sexta-feira, 30 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 101


- Superboy 195 (Junho de 1973)

Histórias:

* "One-Shot Hero" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Dave Cockrum

Pulsar.

Primeira aparição do super-herói Pulsar, um novo e peculiar legionário que seria figura corriqueira nas aventuras futuras. É um personagem que traz grande carga dramática em sua existência, uma vez que seu corpo foi destruído e, no lugar, existe uma espécie de nuvem de antimatéria, contida em um uniforme especial que lhe dá aparência humanóide. A falta de um corpo seria um dos principais problemas enfrentados por Pulsar em sua permanência com o supergrupo. Como herói, seus poderes eram úteis, mas como ser humano, sem poder ter uma convivência comum, a falta de um corpo se tornaria insuportável.

Pulsar, que aqui se apresenta como ERG-1, é mais um candidato a legionário (que saudade... lembram das divertidas seleções de novos integrantes?). Basicamente seu poder imitava o de outros legionários. Essas capacidades surgiram quando seu corpo foi destruído em uma usina, deixando-o como uma nuvem de antimatéria e, portanto, passível de ser moldada conforme seus pensamentos. Apesar das inúmeras vantagens, as regras dos legionários diziam que o novo integrante deveria ter um poder distinto, e não uma imitação de outros já existentes. ERG-1 diz que realmente tem um poder inédito... mas desiste por não poder usá-lo. Com isso, é rejeitado pelos legionários.

Em uma missão, o legionário Colossal se encontra em apuros quando uma espécie de colheitadeira gigante sai do controle e ameaça destroçá-lo. É quando surge ERG-1 e utiliza seu poder secreto. Ao abrir o visor de seu uniforme, a grande energia que preenche o lugar do seu corpo se torna uma rajada que destrói a colheitadeira. Porém, com essa rajada, ERG-1 sai do traje de contenção e desaparece no ar... deixando apenas um uniforme vazio pra trás.

Apesar da aparente morte do personagem, ele iria retornar em breve para tomar seu lugar entre os heróis do século XXX.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 100


- Superboy 193 (Fevereiro de 1973)

Histórias:

* "War Between the Nights and Days" - Escrita por Cary Bates e Nicholas Pascale, desenhada por Dave Cockrum

A revolução visual nos personagens proposta por Dave Cockrum toma proporções mais amplas nessa história. Camaleão e Violeta mudam mais radicalmente de uniforme. Dama Dupla traz um novo uniforme baseado em uma idéia de leitor (evento que a editora costumava promover). Marcial, apesar de ter sido reformulado a pouco tempo na época em que George Tuska desenhava o grupo, também traz um novo visual.

A idéia de história futurista aqui é interessante. Num distante planeta, duas facções travam uma curiosa guerra. De um lado, o governante defendia que o povo deveria viver sob a eterna luz do diz. Do outro, um governante similar pregava que todos deveriam viver nas trevas da noite.

Camaleão e Dama Dupla são designados para tentar apaziguar as batalhas e acabam colocando os dois monarcas para, literalmente, saírem na porrada. É interessante notar que, mesmo com gostos tão diferentes um do outro, os reis mais parecem gêmeos de tão parecidos. No meio da briga, Camaleão consegue desativar um dispositivo nuclear e, no calor da tensão, os dois reis finalmente entendem suas diferenças e fazem as pazes.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 99


- Superboy 191 (Outubro de 1972)

Histórias:

* "Attack of the Sun-Scavenger" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Dave Cockrum

Em plena comemoração de aniversário do legionário Solar, o vilão Dr Regulus (que também tem poderes de controle das chamas, assim como Solar, e um histórico de desavenças com o herói) decide atacar a Legião dos Super-Heróis. Mas o vilão se mostra mais desesperado do que vingativo ao revelar que seus poderes o estão matando. E de fato, para a surpresa de todos... Dr Regulus morre após ser derrotado. Como seu último desejo, pede que seu corpo seja levado até a estrela Arion.

Solar leva o corpo de seu velho inimigo para ser jogado na estrela em que pediu. Porém, quando o caixão de Dr Regulus chega próximo ao local, o calor da proximidade da estrela Arion renova seu poder e sua vida. Era tudo um truque do vilão para aumentar o próprio poder. Só que ele não contava que Solar estava sendo acompanhado por Penumbra, capaz de controlar as trevas (que acabam anulando seus poderes) e Relâmpago, que dispara rajadas elétricas no vilão... apenas amaciando-o suficientemente para Solar o golpear de uma vez por todas.

terça-feira, 27 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 98


- Superboy 190 (Setembro de 1972)

Histórias:

* "Murder the Leader" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Dave Cockrum

Chegou o dia da eleição de um novo líder da Legião dos Super-Heróis. E a disputa parece um tanto acalorada entre os candidatos Mon-El e Satúrnia. O primeiro tem a vantagem de ser o mais poderoso de todos os legionários. A segunda tem a vantagem de ser um dos membros fundadores da equipe e trazer toda a experiência necessária em campo.

No meio da acirrada disputa (onde Mon-El parece liderar), os dois são sequestrados para um planeta distantes. Lá, o casal encontra o gigantesco vilão Validus e Tharok, líder do Cinco Fatais, apesar de não estar acompanhado de nenhum dos integrantes do grupo. Tharok comanda o descerebrado Validus (e é estranho falar isso de um personagem que tem o cérebro a mostra) para que esse destrua o líder da Legião. Como os dois candidatos estão ali, é bem provável que o cadáver de um deles sirva para intimidar o grupo de heróis.

