicação das histórias desse grupo já era sofrida, pulando várias aventuras e mesmo sendo publicadas de forma irregular, o que atrapalhava ainda mais em entender esse complexo grupo.

Interessante notar como, na história dessa edição, um dos problemas abordados é que, depois do casamento de Marcial e Projectra, a Legião conta com APENAS 21 membros e estão preocupados em convocar outros heróis para aumentar o quadro. Além de cogitarem convocar algum membro da Academia da Legião, local onde eram treinados heróis "recrutas" até que estivessem prontos para entrar em ação, também vemos o drama romântico de Vésper e Pulsar. Apesar de nutrirem uma paixão impossível, ela tem que partir para encontrar o seu... digamos... macho da espécie entre as estrelas. E ele não é sequer páreo para concorrer a vaga de namorado da moça, simplesmente porque não tem um corpo de carne e osso dentro de seu uniforme, sendo formado de energia.

No final das contas, diante de um período sem vilões e mais intrigas internas (a então liderança da heroína Sonhadora era vista com receio pelos outros, uma vez que ela era considerada fútil), decide-se que os recrutas da Academia ainda não estão prontos para ingressar no grupo. E continuamos com APENAS 21 heróis na Legião...


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 157


- Legion of Super-Heroes 303 (Setembro de 1983)
.
Histórias:
.
* "Those Emerald Eyes Are Shining" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen >No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 33, da Editora Abril, em Março de 1987.

Enquanto alguns legionários se encaminham para a cerimônia de casamento de Marcial e Princesa Projectra, outro grupo é capturado em uma conspiração liderada pela vilã Imperatriz Esmeralda.

Um dos momentos mais cruéis da história da Legião ocorre quando a vilã destroça a mandíbula do legionário Solar. E Brainiac 5, inteligente e aparentemente frio, mostra que está cada vez mais envolvido por sua paixão pela Supergirl.


terça-feira, 17 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 156




- Legion of Super-Heroes 302 (Agosto de 1983)
.
Histórias:
.
* "Family Matters" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

Pluma, a irmã de Relâmpago, decidiu deixar a Legião dos Super-Heróis. Mas o legionário não era o único familiar famoso da heroína. Na verdade, seu outro irmão nem mesmo era um herói. Lorde Relâmpago era um dos maiores inimigos da Legião e decide atacar a sede dos heróis do futuro afim de saber o paradeiro de sua "querida" irmã. E, como todo bom vilão, sua entrada na base dos legionários não é nada amigável.

O que se segue é um verdadeiro massacre dos legionários, mostrando que Lorde Relâmpago é digno de ser considerado um dos grandes inimigos do grupo. Mas, como roupa suja se lava em casa, o irmão herói e legionário, Relâmpago, surge para deter a ameaça em uma batalha entre personagens com poderes elétricos, em uma proporção... com o perdão da infâmia... eletrizante.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 155

- Legion of Super-Heroes Annual 2 (Julho de 1983)
.
Histórias:
.
* "Whatever Gods There Be" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Dave Gibbons

O casamento de Marcial e Princesa Projectra

Mais um grande evento dentro das fileiras de legionários: o casamento de dois integrantes que, verdade seja dita, tiveram o romance mais arrastado na história do supergrupo. Os outros casais, Saltador e Dama Dupla, Relâmpago e Satúrnia, tiveram meio que um casamento a primeira vista.

Praticamente todos os legionários comparecem ao planeta Orando, planeta que vive sob um regime medieval e do qual vem a realeza da PRINCESA Projectra. Até mesmo o Superboy quebra a barreira do tempo para testemunahr o grande evento. E é justamente quando o garoto de aço quebra essa barreira que outros legionários encontram um sério problema!

Superboy atravessa a barreira do tempo sem perceber que surge muito próximo a uma nave com alguns legionários. O "vácuo" temporal causado por essa viagem acaba sugando a nave dos mesmos que, aparentemente, vão parar no passado do planeta Terra, mais especificamente na Grécia Antiga. Lá, os super-heróis do futuro terão que enfrentar ninguém menos que os deuses do Olimpo!

