domingo, 20 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 147


- Legion of Super-Heroes 294 (Dezembro de 1982)

Histórias:

* "Darkseid" - Escrita por Keith Giffen e Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

A Saga das Trevas Eternas (parte 5 de 5).

Mais páginas nessa edição para mostrar o apoteótico final da maior saga da Legião dos Super-Heróis. No saldo final, o que vemos é uma bela homenagem ao escritor e desenhista Jack Kirby, criador dos principais personagens envolvidos nessa saga: o vilão Darkseid, bem como o Pai Celestial e Orion (estes dois últimos, explica-se adiante).

O universo do futuro, onde ocorrem as aventuras da Legião, é praticamente devassado pelos bilhões de daxamitas com poderes similares aos do Superman e que agora servem ao vilanesco Darkseid. Com isso, todos os heróis que já participaram da Legião ou mesmo que não são integrantes do grupo mas apareceram em algum momento em suas histórias (Legião dos Heróis Substitutos, Heróis de Lallor, entre outros) são convocados para deter os poderosos alienígenas.

Enquanto isso, o bebê, que agora já é um rapazinho e continua amadurecendo, mostra ser ninguém menos que... o Pai Celestial, personagem que pode ser entendido como o arqui-inimigo de Darkseid. Se o vilão está para as trevas, o Pai Celestial seria a luz. Com a virada, vemos também um dos asseclas das trevas ser transformado em Orion, poderoso filho de Darkseid que foi criado pelo Pai Celestial.

Rumando para um final inevitavelmente explosivo, Darkseid se vê cercado por todos os legionários (incluindo os reservas poderosos como Superboy e Supermoça), além dos daxamitas, que finalmente tomam partido do bem. O vilão bate em retirada, mas deixa uma ameaça no ar, prometendo dar muita dor de cabeça para os heróis futuramente.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 146


- Legion of Super-Heroes 293 (Novembro de 1982)

Histórias:

* "Within the Darkness" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

A Saga das Trevas Eternas (parte 4 de 5).

Aqui é revelada a verdadeira identidade do vilão, que pertence a galeria de personagens do Superman, mais especificamente um personagem criado por Jack Kirby, famoso desenhista que ajudou a criar o universo da editora concorrente, a Marvel, e partiu para a DC Comics justamente para também criar um elenco de personagens que fizeram história... entre eles, como já citado, o vilão que se revela no fim dessa edição.

Munido das informações na mente de Mon-El, o misterioso Mestre das Trevas chega ao planeta Daxam e domina a população. Mais que isso, graças a suas manipulações, os habitantes, com mesmo potencial de invulnerabilidade e força do Superman, agora também adquire esses poderes. Ou seja, além dos seus servos, o vilão agora tem um planeta inteiro de criaturas superpoderosas ao seu dispor.

Enquanto isso, o não menos misterioso bebê do mundo dos místicos parece estar amadurecendo a cada hora.

E o Mestre das Trevas, após seu triunfo revela sua verdadeira identidade... trata-se do vilão cósmico... Darkseid!

sábado, 19 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 145


- Legion of Super-Heroes 292 (Outubro de 1982)

Histórias:

* "Darkness Transcendant" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

A Saga das Trevas Eternas (parte 3 de 5).

O Mestre das Trevas agora ataca o mundo místico de Zerox, onde a Feiticeira Branca e Sonhadora tentam uma resposta dos magos locais para derrotá-lo.

Mon-El, o mais poderoso dos legionários ataca o vilão diretamente e fica estarrecido ao descobrir de quem se trata. Esse momento de surpresa é suficiente para que o herói seja a abatido e, mais que isso, sua mente é invadida revelando um trunfo ao vilão: o planeta natal de Mon-El, Daxam, com grande potencial para o próximo passo de suas conquistas.

Enquanto isso, Sonhadora e os magos recebem uma nova "arma" contra o Mestre das Trevas... um bebê... que parece ser única esperança para derrotá-lo.

Cósmico, Satúrnia e Relâmpago, reunidos ao acaso na sede da Legião (ironicamente o trio original do grupo) descobrem que os servos do Mestre das Trevas são uma espécie de clones de, entre outros, um guardião (mentor dos Lanternas Verdes) e... do Superman!!!


sexta-feira, 18 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 144


- Legion of Super-Heroes 291 (Setembro de 1982)

Histórias:

* "A Sign of Darkness Dawning" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

A Saga das Trevas Eternas (parte 2 de 5).