Mas, Mon-El, em uma decisão inesperada, decide ajudar Tharok. Convence o vilão aceitá-lo como parceiro. Afinal, junto como o mais poderoso legionário e a criatura mais poderosa dos Cinco Fatais, Tharok tem uma vitória certa contra seus inimigos. O vilão aceita e, em sua arrogância, se proclama o novo líder da Legião dos Super-Heróis!

Epa... mas... Validus não estava condicionado a destruir o líder da Legião? Pois é... E assim Tharok, ao recebe uma descarga cerebral de seu gigantesco amig e, vê seus planos serem frustrados pelo malaco Mon-El.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 97


- Superboy 184 (Julho de 1972)

Histórias:

* "Curse of the Blood-Crystals" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Dave Cockrum

Dave Cockrum.

Dave Cockrum estréia nessa aventura como principal desenhista da série Legião dos Super-Heróis. Ele já havia artefinalizado os desenhos de Murphy Anderson na edição 184 e seu trabalho agradou a ponto de trocar de funções com seu parceiro (Anderson, agora, finaliza o trabalho de Cockrum). De fato, a mudança visual nas histórias é notável e o desenhista também seria responsável pelas principais alterações no visual dos uniformes dos personagens.

Por falar em uniformes, o visual geométrico que Cockrum dava aos uniformes de seus personagens era uma das principais características de seu trabalho. Não só reformulou a Legião conhecida até então, como também criou novos personagens através dos novos uniformes que bolava. Essa trabalho ainda seria mais evidente quando o desenhista fosse para a editora Marvel, onde recriou uma nova geração de X-Men, como Tempestade, Colossus e Noturno. Este último, inclusive, era um personagem inicialmente criado para participar do universo futurístico da Legião dos Super-Heróis. Como não foi aceito, Cockrum aproveitou para torná-lo parte dos mutantes da Marvel... e Noturno desenvolveu-se como um dos mais populares personagens daquela equipe.

Nessa aventura, vemos Superboy derrotando o vilão Mordru de uma forma que anulava seus poderes místicos: enterrando-o vivo. Antes de ser derrotado, Mordru lança uma série de jóias cor de sangue contra o herói, mas esse, utilizando sua superforça, joga-as no espaço.

Séculos depois, as mesmas jóias lançadas pelo Superboy são encontradas pelos legionários Camaleão e Ultra-Rapaz. Este último volta a Terra e conta sobre a descoberta para seus companheiros, viajando em seguida ao passado para comentar o mesmo com o Superboy.

Assim que Ultra-Rapaz utiliza o Cubo do Tempo para voltar ao passado, o verdadeiro Ultra-Rapaz aparece avisando que seu sósia era ninguém menos que Camaleão, que usou suas capacidades de se transformar em qualquer coisa (no caso, no Ultra Rapaz) após ter enlouquecido ao ter contato com as jóias de Mordru.

Brainiac 5 e Relâmpago viajam até o passado para deter o enlouquecido Camaleão. Encontram o legionário preso pelo próprio Superboy que os tranquiliza indicando que está cuidando do caso de Camaleão. Quando os legionários, desencanados, voltam ao futuro, o "Superboy" revela ser Camaleão disfarçado. Consequentemente, o "Camaleão" desmaiado é uma espécie de disfarce por cima do verdadeiro Superboy, que está indefeso cheio de pedras de kriptonita no peito. A intenção do alterado e malvado Camaleão é concluir a vingança de Mordru, graças a influência de suas jóias.

Superboy, utilizando o pouco que ainda lhe resta de força, aspira todas as pedras de kriptonita e as cospe longe. Em seguida, agarra o Camaleão e o enterra vivo, até que o poder das jóias de Mordru abandonem seu colega.

domingo, 25 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 96


- Superboy 184 (Abril de 1972)

Histórias:
* "One Legionnaire Must Go!" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Murphy Anderson

Digestor é o mais estranho personagem da Legião dos Super-Heróis, isso se não for um dos mais estranhos super-heróis já criados nos quadrinhos. Seu poder lhe permite que ele possa comer qualquer tipo de material que surja pela frente. Portanto, uma história focada nesse figura não poderia ser nem um pouco convencional.

Os poderes mentais de Satúrnia indicam que Digestor irá trair a Legião. Mesmo não acreditando que seu colega seja um traidor, ela recorre ao Ultra Rapaz para capturá-lo. Ao escapar da prisão, Digestor procura refúgio em seu planeta natal, Bismoll, apenas para descobrir que seu próprio irmão havia colocado um dispositivo em sua comida que lhe permitia transmitir, de seu estômago (chamaremos aqui de transmissor estomacal), pensamentos que levaram Satúrnia a acreditar que seu amigo os trairia.

A intenção do irmão de Digestor era tomar seu lugar, uma vez que ele tinha o mesmo poder e o invejava. Como se a história não estivesse bizarra o suficiente, o irmão maligno dispara uma rajada no herói... que devora o raio. O irmão de Digestor, desesperado, golpeia o herói e esse cai, batendo a cabeça. Isso faz com que o "vilão" se arrependa e use o transmissor estomacal para pedir socorro aos legionários. Com isso, ele se arrepende e se entrega, havendo uma reconciliação fraterna no final da aventura.

Uma meiga história sobre ciúmes entre irmãos, família, reconciliação... só pra quem tem estômago pra isso!

sábado, 24 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 95


- Superboy 183 (Março de 1972)

Histórias:

* "War of the Wraith-Mates" - Escrita por Cary Bates, desenhada por George Tuska

Nessa história vemos outras mudanças (radicais) de uniformes sugeridas pelos leitores. Com excessão de Mon-El, que mantém o mesmo visual, todos os outros heróis envolvidos apresentam novidades em suas vestimentas.