Enquanto isso, Camaleão retorna triunfante após recuperar seus poderes. Algo que acontece em boa hora pois é a pessoa chave para tentar salvar seus colegas... que não se deslocaram para a Grécia antiga, mas para um planeta repleto de durlanianos (alienígenas capazes de mudar de forma assim como o Camaleão, pertencente a essa raça também).

Os legionários derrotam os falsos "deuses do Olimpo" e chegam a tempo de participar da cerimônia de seus estimados colegas de equipe.

Mais uma casamento nos moldes das uniões entre legionários, inclusive com a cena final/cerimonial em uma página dupla bem ao estilo das antigas histórias da Legião. O desenho dessa edição, já que Keith Giffen está em férias (como anunciado nos créditos), fica por conta de Dave Gibbons, pouco antes de cuidar da arte da minissérie Watchmen, escrita pelo inglês Alan Moore e levada aos cinemas, em um estilo bem próximo do que teria na minissérie.

domingo, 15 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 154


- Legion of Super-Heroes 301 (Julho de 1983)
.
Histórias:
.
* "Different Paths, Different Dooms" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

- No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 31, da Editora Abril, em Janeiro de 1987.


Camaleão e seu pai, R. J. Brande, o financiador da Legião dos Super-Heróis, visitam seu planeta natal, Durla, no intento de que o herói recupere seus poderes transmorfos. Porém, a história de Durla é bem diferente do que se imagina de um mundo futurista.

Era de se esperar um mundo alienígena bizarro, uma vez que todos os durlanianos são capazes de mudar de forma. Mas um conflito nuclear levou Durla a se tornar um mundo bárbaro, selvagem... e, ainda assim, bizarro, já que seus nativos ainda mantém a capacidade de mudar de forma. É diante de uma civilização cruel desse tipo que o herói e seu pai tem que lutar pela sobrevivência e recuperar seus poderes... ou morrer tentando.

Keith Giffen aproveita essa edição focada no herói Camaleão para também mostrar que sua arte e até mesmo a disposição dos quadros são tão maleáveis e mutantes quanto as capacidades do legionário. Sua criatividade para as cenas de luta, bem como para as mais diversas e esquisitas formas de vida aos quais os durlanianos mudam a cada segundo, são a atração para aqueles que gostam de monstros. Interessante também notar a capa dessa edição, uma homenagem as antigas capas de quadrinhos de super-heróis, onde os personagens pareciam posar em quadros divisórios. A própria Legião figurava nesse estilo décadas atrás, sendo que a única diferença dessa edição é a escolha dos personagens, priorizando os mais novos legionários ou mesmo os que tiveram seu visual alterado a pouco tempo e destacando o Camaleão, astro da história apresentada.

sábado, 14 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 153


- Legion of Super-Heroes 300 (Junho de 1983)
.
Histórias:
.
* "The Future Is Forever" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

Na edição especial de número 300 da revista da Legião dos Super-Heróis, Brainiac 5 e Rond Vidar (o legionário honorário), tentam desvendar o mistério de um estranho paciente que apareceu no Instituto do Tempo, local responsável pelas principais descobertas sobre viagem temporal.

Tudo indica que o visitante seja o ex-legionário Ferro. Mas Ferro está morto a tempos. Então, quem é esse? Investigando imagens do passado, projetadas da mente do misterioso homem, descobrem-se fatos inéditos do passado da Legião. Mais que isso... esses fatos nunca ocorreram, pois pertencem a uma realidade alternativa do futuro.

Ao mostrar as falsas lembranças, recorreu-se a mostrá-las como se fossem histórias da Legião desenhadas décadas atrás. Para tanto, foram convocados desenhistas do passado da revista como Kurt Schanffenberger, Howard Bender, Curt Swan, Dave Cockrum, James Sherman e Joe Staton


quinta-feira, 12 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 152


- Legion of Super-Heroes 299 (Maio de 1983)
.
Histórias:
.
* "Not a Ghost of a Chance" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 30, da Editora Abril, em Dezembro de 1986.