Após roubar vários objetos ligados ao misticismo, os servos do Mestre das Trevas começam a atacar pessoas com poderes místicos para, aparentemente, também roubar suas capacidades. Com isso, o vilão misterioso se mostra mais poderoso do que se possa imaginar. Consegue, por exemplo, libertar um dos mais poderosos inimigos da Legião, o mago Mordru, só para roubar-lhe o poder em seguida.

A busca por criaturas com poderes místicos chega a sede da Legião, quando a irmã de Sonhadora, a Feiticeira Branca é levada ao grupo. Os servos das Trevas tentam capturá-la, mas os legionários conseguem impedir. O Rapaz Invisível consegue ter um breve vislumbre do Mestre das Trevas (que, com seu vasto poder, consegue enxergá-lo mesmo estando invisível) e fica chocado com o gélido toque de sua escuridão.

E Sonhadora, indo contra a vontade de outros legionários, é eleita a nova líder da Legião dos Super-Heróis.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 143


- Legion of Super-Heroes 290 (Agosto de 1982)

> Publicada no Brasil no especial Legião dos Super-Heróis: A Saga das Trevas Eternas, pela editora Panini, em Abril de 2008.

Histórias:
* "And the Servant Shall Be a Sign" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

A Saga das Trevas Eternas (parte 1 de 5).

Misteriosas figuras envolvidas em escuridão surgem em algumas partes do planeta. Seu intento é roubar objetos místicos para levar para seu suposto "mestre". A Legião dos Super-Heróis, mesmo com a ajuda do Superboy, falha nas primeiras tentativas de detê-los mas consegue capturar uma delas e levá-la até sua sede.

Como se este novo mistério não bastasse, está chegando uma nova e polêmica eleição para novo líder dos legionários e Satúrnia, esposa de Relâmpago (que está convalecido) demonstra certa atração por Lobo Cinzento.


terça-feira, 15 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 142


- Legion of Super-Heroes 287 (Maio de 1982)

> Publicada no Brasil no especial Legião dos Super-Heróis: A Saga das Trevas Eternas, pela editora Panini, em Abril de 2008.

Histórias:

* "Prologue to Darkness" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Pat Broderick

A Saga das Trevas Eternas (prelúdio).

Esta não só é considerada a mais memorável história da Legião dos Super-Heróis, como também uma das melhores histórias em quadrinhos de super-heróis de todos os tempos. Aparentemente, não é para tanto, uma vez que a estrutura não apresenta lá um grande avanço ou mesmo algo exatamente novo nesse gênero. Porém, é inegável perceber a forma competente como a história é contada e mesmo a arte tratada com um cuidado ímpar. Mérito do escritor Paul Levitz e do desenhista Keith Giffen.

Apesar de Giffen ser creditado como um dos grandes responsáveis pelo sucesso desse arco, nesse prelúdio para a saga temos uma pequena história secundária desenhada por Pat Broderick. Nela, vemos Mon-El e Penumbra desfrutando de uma viagem e se depararem com um planetóide protegido por um mortal arsenal bélico. Aparentemente abandonado, o planetóide esconde um mal secular que é liberto assim que o casal consegue sair ileso do local. E eis que surge uma nova ameaça para o universo...

segunda-feira, 14 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 141


- Legion of Super-Heroes Annual 1 (Agosto de 1982)

Histórias:

* "Monster in a Little Girl's Mind" - Escrita por Paul Levitz e Keith Giffen, desenhada por Keith Giffen

O segundo Rapaz Invisível.

O primeiro legionário a usar o nome de Rapaz Invisível criou um soro que, ao ser sorvido, lhe dava o poder de invisibilidade. Porém, o herói acabou morrendo nas mãos do vilão Validus.

Este segundo personagem a carregar o codinome de Rapaz Invisível surge no primeiro especial anual dos legionários. Ele é um civil que está no lugar errado e na hora errada, quando sua irmã passa por uma cirurgia especial feita por Brainiac 5. Nesse momento, a mente da garota é possuída pelo vilão Computo, uma inteligência artificial criada pelo próprio Brainiac 5 no passado, mas que fugiu a seu controle vindo, inclusive, a matar um dos corpos da então Moça Triplice (que era capaz de se dividir em três corpos; com a morte de um deles, passou a se chamar Dama Dupla).