Duas criaturas alienígenas que não têm corpos decidem digladiar possuindo quatro legionários: Marcial, Princesa Projectra, Mon-El e Penumbra, coincidentemente dois casais que mantém um relacionamento amoroso dentro da Legião (ou em avançado estado de afinidades, por assim dizer). Um dos alienígenas possui os corpos dos rapazes enquanto o outro possui os corpos das moças, criando uma curiosa batalha dos sexos.

No meio da batalha, ocorrida em um planeta alienígena, Penumbra é ferida e o outro alienígena demonstra que essa não era essa a intenção. A batalha entre os dois não era tão mortal, afinal, mas apenas uma desavença entre os sexos (se é que esse termo se aplicava). Ao saírem dos corpos dos legionários, os casais concluem que aquela era uma forma estranha de amor alienígena.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 94


- Superboy 176 (Julho de 1971)

Histórias:

* "Invisible Invader!" - Escrita por E. Nelson Bridwell, desenhada por George Tuska

Interessante combinação de personagens, aparentemente sem ter muito a ver: Rapaz Invisível e Químico.

A Legião enfrenta um ladrão que, aparentemente, descobriu a mesma fórmula de invisibilidade do Rapaz Invisível e a usa em seus crimes. O legionário conta que seus poderes realmente não são naturais, mas provenientes de uma fórmula criada por ele. E justamente por seu poder funcionar graças a essa fórmula, o legionário Químico o ajuda a capturar o ladrão, alterando os elementos usados para criá-la bem como os fatores químicos disparados no corpo de quem a usa.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 93


- Superboy 173 (Abril de 1971)

Histórias:

* "Trust me or Kill Me" - Escrita por Cary Bates, desenhada por George Tuska

Cósmico se encontra com uma cópia perfeita de si mesmo, criada pelo vilão feiticeiro Mordru. Para ajudá-lo, Superboy deixa Smallville e parte para o futuro. O enigma é resolvido quando o garoto de aço lança um enorme pedaço de metal contra os dois e apenas um deles consegue repelir usando seus poderes magnéticos. No entanto, isso mostra que o verdadeiro Cósmico... é aquele que não conseguiu repelir o metal. Isso aconteceu porque Superboy mentiu que o material fosse metálico, sendo na verdade um pedaço enorme de plástico.

Vale lembrar que o Superboy havia se demitido da Legião anteriormente para se dedicar mais a proteger Smallville de sua época. Isso não é esquecido pelo personagem que apenas ajuda Cósmico a resolver seu problema com Mordru, deixando o herói do futuro para resolver seus próprios problemas e retornando rapidamente ao passado.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 92


- Superboy 172 (Março de 1971)

Histórias:

* "Brotherly Hate" - Escrita por E. Nelson Bridwell, desenhada por George Tuska

George Tuska.

Após alguns meses sem novidades para a Legião, eis que as aventuras do grupo voltam a ser publicadas na revista do Superboy. Chega a ser irônico uma vez que os legionários surgiram justamente como coadjuvantes nas aventuras do garoto de aço. E, apesar de suas histórias serem publicadas separadamente das do "dono" da revista, é também como coadjuvantes que os legionários são apresentados. Superboy aparece como narrador das histórias de seus amigos do futuro ou mesmo tendo uma participação mais ativa com eles. Além disso, não tem uma periodicidade tão constante quanto anteriormente, uma vez que a revista do Superboy apresentava especiais de tempos em tempos e isso fazia com que as aventuras dos legionários "falhassem" em determinados meses.

Essa nova fase também marca a estréia de George Tuska como desenhista das aventuras da Legião. O artista ficaria conhecido como um dos principais desenhistas do herói Homem de Ferro, da editora concorrente Marvel Comics. Inclusive, foi uma fase de migração de artistas entre as duas maiores editoras de quadrinhos, uma vez que Jack Kirby, um dos maiores idealizadores e parceiros de Stan Lee na criação do Universo de personagens Marvel, agora trabalhava para a DC Comics, onde eram publicadas as histórias da Legião dos Super-Heróis.

Na estréia, em uma aventura narrada pelo Superboy, vemos Relâmpago, Pluma e Lobo Cinzento perseguirem o vilão Lorde Relâmpago, irmão dos dois primeiros. Apesar de ser uma história morna e sem tantos desdobramentos, a curiosidade fica por conta do embate final, onde uma rajada de Relâmpago, além de derrotar o irmão, faz com que seu cabelo se torne branco. Esse visual seria o mais conhecido do vilão em histórias futuras, dando-lhe o ar de ser mais adulto do que os heróis.

terça-feira, 20 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 91


- Action Comics 392 (Setembro de 1970)

Histórias:

* "The Legionnaires Who Never Were" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Win Mortimer

Última história da Legião publicada na revista Action Comics. Mudança de uniforme. Mon-El é o novo líder. E o fim da Era de Prata.

Pois é... A Legião não tinha exatamente uma "casa fixa", uma revista onde suas aventuras fossem regularmente publicadas. Mesmo porque, Action Comics sempre foi o canto do Superman. Mas a saída do grupo da revista não se deu somente por uma questão de pouca repercussão. A virada aqui foi bem maior do que se imagina.