Qual o limite do poder do Rapaz Invisível? Afinal, o poder dele parece ser algo bem simples: ficar invisível... e só. Mas qual seria o extremo, talvez o cúmulo, desse poder? Imaginem que a nossa volta exista um mundo todo, uma dimensão por assim dizer... invisível! Chame de mundo dos espíritos se quiser. O fato é que o Rapaz Invisível testa os limites de seu poder ficando tão invisível... que acessa esse mundo.

Após serem atacados por um guerreiro andróide khúndio, os legionários vêem o herói Pulsar desaparecer diante de uma rajada do vilão. Não possuindo corpo, o herói vai parar nessa dimensão fantasmagórica, onde se sente no paraíso por ter a sensação de finalmente possuir um corpo (o dele mesmo). O Rapaz Invisível acessa a dimensão para tentar salvar o colega de uma eternidade de ociosidade e acaba enfrentando o antigo Rapaz Invisível, que foi morto em uma missão e agora assombra o local.

Isso nos lembra a importância do segundo Rapaz Invisível, já que o primeiro era branco, e este era um herói negro. O único legionário negro, aliás. A outra tentativa, fracassada, de se mostrar uma diversidade racial entre os heróis do futuro, surgiu com o personagem Tyroc que teve pouco destaque e não foi aproveitado como se devia.


segunda-feira, 9 de agosto de 2010


LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 151 - Legion of Super-Heroes 298 (Abril de 1983)

Histórias:
* "The Edge of Nowhere" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 29, da Editora Abril, em Novembro de 1986.

Aos poucos, diria até que discretamente, Giffen e Levitz desenvolveram um romance entre os legionários Violeta e Colossal. Um romance que chega a ser óbvio se aplicarmos a regra de que os opostos se atraem. Afinal ela tem o poder de encolher a tamanhos diminutos e ele pode aumentar seu próprio tamanho. No entanto, o que poderia parecer piegas tem até lá seu charme nas mãos da dupla de criadores.

Outro ponto de extremos bem aproveitados é o ataque de ciúmes do ex-namorado de Violeta, o herói conhecido como Duplo. Para se ter uma idéia do exagero que esse personagem é, basta saber que seu superpoder é a capacidade de imitar o superpoder de qualquer outro herói ou vilão. Qualquer um! Ou seja, ele pode ter todos os poderes que imaginar! Como enfrentar alguém assim?

A história propõe justamente um limite a esse herói que parecer ter um poder infinito. Afinal, mesmo podendo imitar QUALQUER poder... ainda assim não consegue se tornar o homem pelo qual sua ex-amada entregou o coração. Pode imitar o poder dele, mas não ganhar o amor da moça. Isso é Giffen e Levitz mostrando que o óbvio nem sempre precisa ser tão óbvio.

terça-feira, 3 de agosto de 2010


LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 150 - Legion of Super-Heroes 297 (Março de 1983)

Histórias:

* "Mettle" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

>No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 28, da Editora Abril, em Outubro de 1986.


Cósmico é um personagem que tem um peso muito parecido com o de Cíclope, dos X-Men da Marvel. Os dois são uma espécie de líderes simbólicos de seus respectivos grupos. Os escritores que os escrevem geralmente tem que se desdobrar para tentar convencer o público que eles tem sim o dom da liderança. Mesmo assim são eclipsados por outros integrantes pois lhes falta algo mais do que liderança. Falta-lhes certo... carisma!

Como a Legião dos Super-Heróis conta com vários personagens, existe um rodízio interessante de líderes do grupo, decidido por eleições de tempos em tempos. Dessa forma, Cósmico ainda tem a desculpa de não ser o líder absoluto, afinal. Mas é um dos fundadores... um dos três fundadores... da numerosa Legião. Os outros dois, Satúrnia e Relâmpago, faziam o papel da dama bonita e do rebelde (levemente rebelde), sobrando a Cósmico o peso de ser... o certinho. E a dama bonita e o rebelde acabam se casando. Afinal, o certinho tem que ser o bobinho pra deixar o triângulo mais interessante (e menos óbvio).