Quando Computo toma conta de todo o prédio da Legião, derrotando um a um dos heróis, Jacques Foccart, procurando salvar sua irmã, esbarra nos antigos arquivos sobre o primeiro Rapaz Invisível. Encontra, inclusive, seu soro e o bebe, tornando-se também invisível e sendo de vital importância para surpreender o vilão no corpo de sua irmã. Ao final da aventura, o próprio Brainiac 5 (com certo peso na consciência... novamente...) decide convidar Foccart a ser um novo legionário.

domingo, 13 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 140


- Legion of Super-Heroes 285 e 286 (Março e Abril de 1982)

Histórias:
* "The Forgotten Future" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen * "A Crown For The Princess" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Keith Giffen

Keith Giffen.

O desenhista Keith Giffen chegou a série da Legião dos Super-Heróis desenhando histórias secundárias, porém, já chamando a atenção para seu estilo de traço. Não era ainda tão estilizado e limpo quanto seria conhecido no futuro, mas tinhas detalhismo e uma quadrinização ousada.

Giffen inicia com uma história solo onde a legionária Sonhadora mostra que não é apenas um rosto (e corpo) bonito. Já na sua segunda história, foca a atenção para o casal Marcial e Princesa Projectra, quando estes visitam o planeta medieval da princesa justo quando seu pai falece e o trono é disputado. O detalhismo acima citado é mais evidente na segunda história.

Com o tempo, Giffen assumiria a função de principal desenhista da série (um dos trabalhos mais lembrados de sua carreira) e acumularia a função de escritor das histórias dos heróis do futuro. Na verdade, agia de forma independente, beirando até mesmo certa rebeldia. Suas idéias para os personagens por vezes chocavam até mesmo os próprios editores, que acabavam tendo que reverter o rumo ao qual esse polêmico artista levava os legionários.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 139


- Legion of Super-Heroes 284 (Fevereiro de 1982)

Histórias:

* "The Soul-Thief from the Stars" - Escrita por Paul Levitz, desenhada por Pat Broderick

Pat Broderick

Apesar do curto período em que desenhou a Legião dos Super-Heróis, o artista Pat Broderick tinha um traço muito característico que marcava os títulos por onde passava. Broderick vinha de uma boa fase de sucesso na editora concorrente, a Marvel, desenhando títulos cult como Microunautas e Capitão Marvel (o da Marvel, não o "Shazam"). Sua mudança deveu-se a ele ser uma das vítimas da ditadura editorial imposta pelo tirânico Jim Shooter na Marvel. Segundo reza a lenda, Broderick seria um dos que eram humilhados por Shooter, que alegava que seu traço era "ultrapassado". Ironicamente, estamos falando do mesmo Jim Shooter que começou, ainda pré-adolescente, nas páginas da Legião dos Super-Heróis.

Visualmente, Broderick enche os olhos do leitor com uma variedade das mais bizarras criaturas alienigenas do universo. Essa criatividade já vinha das séries "espaciais" da Marvel, juntamente com um grafismo característico de desenhos animados, onde personagens e situações apresentavam-se em cenas beirando o cômico. De cara (literalmente "de cara"), o desenhista muda o rosto "animalesco" de Lobo Cinzento para sua versão mais humana. Essas mudanças, no entanto, tinham mais a marca do escritor Paul Levitz, que reassume a série com mais autoridade.

sábado, 12 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 138


- Legion of Super-Heroes 282 (Dezembro de 1981)

Histórias:

* "If Answers There Be" - Escrita por Paul Levitz e Roy Thomas, desenhada por Jimmy Janes

O Mistério de Reflecto (parte 6 de 6)

Finalmente revelado o mistério de Reflecto / Ultra Rapaz / Superboy... e por mais amalucada que seja a explicação, dada a complexidade, tem o mérito de ter sido uma saga competente e um retorno... ou dois... feitos de forma criativa, sem ofender o bom gosto e a inteligência do leitor.

Recapitulando: Um misterioso novo herói surge ajudando a Legião dos Super-Heróis. Reflecto, como é chamado, faz com que todos pensem que se trata do Ultra Rapaz, um legionário dado como morto em uma situação misteriosa. Porém, quando é revelada a verdade, todos percebem que o disfarce escondia a identidade do Superboy. E, mesmo assim, o herói insiste em dizer que ele, de fato, é o Ultra Rapaz.