Não era exatamente o fim. Prova disso era a estréia do novo uniforme da heroína Satúrnia, criado por um leitor da revista. E não se podia dar esse "presente", esse privilégio a um leitor só para encerrar as histórias de seu personagem preferido. No entanto, o que era um jeito discreto de despertar a criatividade dos leitores, iria se tornar o início de uma série de mudanças de uniforme. Essas mudanças, curiosamente, acontecem em um período chamado Era de Bronze dos quadrinhos e marca a entrada da Legião nela. Alguns leitores odiaram a ponto do leitor que criou o novo uniforme de Satúrnia ter publicado em um fanzine um pedido de desculpas a todos por ter iniciado essa nova fase. Na verdade, não era pra tanto... já que outros fatores muito mais impactantes foram a causa dessa mudança.

O fim da Era de Prata (daí a entrada na Era de Bronze) não era apenas uma mudança visual. Editorialmente, Mort Weisinger, um dos cabeças da editora DC Comics, estava se aposentando. Leva-se em conta, também, que Weisinger era um dos principais roteirista da Legião (entre outros personagens da casa) e sua saída abria espaço para que Carmine Infantino (o novo editor) visse o grupo de uma forma mais simples e tentasse remanejá-lo para outra revista. No caso, as aventuras do grupo seriam publicadas na revista do Superboy. Melhor sinal de um fim de fase do que esse era impossível.

Nessa última e "prateada" aventura, Satúrnia (de uniforme novo) e a Princesa Projectra voltam de uma missão onde são atingidas por uma explosão causada por um criminoso interplanetário. Quando chegam na base, são recebidas como espiãs por seus companheiros. Pior... elas constatam que realmente não fazem mais parte do grupo e ninguém as reconhece sequer do passado. No lugar das duas (pasmem) se encontram as versões masculinas delas! Nada menos que (algo como) Satúrnio e o Príncipe Projectro!!!! Chega a se cogitar se as duas não estão em uma dimensão paralela.

As heroínas são presas, mas Projectra consegue escapar e entrar em contato com Marcial (seu interesse amoroso). Aos poucos, Projectra vai desvendando o mistério. Principalmente quando sua contraparte masculina a chama pelo nome... Depois disso o "Projectro" revela ser... Brainiac 5 disfarçado!!!

O que acontece é que os computadores de Brainiac 5 conseguiram prever que Projectra passaria por grande perigo (apesar do grupo ter uma heroína que já previa o futuro, Sonhadora... tsc, tsc...) e uma provação seria uma forma de impedir isso. Assim, vemos que, além dele, era Solar quem fazia a parte da versão masculina de Satúrnia. E até mesmo o Camaleão se fingiu como o vilão que atirou nas heroínas, fazendo-as pensar que estavam numa dimensão paralela.

Uma última história maluca, mas digna da Era de Prata, encerrando também o mandato de Marcial como líder e elegendo Mon-El como o novo.

Em tempo: Versão masculina de heroínas... usando o mesmo uniforme que elas... levando-se em conta que eram maiôs... Só na Era de Prata mesmo!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 90


- Action Comics 390 e 391 (Julho e Agosto de 1970)

Histórias:

* "The Tyrant and The Traitor" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer

* "The Ordeal of Element Lad" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer


A Legião dos Super-Heróis tenta derrubar um ditador de um planeta e, ao mesmo tempo, impedir que o grupo Círculo Negro se infiltre entre os rebeldes. Afinal, de nada adiantaria livrá-los de um ditador para colocá-los sob a mão de ferro de um grupo terrorista.

Para Camaleão, a parte de infiltração no grupo é fácil, já que ele pode se tornar quem quiser. Para auxiliá-lo, Satúrnia se infiltra no governo do país e passa informações adicionais sobre seu disfarce. Ela, inclusive, passa por uma inesperada saia justa em sua infiltração: coincidentemente uma amiga pessoal a reconhece e acaba entregando seu verdadeiro nome. Porém, isso não compromete a missão.

Transmutador, com seu poder de alterar elementos químicos, é vital na investida dos rebeldes, uma vez que o governo se vale de um exército de uma espécie de humanóides químicos que se multiplicam conforme são atingidos. Para transmutá-los em diversos materiais, o herói acaba se exaurindo.

Os rebeldes, liderados pelo intergrante infiltrado do Círculo Negro, acaba tomando o governo e, consequentemente, todo o tesouro que há nele. Transmutador, no entanto, consegue transformar as jóias em pedra, o que enfurece os rebeldes que expulsam o líder.

domingo, 18 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 89


- Action Comics 389 (Junho de 1970)

Histórias:

* "The Mystery Legionnaire" - Escrita por Cary Bates, desenhada por Win Mortimer

A brincadeira aqui é descobrir quem entre os três legionários envolvidos (Cósmico, Violeta ou Químico) foi o responsável por decapitar o vilão. Calma! Não é uma história sanguinolenta como se possa pensar. Na verdade o vilão é um andróide que teve sua cabeça separada do corpo por um legionário, ao qual jurou vingança em seu retorno. Por outro lado, também não é uma história com uma resolução tão simples quanto se possa imaginar.

No futuro da Legião dos Super-Heróis, existe uma prisão que não precisa nem de portões nem de guardas. Ali estão os vilões que acabaram ficando inválidos em batalha, incapacitados até mesmo de fugir. O tédio do local faz com que um grupo desses vilões roube equipamentos e comece a montar um andróide virtualmente indestrutível, que ficou sendo conhecido como Klim.

Em sua primeira missão, Klim é interceptado por uma nave da Legião, repelido por magnetismo, congelado por alteração química e, finalmente, tendo sua cabeça separada do corpo. O leitor não fica sabendo quem o robô está vendo, mas este jura vingança contra quem olha, enquanto sua cabeça autômata foge sozinha.