De fato, foram pouquíssimas as vezes em que Cósmico estrelou alguma história na Legião. Essa edição, no entanto, aproveita a recente morte de seus pais para lhe dar um pouco de fúria e destaque. Ainda assim, é uma daquelas histórias onde o final feliz e moralista mostra o mocinho chegando a conclusão que matar os assassinos de seus pais, o velho e bom "olho por olho", não é algo que seus progenitores apoiaríam. Mostra, enfim, que é um herói. Por mais bobinho que esse estilo pareça...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010


LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 149

- Legion of Super-Heroes 296 (Fevereiro de 1983)

Histórias:

* "What Do You Do The Day After Doomsday" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen >No Brasil, publicada na revista Super-Homem nº 27, da Editora Abril, em Setembro de 1986.

Mais do que uma história de tragédia familiar, essa edição traz o clima paranóico de uma época (quase uma década inteira) em que o mundo parecia uma grande bomba prestes a explodir.

Em meados da década de 80, o medo de um conflito nuclear, fruto da quase caquética (porém não morta) Guerra Fria, atingia o mundo todo de uma forma quase doentia. Mais do que o conflito em si, o temor era mais voltado aos efeitos de uma explosão nuclear e o que ela poderia fazer ao nosso planeta. Até mesmo a mídia aproveitou-se dessa paranóia e tornou os efeitos de uma explosão algo que só podia ser considerado sensacionalista. O mundo estava sendo bombardeado sim... mas não por artefatos nucleares. O filme "O Dia Seguinte" virou uma espécie de coqueluche da curiosidade mórbida, onde se mostravam os efeitos de uma explosão nuclear em uma pequena cidade. Só lembrando que se tratava de um mero telefilme, e não uma superprodução. Mas o medo vende!

Essa história da Legião lembra um pouco esse efeito, mostrando uma cidade terrestre sendo vítima de uma mini bomba nuclear que devasta toda a população. Entre mortos (carbonizados) e feridos (deformados pela radiação) temos a família do legionário Cósmico, que está alheio a tragédia em sua espécie de lua de mel.

domingo, 1 de agosto de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 148


- Legion of Super-Heroes 295 (Janeiro de 1983)

Histórias:

* "The Origin of the Universe File" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Howard Bender e Keith Giffen

Pluma deixa a Legião.

História desenhada por Keith Giffen, que é auxiliado por Howard Bender, que tem um estilo mais clássico de quadrinhos, ideal para mostrar uma aventura passada do grupo. Também é mostrada uma suposta origem para o vilão Universo, em tom de conspiração uma vez que fica um ar de incerteza sobre suas conclusões.

Após a Saga das Trevas Eternas era natural que houvesse um certo desgaste entre os legionários. A primeira a demonstrar isso foi a legionária Pluma (anteriormente conhecida como Moça Relâmpago), que decide deixar o grupo e até tenta levar seu namorado, Lobo Cinzento com ela.

Uma co-relação interessante nessa história, é a conclusão tirada por Bloko a respeito do vilão Universo. Após ele e Lobo Cinzento (que decidia se saía ou não do grupo) assistirem um holovídeo de uma aventura passada do grupo, descobrem que um Lanterna Verde renegado tentou vislumbrar sobre a origem do universo, algo proibido pelos Guardiões, mentores dos Lanternas. Com a ajuda dos legionários, o Lanterna Verde renegado, de nome Vidar, é expulso da tropa. Bloko analisa as feições desse Lanterna e descobre que ele se parece muito com o vilão universo, que também tem muito interesse em viagens no tempo. Além disso, o vilão tem um filho chamado Rond VIDAR. O pedregoso legionário, no entanto, não dá muita atenção para a descoberta, subestimando a si mesmo já que chega a conclusão de que Brainiac 5, o gênio do grupo, teria percebido essas coincidência antes.

Após assistirem o holovídeo, Lobo Cinzento decide ficar... mas não consegue convencer sua amada, que deixa a Legião dos Super-Heróis.