A explicação: Quando o Ultra Rapaz foi dado como morto, sua essência (ou alma ou algo que o valha) foi parar em uma espécie de limbo dimensional, no mesmo caminho para onde a legionária Etérea utilizava para transportar seu corpo entre dimensões (dando a impressão de que era intangível). Nesse limbo, Ultra Rapaz existia como um fantasma. Outro efeito que percebeu é que o tempo não transcorria de forma normal em sua situação. Com essa informação, decidiu ir pedir ajuda em Smallville, mais especificamente para o Superboy.

Ultra Rapaz, quase naturalmente, faz com que sua essência invada e tome o corpo do Superboy. Dotado desse enorme poder, o herói decide voltar para o futuro e pedir ajuda aos seus amigos. Porém, quando lá chega, alguma espécie de bloqueio mental o impede de viver naquele local. Acontece que essa era a garantia de que Superboy esquecesse os heróis do futuro. Essa garantia foi criada mentalmente por Satúnia, quando o garoto de aço descobriu, traumaticamente, sobre como os seus pais morreriam.

Para burlar a programação mental, Ultra rapaz cria uma nova identidade, Reflecto, e passa a ajudar os legionários. Com o tempo o disfarce caiu mas, como estava utilizando o corpo do Superboy, ninguém acreditava que se tratava do Ultra.

Ao retornarem ao passado de Smallville para tentar ajudar, os legionários se deparam com o próprio exército. Isso acontece por acreditarem que Superboy é um sabotador de armas nucleares. Acontece que o herói esteve realmente envolvido em um episódio com essa baixas, já que Ultra Rapaz, que ocupava seu corpo, acreditava que uma detonação poderia lhe dar impulso para seguir ao futuro. A tentativa falhou e Superboy ganhou a má fama. Para piorar a situação, os legionários descobrem que o vilão Senhor do Tempo está envolvido em toda essa confusão.

Pois bem... voltando para o tempo presente após esses acontecimentos, Superboy, Etérea e Vésper acessam o limbo dimensional e resgatam Ultra Rapaz. Após a aventura, ao voltar para o futuro, o grupo também leva o Superboy, que parece ser reintegrado ao grupo. Porém, o cuidado para que esqueça de tudo quando votlar ao presente é redobrado.

Uma saga que marca o retorno do garoto de aço, a mudança de status quo do grupo e alicerça a Legião dos Super-Heróis para as histórias futuras.


quinta-feira, 10 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 137


- Legion of Super-Heroes 281 (Novembro de 1981)

Histórias:

* "Madness is the Molecule Master" - Escrita por Paul Levitz e Roy Thomas, desenhada por Steve Ditko

O Mistério de Reflecto (parte 5 de 6)

Enquanto a Legião dos Super-Heróis tenta desvendar o mistério do desmemoriado Superboy (que ainda insiste em dizer ser o Ultra Rapaz), o Senhor do Tempo envia o vilão Mestre Molecular para atacá-los. Mesmo aparentemente derrotando-o, os legionários tem que se defender do exército americano, que acredita que Superboy se tornou uma ameaça. Os únicos que conseguem escapar são Superboy, Vésper e Etérea, graças a dimensão dessa última. Acontece que Etérea consegue se tornar intangível e atravessar objetos sólidos utilizando uma espécie de atalho dimensional que a leva através de sua dimensão natal.


LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 136


- Legion of Super-Heroes 280 (Outubro de 1981)

Histórias:

* "O! Call Back Yesterday" - Escrita por Roy Thomas, desenhada por Jimmy Janes

O Mistério de Reflecto (parte 4 de 6)

Todos acreditavam que Reflecto era o Ultra Rapaz disfarçado. Grimbor, o vilão, assim pensava. A Legião dos Super-Heróis assim pensava. Até mesmo o leitor foi levado a crer que se tratava do legionário que teve uma misteriosa morte. Mas eis que a verdade surgiu e nos mostrou que, na verdade, Reflecto era... Superboy! Todos, boquiabertos, viram que se tratava do Superboy. Grimbor, a Legião dos Super-Heróis e os leitores. O único que ainda não estava convencido disso... era o próprio Superboy! Que ainda insistia em dizer que realmente era... o Ultra Rapaz!!! E, para tornar o mistério ainda mais complexo, de fato, Superboy tinha certas lembranças que só poderiam vir do Ultra Rapaz. O que estava acontecendo, afinal?