Anos depois, os legionários envolvidos nessa missão ficam sabendo que o corpo sem cabeça de Klim escapou e está indo se encontrar com o vilão (ou com sua cabeça). Os três perseguem o corpo e encaram a cabeça falante que procura pelo legionário que o incapacitou. Mas, os três assumem que foram eles quem o derrotaram anteriormente. Cósmico o repeliu com magnetismo, Químico congelou seu corpo e Violeta, encolhendo seu corpo, pôde chegar perto o bastante do andróide para desparafusar sua cabeça.

Mesmo revelado o que aconteceu, o andróide insiste em dizer que nenhum dos legionários foi o responsável por seu estado. A conclusão é que, com sua mente robótica, o andróide (que não era tão perfeito assim) mesclou as imagens de Cósmico e Químico, pensando este ser um outro legionário (que nunca existiu).

E a Legião derrota o andróide criado por vilões entediados. Tão entediados que não se deram muito trabalho de caprichar em sua arma.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 88


- Action Comics 387 (Abril de 1970)
Histórias:
* "One Hero Too Many" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer

Uma história de roteiro estranho. Ao invés de enfrentar um poderoso vilão, a Legião tem que enfrentar uma situação. E ela é enfrentada de forma muito peculiar.

Segundo as leis da Terra do século XXX, nenhum grupo privado pode ter mais que 25 membros. Se isso acontecer, esse grupo terá que pagar uma taxa extra de impostos. Levando-se em conta que a Legião agora conta com 26 membros, eles são postos na parede para expulsar um membro. Caso contrário, terão que não só pagar mais impostos daqui pra frente, como também terão que pagar os que não foram recolhidos no passado.

A situação, que já é absurda, não é enfrentada da forma que se imagina. Ao invés de se fazer drama em cima de uma situação onde um membro terá que ser afastado, há uma verdadeira avalanche de demissões por parte dos legionários, cada qual apresentando sua justificativa. Dessa forma vêmos Lobo Cinzento tentando sair por ser o "caçula do grupo". Vemos Saltador e Dama Dupla querendo sair por considerarem seus poders inúteis. Entre outras desculpas.

Há também uma forma de sortear algum membro para sair. Apesar do sorteio ser misteriosamente sabotado, Sonhadora é escolhida. Mas, com seus poderes de prever o futuro, a moça sabe que irá participar de uma missão daqui a seis meses. Portanto, é vital que fique para que o futuro não possa ser alterado e algo mais drástico aconteça.

Já no sorteio via computador, é Brainiac o escolhido (que ironia...). Mas, ninguém concorda que saia pois ele vem sendo muito útil ao grupo. Supermoça também deseja sair, mas isso implicaria na saída de seus dois mascotes, Faísca, o super-gato, e Cometa, o super-cavalo (que fazem parte da Legião dos Super-Animais).

Por fim, é Superboy quem decide sair, para se dedicar mais a sua verdadeira época e a cidade de Smallville. Isso marca um momento histórico editorialmente falando, pois se torna a última história do Superboy com a Legião na Era de Prata dos Quadrinhos.

Todos, afinal, aceitam a saída de Superboy e este ganha uma estátua de ouro em sua homenagem.

sábado, 17 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 87


- Action Comics 386 (Março de 1970)
Histórias:

* "Zap Goes The Legion" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer

A vilã Uli Algor carrega um cinturão onde vários comandos eliminam ou viram os poderes dos legionários contra eles mesmos. Apesar da personagem ser aparentemente medíocre, praticamente uma vilã de segunda categoria, ela consegue dar conta dos mais diversos legionários com seus truques escondidos no tal cinto.

Ironicamente, é derrotada por um dos mais poderosos heróis da Legião: Ultra Rapaz. Mas não exatamente pelo poder dele. Acontece que suas capacidades são bem parecidas com as do Superboy (superagilidade, superforça, super resistência), mas ele só pode usar um poder por vez Uli Algor fica imaginando qual dos poderes ele irá usar para acionar seu cinto... mas ele não usa poder algum, apenas um certeiro soco no queixo da moça que a coloca em nocaute.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 86


- Action Comics 385 (Fevereiro de 1970)

Histórias:

* "The Fallen Star Boy" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer

Edição focada em Astron (Starboy) e em um episódio importante de seu passado.

Surge a ameaça de assaltantes em Xanthu, planeta natal de Starboy e esse solicita responsabilidade pela missão. Marcial, atual líder da Legião, destaca Satúrnia e Colossal para ajudá-lo.

Em Xanthu, apesar dos poderes dos legionários, os assaltantes conseguem escapar usando astúcia. Capacetes inibidores de poderes mentais os ajudam a escapar das capacidades de Satúrnia. E a própria cidade, cheia de pontes e viadutos, impede que Colossal possa usar seus poderes de aumentar de tamanho para persegui-los. Starboy chega a conclusão de que os vilões são naltorianos, assim como sua amada Sonhadora, e são capazes de prever eventos futuros.

Ao localizar os vilões, Starboy descobre que eles são liderados pelo irmão do vilão que ele havia matado no passado (episódio que lhe rendeu uma expulsão da Legião) e está procurando vingança. Satúrnia localiza o covil dos bandidos, não seguindo as ondas mentais deles, que estavam protegidas por capacetes, mas pelas ondas mentais de Starboy. Com isso, ela e Colossal auxiliam o colega a derrotar e prender os assaltantes.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 85


- Action Comics 384 (Janeiro de 1970)

Histórias:
* "Lament For A Legionnaire" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Última história de Jim Shooter.

O menino Jim Shooter fez um trabalho primoroso até então com a Legião dos Super-Heróis. Mas é chegada a hora de ele escrever esta última história sob sua responsabilidade, para em seguida alçar novos rumos em sua carreira.