Para tentar desvendar esse mistério, alguns legionários viajam até o passado de Smallville, onde vivia o Superboy. Lembrem que o garoto de aço, após descobrir sobre a morte de seus pais no futuro, decidiu se afastar da Legião e teve suas memórias apagadas. Agora, juntamente com esse Superboy com as memórias do Ultra Rapaz, os legionários descobrem um passado com outros estranhos acontecimentos, como o próprio Superboy ser acusado de tentativa de roubo de um arsenal nuclear.

Após investigar, os heróis descobrem o envolvimento de um poderoso e antigo (e sumido) inimigo: o Senhor do Tempo!


quarta-feira, 9 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 135


- Legion of Super-Heroes 279 (Setembro de 1981)

Histórias:

* "Castle Grimbror Must Fall" - Escrita por Roy Thomas, desenhada por Jimmy Janes

O Mistério de Reflecto (parte 3 de 6)

Praticamente todos os integrantes da Legião dos Super-Heróis foi capturada pelas armadilhas do vilão Grimbor. Enquanto isso, as correntes gigantes que circundam a Terra se fecham cada vez mais e tiram o oxigênio do planeta, iniciando o fim da humanidade. O único capaz de deter tal ameaça é, ironicamente, o menos poderoso dos legionários. Marcial usa seus conhecimentos de luta oriental para identificar o ponto fraco da corrente e destruí-la com um golpe certeiro.

Grimbor, de fato, aprisionou os legionário preparando armadilhas de acordo o poder de cada um deles. No entanto, não contava com a presença do misterioso herói Reflecto. O vilão acredita que trata-se do Ultra Rapaz, legionário dado como morto, pode ter voltado. Tal desconfiança se dá pelo excessivo zelo de Reflecto por Etérea, já que a legionária era namorada do Ultra.

Porém, ao atingir Reflecto com uma rajada, Grimbor fica surpreso ao notar que se trata de outra pessoa. Tal momento de surpresa é crucial para derrotá-lo. Quando os legionários se recuperam, também descobrem, boquiabertos, que Reflecto era apenas o disfarce de... ... ... Superboy!!!!

Continua...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 134


- Legion of Super-Heroes 278 (Agosto de 1981)

Histórias:


* "Tragedy at the Top of the World" - Escrita por Gerry Conway e Roy Thomas, desenhada por Jimmy Janes

O Mistério de Reflecto (parte 2 de 6)

Os legionários tentam atacar as correntes que envolvem a Terra, mas nem os poderes combinados de todos eles parece surtir efeito. Enquanto isso, o vilão Grimbor mantém suas ameaças e diz que se suas exigências não forem atendidas em uma hora, as correntes começarão a se fechar sobre o planeta até esmagá-lo.

Com seus poderes telepáticos, Satúrnia consegue localizar a base do vilão, situada no Polo Norte, e os heróis partem para atacá-lo. Lá chegando, cada legionário enfrenta um tipo de armadilha (baseados em "correntes") preparado de acordo seus poderes. Um a um, os integrantes da Legião dos Super-Heróis são derrotados. Os legionários Marcial e Princesa Projectra ficam em Metrópolis e, apavorados, vêem as correntes gigantes se fecharem cada vez mais nos céus.

Reflecto é recebido com desconfiança entre os legionários, que o enfrentam. O misterioso herói derrota todos eles (sim, era o dia de legionários apanharem de tudo quanto é jeito), menos Etérea, que é delicadamente poupada.


domingo, 6 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 133


- Legion of Super-Heroes 277 (Julho de 1981)

Histórias:

* "The Man Who Chained the Earth" - Escrita por Gerry Conway e Roy Thomas, desenhada por Jimmy Janes

O Mistério de Reflecto (parte 1 de 6)

Essa pequena e despretensiosa saga da Legião dos Super-Heróis é um marco na história do grupo por trazer dois integrantes de volta. Não que fosse nenhuma surpresa, mas a forma competente como foi feita mostra que histórias de "retornos" de personagens que partiram podem, sim, serem criativas quando bem escritas. Tanto é que a Legião tem seu status quo alterado depois disso.