As premonições de Sonhadora mostram que Mon-El irá morrer em 5 dias. Para impedir o fim trágico, uma série de medidas são tomadas tanto pelos legionários quanto pelos daxamitas, povo do herói. Mesmo assim, o fim se aproxima cada vez mais do mais poderoso dos legionários. Até mesmo Superboy tenta substituí-lo, mas ele prefere enfrentar seu destino.

Graças a intervenção e sacrifício de um daxamita descendente seu, Mon-El consegue escapar da morte certa. O descendente veste um uniforme parecido, o que poderia ter ocasionado a previsão da Sonhadora, que imagina estar vendo o colega morto.

História com desenrolar forçado, mas que serve para mostrar um pouco mais sobre Mon-El e mostra que, afinal, ele surgiu na época do Superboy, ficando preso por cem anos na Zona Fantasma, até ser libertado no futuro. Motivo esse por um descendente seu parecer ter a mesma idade.

terça-feira, 13 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 84


- Action Comics 383 (Dezembro de 1969)

Histórias:

* "Chamaleon Boy's Secret Identity" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer

Princesa Projectra é convidada a uma festa mas seu namorado, Karate Kid (Marcial), agora com novas obrigações como líder da Legião dos Super-Heróis, não poderá comparecer. Para acompanhá-la indica o legionário Camaleão.

No planeta onde ocorrerá a festa, Camaleão se espanta com a beleza da anfitriã, que se parece muito com a princesa com quem quase se casou em uma dimensão medieval, em edições anteriores. Quando Projectra e a anfitriã, sua amiga, num momento de privacidade saem para conversar, Camaleão se transforma num pássaro e ouve a conversa das duas (coisa feia, eu sei... mas vai piorar...). Fica sabendo que a anfitriã sente certo medo diante dos poderes transmorfos do legionário e prefere homens "terráqueos" de beleza mais comum. Camaleão, mulherengo que é, combina com Projectra que simulará sua partida, enquanto ele usa seus poderes para se transformar no homem terráqueo que a anfitrião prefere.

Agora sob uma identidade comum, Camaleão se aproxima da garota. No entanto, a paquera se complica quando ocorre um assalto dentro da mansão da moça... e justamente ele é um dos suspeitos. A coisa só não se complica pois a anfitriã realmente está encantada pelo misterioso homem.

Usando seus poderes, Camaleão descobre o verdadeiro ladrão mas, ao capturá-lo, revela sua verdadeira forma para a anfitriã. Apesar de temer o ódio da mesma pela farsa que manteve até então, o herói é recompensado com um beijo da moça, que já se simpatiza por alguém que, apesar de mudar de forma, é capaz de lhe dar certa segurança.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 83


- Action Comics 382 (Novembro de 1969)

Histórias:

* "Kill a Friend To Save a World" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim shooter

Um industrial cria uma espécie de andróide que é capaz de derrotar os mais poderosos legionários. Como demonstração de seu novo produto, consegue mandar Ultra Rapaz, um dos mais fortes legionários, para o hospital!

Liderados por Karate Kid (Marcial), então líder eleito do grupo, os legionários invadem a fábrica de andróides e descobrem que o industrial utilizou-se de tecnologia alienígena para hipnotizar e roubar os poderes de ninguém menos que Superboy e Mon-El (os dois mais poderosos da Legião). Com isso, foi possível programar e replicar os superpoderes em seus novos andróides.

Pluma, disfarçada de bilionária interessada nos andróides, acaba despertando o ciúme da parceira do industrial (esse, por sua vez, além de temperamental tinha mais jeito de supervilã), que acaba por destruir toda a fábrica em uma enorme explosão, matando os vilões e permitindo que os legionários escapem.

domingo, 11 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 82


- Action Comics 381 (Outubro de 1969)

Histórias:
* "The Hapless Hero" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim shooter

O salário da Legião.

Financiados pelo milionário R.J. Brande, seria natural que os legionários também tivessem algum tipo de ajuda financeira. Afinal de contas, os heróis não têm identidades secretas e nem exercem outro tipo de atividade a não ser salvarem o universo. Esta história mostra um pouco dessa realidade e até mostra certa desigualdade entre os integrantes.

Dia de folga dos legionários e cada um toma um rumo diferente em suas vidas particulares. Entre princesas e heróis com novas naves, Digestor é o herói que tenta esconder a realidade em que vive enquanto não está salvando o mundo. Ele mora em uma espécie de favela do futuro, onde se desdobra para o que recebe na Legião dos Super-Heróis dê para sustentar sua casa. O herói se revolta ao encarar que grande parte das dificuldades financeiras de sua família se devem a seu pai, um viciado em jogo.

Com a cabeça fervendo pelos seus problemas particulares, Digestor prefere sair de casa e passar seu tempo de folga na própria sede da Legião. Ao voltar, encontra a heroína Violeta entristecida pelo fato de seu amado, Duplo (um dos Heróis de Lallor) estar cumprindo uma missão e não poder levá-la para passear. Digestor, muito solícito, decide usar o que recebeu como legionário e dar uma noite de princesa a amiga, levando-a para jantar e dançar.

Ao fim do encontro, Violeta agradece Digestor com um caloroso beijo... que é visto pelo ciumento namorado Duplo, que tenta tirar satisfações. Mas a briga fica pra outra hora, uma vez que Digestor argumenta que a culpa é do próprio Duplo, por deixar sua namorada sozinha. Ao mesmo tempo, Violeta também diz que o beijo foi só uma forma de agradecimento ao amigo que a acompanhou naquela noite solitária.

Se alguém puder me ajudar a entender... vou passar o resto da existência tentando entender a moral dessa história... Ou entendi que dinheiro traz, sim, felicidade... e algum chifre na testa de namorados descuidados.

sábado, 10 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 81

- Action Comics 380 (Setembro de 1969)

Histórias:

* "Half a Legionnaire" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim shooter

O drama da Dama Dupla (ei... tentem falar isso rápido!).

Parece que a diminuição de páginas para contar uma história da Legião beneficiou a criatividade de Jim Shooter. Talvez por cada aventura focar um legionário em especial, fica mais fácil desenvolver cada personagem. É o que acontece com a Dama Dupla, estrela da edição, com uma grande sacada do escritor sobre a natureza dos poderes dela (que é capaz de se dividir em dois corpos distintos).

Após uma missão, os dois corpos da Dama Dupla tomam uma decisão inusitada. Uma delas decide seguir em uma nova missão, convocada por Mon-El. Já a outra, decide ir relaxar. Como a personagem, mesmo agindo só, tem capacidades sobre-humanas, elas se separam tranquilamente. Mas o mais estranho dessa discordância de opinióes de uma mesma pessoa ainda estaria por vir.

Aqui a heroína parece mais ligada ao romance com o legionário Saltador. Acontece que... quando seu outro corpo volta, traz um novo namorado por quem está apaixonada! Ou seja, uma mulher que se divide em duas, e cada uma de suas cópias está amando um homem diferente! Mesmo ao se unirem novamente, a Dama Dupla começa a ter pesadelos onde suas personalidades estão em conflito.

A confusão só aumenta quando as duas cópias começam a discutir. Ao se reagruparem, uma delas nota que a perna da outra está dolorida. O problema é que, antes disso, ela havia perseguido um casal de ladrões e atirado na perna da mulher. Ou seja, agora, além das personalidades distintas, a índole também parece ter sido afetada. Um das cópias se tornou criminosa.

Juntamente com o Saltador, a cópia "do bem" consegue deter a cópia "do mal" e descobrem que a missão que cumprira para Mon-El a expôs a um tipo de radição que mudou seu caráter. Essa radiação vinha de seu "namorado", que a emanava na forma de uma aura. Ele até tentou ajudá-la, mas a cópia tendia a se tornar mais e mais cruel. O casal se separa e a cópia "má" está pronta para ser reintegrada a cópia "boa"... e "amiga" do Saltador.

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 80


- Action Comics 379 (Agosto de 1969)
Histórias:

* "One of Us Is An Imposter" - Escrita por E. Nelson Bridwell e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer

História mais simplória e até meio forçada da Legião, reflexo de como Jim Shooter (fora dessa edição) afinal faz a diferença.

Os legionários Mon-El, Sonhadora, Transmutador, Penumbra e Relâmpago se reúnem, quando o alarme soa e diz que um dos presentes é um impostor. O maquinário, porém, explode antes de dar a resposta.

Não há tempo para se preocupar com isso, pois outro alarme soa e mostra que um vilão está assaltando a Casa da Moeda de Metrópolis. Ao atacá-los cada um dos legionários vê seu poder, de certa forma, virando-se contra eles mesmos. É Penumbra, porém, quem consegue derrotar o vilão.

Mas a vitória tem um gosto amargo da desconfiança, já que cada um deles desconfia que seu poder enfraqueceu devido a intervenção do outro. Porém, Mon-El percebe um importante detalhe... Penumbra foi a única que não teve seu poder alterado, além do que sua capacidade de manipular escuridão é prejudicada durante o dia... algo que não aconteceu. A impostora, então, é a própria Penumbra.

A derrota do vilão pela falsa heroína não passava de uma estratégia para continuar infiltrada no grupo. Após sua derrota, a vilã mostra onde está escondida a verdadeira Penumbra.

Artigo originamente publicado no blog Âmago. Visite: www.quadrinhosdarkmarcos.blogspot.com

sexta-feira, 9 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 79


- Action Comics 378 (Julho de 1969)
Histórias:

* "The Forbidden Fruit" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Primeira aventura inédita da Legião em Action Comics.

Após o encerramente de suas aventuras na revista Adventure Comics, as histórias da Legião dos Super-Heróis passaram a ser publicadas na revista Action Comics, onde eram publicadas também as histórias do Superman, desde a criação do personagem (que ocorreu no primeiro número dessa mesma revista). É bem verdade que foi uma mudança para um espaço mais modesto, uma vez que suas histórias agora ocupavam meras 10 páginas. Por outro lado, este pouco espaço gerou a possibilidade de se explorar cada membro da Legião isoladamente, desenvolvendo melhor cada personagem.

Na primeira história inédita (já que, na edição anterior, quando também foi publicada uma história da Legião, foi utilizada a republicação), o personagem focado foi Lobo Cinzento, tendo como coadjuvante a heroína Pluma. O casal, inclusive, começava a delinear melhor um romance que seria desenvolvido mais adiante. Mas o que chamou mais a atenção foi a temática aqui usada: a dependência química.

Hoje pode parecer até comum nos quadrinhos mas, na época, o chamado Comic Code não perdoava qualquer teminha que pudesse chocar a criançada (publico alvo que o Comic Code imaginava que os quadrinhos atingisse). Há clássicos dentro do gênero de super-heróis que abordam esse tema, como visto nas histórias do Homem-Aranha (onde também eram abordados os movimentos estudantis) e uma aventura do Lanterna Verde e Arqueiro Verde, onde o parceiro mirim do Arqueiro é usuário de drogas. Mas essa história da Legião, mesmo um tanto amenizada consegue ser tão chocante quanto suas predecessoras O roteiro do jovem Jim Shooter - estaria o prodígio dos quadrinhos se desencaminhando - foi recusado pelos editores.