Tudo isso planejado por um expert no que se refere a super-heróis: o escritor Roy Thomas. Conhecido por seu trabalho em dar lógica e cronologia ao Universo da editora concorrente, a Marvel, Thomas meio que serve de consultor nessa área. Por isso, trata de arrumar certas pontas soltas antes que se saia dos eixos de vez e os personagens se percam na própria mitologia. Com isso, traz outro grande escritor para a série: Paul Levitz que, a partir de então, tem um caminho mais firme para seguir com as histórias da Legião e fazer com que os heróis do futuro sejam um dos maiores trunfos de sua carreira e mesmo dos quadrinhos de ficção científica.

Nessa primeira parte, ao salvar um navio que está afundando, a Legião dos Super-Heróis é salva por um novo e misterioso herói: Reflecto, que surge do nada para auxiliá-los. Apesar do visual diferente, tudo leva a crer (inclusive ao leitor) que trata-se do desaparecido Ultra Rapaz, mesmo porque a pista é dada quando Reflecto resgata a heroína Etérea, namorada do Ultra.

Reflecto desaparece da mesma forma que surgiu... e os alienígenas salvos contam que a embarcação foi atacada pelo vilão Grimbor. Apesar de ser um vilão aparentemente de segunda, do tipo temático (todas as suas armas e armadilhas baseiam-se no uso de correntes), Grimbor consegue ameaçar todo o planeta Terra ao envolvê-lo com uma espécie de corrente de energia que impede qualquer veículo de sair (ou entrar), além de ir se fechando aos poucos, até destruir a humanidade. Em troca de clemência, Grimbor exige ser nomeado ditador de todo o planeta.

Continua...

sábado, 5 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 132


- Legion of Super-Heroes 273 a 275 (Março a Maio de 1980)

Histórias:

* "A Murderer... Among Us?" - Escrita por Gerry Conway, desenhada por Jimmy Janes
* "The Exaggerated Death of Ultra Boy" - Escrita por Gerry Conway, desenhada por Steve Ditko

* "Of Pride, Passion and Piracy" - Escrita por Gerry Conway, desenhada por Jimmy Janes


A Exagerada Morte do Ultra Rapaz.

Não é de hoje que personagens de quadrinhos morrem. E não é de hoje que personagens de quadrinhos voltam a vida das formas mais absurdas ou brilhantes. E tudo roda em torno de um único fator: vendas! Morte de personagens vende e ressurreição dos mesmos também. É algo que já nem é mais recebido com desprezo pelos leitores, uma vez que é um fenômeno que se tornou comum. Afinal, o que vale é COMO tal personagem morre ou COMO arrumam uma desculpa para trazê-lo de volta.

Na Legião dos Super-Heróis, devido ao grande número de personagens, a chance de se morrer era, de fato, grande. Mas uma dessas supostas mortes aconteceu (ou não) de forma muito peculiar. Tão peculiar que ficou conhecida como a EXAGERADA morte do Ultra Rapaz.

Tudo acontece em uma aventura onde os heróis são atacados pelo vilão Pulsar Stargrave, que manipulou eventos até que Brainiac 5, com quem tinha uma ligação, fosse expulso do grupo. No meio dos ataques, Ultra Rapaz recebe uma forte rajada e aparentemente é desintegrado. Foi tão real que todos os seus colegas, inclusive sua namorada legionária, Etérea, realmente acreditaram que ele tivesse morrido. Houve funeral... houve uma estátua em sua homenagem (como era feito quando um legionário era abatido)... Mas não havia corpo.

Enquanto isso, vagando em algum canto do universo, Ultra Rapaz, desmemoriado porém vivo, iria parar numa espécie de nave pirata e se envolveria com a capitã do mesmo. Ao lado dela, o herói se tornaria também um pirata, mas tinha leves lembranças de sua vida como herói, o que fazia com que discordasse de certas atitudes vilanescas de sua nova namorada.

A situação chegou a um ponto em que a Legião, coincidentemente, auxiliaria um planeta que era atacado pelos mesmos piratas do qual agora Ultra Rapaz fazia parte. Porém, a única legionária que tinha uma leve noção do que aconteceu com seu companheiro era a telepata Satúrnia. A aventura inteira ocorre com desencontros entre o herói e seus ex-companheiros, mas ele acaba notando que estava do lado errado e se atira em frente a um canhão de energia para salvar os heróis. Satúrnia, por sua vez, entra em choque quando isso acontece, dando idéia de que DESSA VEZ realmente o Ultra Rapaz teria morrido... até que se prove o contrário.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 131


- Legion of Super-Heroes 272 (Fevereiro de 1980)

Histórias:

* "The Secret Origin of Blok" - Escrita por Gerry Conway, desenhada por Steve Ditko

Bloko torna-se um legionário.

Engraçado como, nos quadrinhos, personagens gigantescos, com aparência bruta e força descomunal, transmitem uma imagem de gentileza. E, como não poderia deixar de ser, o enorme gigante de pedra conhecido como Bloko, apesar de ter sido apresentado como vilão das aventuras da Legião dos Super-Heróis, se mostra incrivelmente gentil e com uma dramática história por trás de sua escolha pela vilania.

A situação de Bloko muda quando ele tem a oportunidade de ajudar os legionários contra um inimigo comum. Isso lhe rende a chance de participar da seleção para novos integrantes da Legião. De quebra, conta como seu povo, equivocadamente, acreditava que os legionários foram responsáveis pela destruição de seu planeta (os heróis, na verdade, lá estavam para evacuar o local).

No meio da seleção, Bloko tem a chance de ajudar em uma rebelião de uma prisão alienígena, e seu robusto corpo, capaz de resistir até mesmo a rajadas de antimatéria de Pulsar, consegue deter os líderes dessa revolta. Com esse ato de bravura, Bloko se torna o mais novo legionário.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 130


- Secrets of the Legion of Super-Heroes 1 a 3 (Janeiro a Março de 1980)

Histórias:

* "The Past... Seen Darkly" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Paul Kupperberg, desenhada por Jimmy Janes
* "R. J. Brande Is Dying" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Paul Kupperberg, desenhada por Jimmy Janes

* "Revelation" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Paul Kupperberg, desenhada por Jimmy Janes


Os Segredos da Legião dos Super-Heróis.

Uma minissérie de um determinado personagem é um bom laboratório para a editora saber se ele tem ou não potencial de manter um título mensal. Afinal, esse tipo de publicação tem uma periodicidade estabelecida em poucos meses e a isenta de qualquer responsabilidade sobre um produto que possa não lhe dar lucro.

No caso da Legião, um teste de popularidade pareceria um pouco tardio, já que os heróis tinham sua própria revista mensal. Mesmo assim a dita popularidade não era exatamente alta. Os heróis se mantinham e tinham lá seu sucesso sim, mas era um sucesso devido a ser uma série cultuada por leitores mais acostumados aos heróis do universo DC. Prova de que eles ainda precisavam de um "algo mais" em sua carreira, é que nessa minissérie, o Superboy, esse sim popular o suficiente, foi usado nas capas sem nem mesmo fazer mais parte da Legião.

Mas esta minissérie, em três capítulos (ou três meses) também serve para inserir novos leitores ao mundo futurista dos legionários. É, disfarçadamente, uma visita ao passado de cada integrante, com discretos novos detalhes sobre cada um deles. O grande segredo a que se refere o título da minissérie é a revelação de que um dos integrantes tem um forte grau de parentesco com o financiador do grupo, o bilionário R.J. Brande.

A Legião dos Super-Heróis fica indefesa diante de um inimigo invisível: uma doença fatal que acomete seu padrinho financeiro, R. J. Brande, e o irá matar se não receber uma transfusão de um parente seu. Acontece que, até então, ninguém tem conhecimento de qualquer filiação do bilionário... até que um de seus empregados revela que há salvação para seu patrão... já que um dos heróis é seu filho!

A minissérie, recheada de lembranças do passado de cada integrante, é uma espécie de investigação para se descobrir quem é esse filho afinal. No final dela, uma inesperada surpresa revela que seu filho é o herói... Camaleão! O choque está no fato de que o herói, que consegue se transformar em qualquer coisa, é um alienígena do planeta Durla. Ou seja, a aparência de velhinho bonachão de R.J. Brande nada mais é do que um disfarce que ele adotou... já que, com isso, revela ser um durlaniano também e é capaz de mudar de forma como todos os integrantes de seu planeta.