Após impedir a fuga de criminosos, Lobo Cinzento acaba se ferindo. Um médico surgido na multidão dá uma espécie de elixir ao herói para que ele se recupere logo. Ao voltar a base dos legionários, Lobo Cinzento está um tanto quanto agressivo. Até aí, nenhuma novidade, já que era o mais explosivo dos legionários. Mas seu comportamento sai um pouco do controle e ele pede desculpas por tratar mal a heroína Pluma.

Logo em seguida, ele se sente eufórico, como se pudesse fazer mais do que seus poderes lhe permitiriam. Porém, na manhã seguinte sente-se estranho, incomodado. Ele precisava de algo que não sabia o que era. Só então descobre que o médico é uma espécie de criminoso, e que este usou o suco da fruta de lótus, que causa dependência a quem a bebe.

Pluma segue o herói e descobre que o médico está chantageando seu colega, com intenção que esse também ofereça o suco aos outro legionários e esses se tornem dependentes tanto quanto ele. Para salvar Lobo, Pluma conecta uma espécie de explosivo nela com ligação a uma cesta da tal fruta. Se Lobo Cinzento tocar em uma delas, a heroína voará aos pedaços. O herói resiste a tentação e finalmente derrota o criminoso.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 78


- Adventure Comics 380 (Maio de 1969)

Histórias:

* "The Legion's Space Odyssey" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Últimas histórias da Legião em Adventure Comics. (Parte 4 de 4)

Na última edição de Adventure Comics onde as aventuras da Legião dos Super-Heróis seriam publicadas, os legionários são levados para uma estranha rede de planetas. Em um deles, Superboy é devorado por uma espécie de dinossauro com dentes de kriptonita. Mas tudo não passava de um truque do próprio Superboy, juntamente com a Legião dos Super-Animais para mantê-los longe do verdadeiro vilão, além de enganá-lo para que este pensasse que todos haviam morrido.

Esta última história serve, inclusive para mostrar o início de uma amizade mais forte entre o casal Saltador e Dama Dupla. Amizade essa que iria caminhar para algo mais intenso no futuro.


quarta-feira, 7 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 77




- Adventure Comics 379 (Abril de 1969)

Histórias:


* "Burial In Space" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Últimas histórias da Legião em Adventure Comics. (Parte 3 de 4)

Um grupo de legionários, liderados pelo Ultra Rapaz, são os primeiros a encontrar seus companheiros mortos. No local do crime, encontram um alienígena que foi capaz de congelar o tempo. Esse alienígena os encontrou por acidente ao pedir ajuda aos heróis e promete reverter o envenenamento caso consigam salvar sua dimensão.


Enquanto os legionários de Ultra Rapaz se aventuram na dimensão alienígena, Violeta e Rapaz Invisível também encontram os companheiros mortos e providenciam seus funerais. Quando Ultra Rapaz retorna, a Máquina Milagrosa está a sua disposição, o que possibilita ressucitar seus amigos (que ainda não estavam irremediavelmente mortos, afinal).


segunda-feira, 5 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 76


- Adventure Comics 378 (Março de 1969)

Histórias:

* "Twelve Hours To Live" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Últimas histórias da Legião em Adventure Comics. (Parte 2 de 4)

Na segunda história (iniciada nessa edição com conclusão na próxima), Brainiac 5, Superboy. Dama Dupla, Marcial e Projectra são envenenados por uma substância tão mortal que irá acabar com a vida deles em 12 horas. Superboy passa suas últimas horas salvando vidas, Marcial tenta destruir o Quinteto Fatal, Dama Dupla passa os últimos momentos com a família e a Princesa Projectra prefere ficar meditando. Brainiac 5 lembra-se da Máquina Miraculosa, que poderia ser capaz de salvá-los. Poderia... se ele, por achá-la perigosa demais, não tivesse trancafiado em um cofre que seria possível ser aberto apenas pelo Superboy... que é o primeiro a desfalecer.


domingo, 4 de abril de 2010

LEGIÃO DOS SUPER-HERÓIS - Parte 75


- Adventure Comics 377 (Fevereiro de 1969)

Histórias:

* "Heroes For Hire" - Escrita por Jim Shooter e Mort Weisinger, desenhada por Win Mortimer e Jim Shooter

Últimas histórias da Legião em Adventure Comics (Parte 1 de 4)

A morte é a única saída nas últimas histórias da Legião. Por mais forçadas ou criativas que fossem essas aventuras, utilizando de vários artifícios para matar e/ou ressucitar o grupo, uma coisa é mais certa do que a própria morte: eram as últimas histórias dos legionários na revista Adventure Comics. No número seguinte, a edição 381, a revista passaria a publicar as aventuras da Supergirl, outra personagem oriunda do universo de personagens do Superman.

Na primeira história (edição 377) os Legionários começam a cobrar pelos seus serviços. Afinal, se o que eles sabem fazer melhor é salvar vidas, por que não ganhar dinheiro com isso. Dessa forma, vemos Superboy cobrando de um milionário para salvar sua nave que despenca para a morte, Marcial cobrando recompensa após impedir um assalto a uma biblioteca e até a Princisa Projectra criando anúncios no céu para ganhar algum.

Apesar da repulsa da população por essa atitude, tudo não passa de um elaborado plano para capturar uma quadrilha liderada por Módulo, um planeta que pode ter suas partes manipuladas. Com isso, os bandidos assaltam a nave da Legião, acreditando estar cheia de dinheiro, que é devolvido após a aproximação do esconderijo deles dar certo.